Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


18 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 General Electric anuncia 12 mil demissões no mundo - Jornal Brasil em Folhas
General Electric anuncia 12 mil demissões no mundo


A General Electric (GE) anunciou, nesta quinta-feira (7), um corte de 12 mil vagas de emprego no setor de energia GE Power. A medida faz parte de um amplo plano de restruturação, com o qual busca economizar, ao todo, 3,5 bilhões de dólares em um ano.

A maioria dos cortes acontecerão fora dos Estados Unidos, indicou o conglomerado industrial americano, sem dar maiores detalhes.

Essa decisão é difícil, mas necessária, para que a GE possa reacionar a desaceleração do mercado de energia, que gera menos volume, tanto em produtos, como em serviços, explicou Russel Stokes, diretor da GE Power.

A GE Power, que não antecipou a queda dos preços na eletricidade no mercado e o colapso dos pedidos de turbinas, quer poupar 1 bilhão de dólares em custos estruturais em 2018.

A filial gerou um volume de negócios de 27 bilhões de dólares no ano passado e empregava, até o começo deste ano, 57 mil pessoas, quase um quinto dos 298 mil funcionários da General Electric no fim de 2016.

Com o fim dos 12 mil postos de trabalho, a GE Power reduzirá sua força de trabalho em 21%.

A empresa americana não está sozinha. Seu maior concorrente, o grupo alemão Siemens, anunciou no mês passado a eliminação de 6.900 empregos, sobretudo no ramo de energia.

Os mercados energéticos tradicionais, como gás e carvão, enfrentam uma desaceleração: os volumes caíram de forma significativa, tanto em produtos, quanto em serviços, especialmente devido à sobrecapacidade, a uma baixa taxa de utilização, ao aumento do número de fechamentos de fábricas termoelétricas e ao desenvolvimento de energias renováveis.

Esses fatores afetaram muito os resultados financeiros da GE, que teve os dividendos de novembro cortados pela metade.

O novo CEO, John Flannery, decidiu centralizar as atividades do grupo em três áreas - aeronáutica, saúde e energia - e vender 20 bilhões de dólares em ativos, inclusive o braço de tradicional de eletricidade, símbolo da empresa desde sua fundação, há 125 anos.

 

Últimas Notícias

Bolsonaro terá uma série de reuniões na próxima semana em Brasília
Com pênalti controverso, Brasil vence Uruguai por um a zero
Brasil está preparado para substituir médicos cubanos, afirma Temer
Chega a quatro número de vítimas das chuvas em Belo Horizonte
Estudantes poderão renovar o Fies até o dia 23
Massoterapeuta Dani Bumbum deixa prisão no Rio
Cervejas terão rótulos com os ingredientes usados na fabricação
Temporal causa mortes e estragos em BH; adolescente está desaparecida

MAIS NOTICIAS

 

Morre em Pelotas o criador da camisa canarinho, Aldyr Schlee
 
 
Brasil concentrou 40% dos feminicídios da América Latina em 2017
 
 
Jungmann e Toffoli anunciam sistema para unificar processos de presos
 
 
Pensamento liberal deve guiar a equipe econômica de Bolsonaro
 
 
Gold3-4 minutosfajn permanecerá à frente do BC até Senado aprovar Campos Neto
 
 
Senado argentino aprova orçamento de 2019 como prometeu ao FMI

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212