Assine Brasil em Folhas / Nuvem / Pressreader



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


24 de Sep de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade
 

...

...

 
Notícias
 General Electric anuncia 12 mil demissões no mundo - Jornal Brasil em Folhas
General Electric anuncia 12 mil demissões no mundo


A General Electric (GE) anunciou, nesta quinta-feira (7), um corte de 12 mil vagas de emprego no setor de energia GE Power. A medida faz parte de um amplo plano de restruturação, com o qual busca economizar, ao todo, 3,5 bilhões de dólares em um ano.

A maioria dos cortes acontecerão fora dos Estados Unidos, indicou o conglomerado industrial americano, sem dar maiores detalhes.

Essa decisão é difícil, mas necessária, para que a GE possa reacionar a desaceleração do mercado de energia, que gera menos volume, tanto em produtos, como em serviços, explicou Russel Stokes, diretor da GE Power.

A GE Power, que não antecipou a queda dos preços na eletricidade no mercado e o colapso dos pedidos de turbinas, quer poupar 1 bilhão de dólares em custos estruturais em 2018.

A filial gerou um volume de negócios de 27 bilhões de dólares no ano passado e empregava, até o começo deste ano, 57 mil pessoas, quase um quinto dos 298 mil funcionários da General Electric no fim de 2016.

Com o fim dos 12 mil postos de trabalho, a GE Power reduzirá sua força de trabalho em 21%.

A empresa americana não está sozinha. Seu maior concorrente, o grupo alemão Siemens, anunciou no mês passado a eliminação de 6.900 empregos, sobretudo no ramo de energia.

Os mercados energéticos tradicionais, como gás e carvão, enfrentam uma desaceleração: os volumes caíram de forma significativa, tanto em produtos, quanto em serviços, especialmente devido à sobrecapacidade, a uma baixa taxa de utilização, ao aumento do número de fechamentos de fábricas termoelétricas e ao desenvolvimento de energias renováveis.

Esses fatores afetaram muito os resultados financeiros da GE, que teve os dividendos de novembro cortados pela metade.

O novo CEO, John Flannery, decidiu centralizar as atividades do grupo em três áreas - aeronáutica, saúde e energia - e vender 20 bilhões de dólares em ativos, inclusive o braço de tradicional de eletricidade, símbolo da empresa desde sua fundação, há 125 anos.

 

Últimas Notícias

Varejo perde R$ 19,5 bilhões em 2017 por danos em produtos e furtos
A partir deste sábado, candidatos só podem ser presos em flagrante
Brasileiros não se sentem prontos para lidar com a morte, diz pesquisa
Aos 95 anos, Gervásio Baptista recebe Medalha do Mérito Jornalístico
PF combate grupo criminoso responsável por contrabando de cigarros
Primavera começa hoje com possibilidade de novo episódio do El Niño
Facebook anuncia medidas para combater contas falsas e desinformação
Polícia Militar faz operação na Rocinha

MAIS NOTICIAS

 

Toffoli toma posse hoje na presidência do STF
 
 
Chanceler do Paraguai visita Brasil para negociar construção de pontes
 
 
Indústria recua em oito dos 15 locais pesquisados pelo IBGE em julho
 
 
Brasil amplia investimento em educação infantil, diz OCDE
 
 
México investiga caso de deputadas forçadas a renunciar
 
 
A série de ataques de 11 de Setembro completa 17 anos

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212