Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


22 de Mar de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 OMC se reúne em Buenos Aires em meio a atritos comerciais - Jornal Brasil em Folhas
OMC se reúne em Buenos Aires em meio a atritos comerciais


Mais debilitada que nunca, a Organização Mundial do Comércio (OMC) se reúne a partir deste domingo, em Buenos Aires, minada pelas potencias econômicas e rachada pelo protecionismo comercial.

Ministros dos 164 países da OMC vão realizar, até quarta-feira, sua reunião bianual, que será a primeira desde que o presidente Donald Trump chegou à Casa Branca e transformou a entidade em um de seus alvos preferidos, por considerá-la nefasta para os interesses de seu país.

O fatalismo precede as deliberações e as expectativas de resultados são muito modestas.

Há muitos assuntos sobre a mesa e não há convergências. Pode ser que aconteça em alguns temas. Não sei, disse o brasileiro Roberto Azevêdo, diretor geral da OMC.

Há vida depois de Buenos Aires, disse Susana Malcorra, presidente da conferência, ao dar a entender que, no máximo será aberto o caminho para novas discussões.

Os especialistas concordam. Eles dizem que a OMC não pode superar a letargia de quase dez anos após a Rodada de Doha.

A Rodada de Doha foi aberta em 2001. Foi há 16 anos e não está avançando. Trump não está auxiliando a OMC. A organização está perdendo terreno, disse Philippe Chalmin, professor da Universidade Paris Dauphine.

Embora não estejam previstos acordos de grande porte, poderia ser feito um acerca da pesca ilegal, que é um problema ambiental.

- China vs EUA -

A analista Valentina Delich, em um relatório da Fundação Latino-Americana de Ciências Sociais (FLACSO), descreveu o cenário global. Há um declínio dos Estados Unidos, a crise europeia, a emergência da China e da Índia, as migrações em massa, a violência e a incerteza.

Os Estados Unidos de Trump e a Grã-Bretanha de Theresa May estão inclinados a acordos bilaterais e mega-acordos, acrescentou Delich. Trump se baseia no princípio América First. Isso prejudica o multilateralismo e o papel de resolução de disputas da OMC.

A China entrou na OMC em 2001 e ainda não conseguiu o status de economia de mercado. Os Estados Unidos se opõem.

Exercitar o protecionismo comercial é como matar a sede com veneno, disse Gao Feng, porta-voz do Ministério do Comércio chinês.

- Mercosul e europeus -

No entanto, alguns participantes vão chegar a Buenos Aires animados por um espírito multilateralista, que contrasta com o dos Estados Unidos, que hoje prefere acordos individuais.

Na sexta-feira, a União Europeia (UE) e o Japão concluíram um acordo de livre-comércio que negociaram por quatro anos.

Além disso, a UE e o Mercosul tentaram avançar, em Bruxelas, com um acordo comercial que está em negociação há 20 anos.

A comissária europeia para o Comércio, Cecilia Malmström, estimou que este acordo poderia ser alcançado até o final do ano ou no início de 2018.

Por ora, esperam-se apenas documentos de tom político. Há diferenças acerca de reconhecimento de patentes, compras governamentais, agropecuária, etanol e outros setores.

 

Últimas Notícias

Bolsonaro participa no Chile de Cúpula Presidencial Sul-Americana
Sul e Sudeste se unem e formam consórcio para ações conjuntas
Copom inicia reunião nesta terça para definir taxa básica de juros
Mercado reduz projeção de crescimento da economia de 2,28% para 2,01%
Atividade econômica tem queda de 0,41% em janeiro, diz BC
Governo lança edital de estudos para concessão de 22 aeroportos
Governo do Rio anuncia rompimento da concessão do Maracanã
Feiras em São Paulo oferecem oportunidades de intercâmbio no exterior

MAIS NOTICIAS

 

Copom inicia reunião nesta terça para definir taxa básica de juros
 
 
Mercado reduz projeção de crescimento da economia de 2,28% para 2,01%
 
 
Atividade econômica tem queda de 0,41% em janeiro, diz BC
 
 
Governo lança edital de estudos para concessão de 22 aeroportos
 
 
Governo do Rio anuncia rompimento da concessão do Maracanã
 
 
Conflitos e segurança poderão contar pontos na avaliação de escolas

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212