Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


20 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Inflação volta a subir menos para famílias de menor renda - Jornal Brasil em Folhas
Inflação volta a subir menos para famílias de menor renda


A inflação - medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) - encerrou novembro com alta de 0,18%, resultado 0,1 ponto percentual inferior ao Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que fechou o mês em 0,28%.

Os dados foram divulgados hoje (8), no Rio de Janeiro, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Com o resultado de novembro, mais uma vez a inflação para as famílias de menor renda – que ganham de um a cinco salários – fecha com alta menor do que a das famílias de maior renda – de um a 40 salários.

Em novembro, o INPC ficou 0,19 ponto percentual abaixo do resultado de outubro (0,37%). No acumulado no ano, o INPC é de 1,8%, inferior aos 6,43% de igual período de 2016 e o menor resultado acumulado para o período desde a implantação do Plano Real, em 1994.

No acumulado dos últimos 12 meses a taxa ficou em 1,95%, acima do registrado nos 12 meses imediatamente anteriores (1,83%). Em novembro de 2016, o INPC foi de 0,07%.

Tanto no resultado de janeiro a novembro deste ano, como no acumulado dos últimos 12 meses, a inflação para as famílias de menor renda ficou menor do que a taxa para as famílias que ganham mais. Segundo os números do IBGE, o acumulado do ano, por exemplo, ficou 0,7 ponto percentual menor do que os 2,25% relativos ao IPCA – a inflação oficial do país.

Preços dos alimentos caem

Assim como em relação à variação dos preços da inflação oficial, também os preços do INPC foram pressionados para baixo pela variação dos produtos alimentícios, que fecharam o mês com deflação de 0,54%, caindo ainda mais do que em outubro (-0,11%).

Os não alimentícios variaram 0,49%, uma alta também menor que a do mês anterior (0,58%).

Entre as regiões metropolitanas e municípios pesquisados, Salvador (-0,36%) teve a maior queda, com destaque para a farinha de mandioca (-12,24%) e o feijão carioca (-25,37%). Goiânia acusou a maior alta (0,98%), impulsionada pela energia elétrica (14,84%) e pela gasolina, em média 5,03% mais cara.

 

Últimas Notícias

Atos em Brasília marcam os 50 anos da Receita Federal
Temer pede que brasileiros reflitam sobre questão racial
Grafiteira faz mural de 500 m2 no Rio para homenagear mulheres negras
Dia da Consciência Negra é comemorado no Rio com homenagem a Zumbi
Estados poderão decidir se darão aulas a distância no ensino médio
Moro escolhe delegados da Lava Jato para PF e departamento do MJ
Estudante poderá escolher área a ser avaliada no segundo dia do Enem
PF prende suspeitos de ligações com facções criminosas em sete estados

MAIS NOTICIAS

 

Estimativa do mercado para inflação cai pela quarta vez seguida
 
 
Autoridades de Cuba anunciam retorno de médicos antes do fim do ano
 
 
Guatemala monitora atividades de vulcão que pode ter novas erupções
 
 
Ex-CEO da Nissan é preso no Japão suspeito de reduzir próprio lucro
 
 
Governador eleito do Rio promete nova concessão para o Maracanã
 
 
Relatório alerta que há 45 barragens sob ameaça de desabamento

 


 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212