Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


17 de Dez de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Ação do Magazine Luiza salta 25% em 3 pregões. Vale a pena comprar agora? - Jornal Brasil em Folhas
Ação do Magazine Luiza salta 25% em 3 pregões. Vale a pena comprar agora?


SÃO PAULO - As ações da Magazine Luiza (MGLU3) acumulam valorização de 25% em três pregões, incorporando lucros para quem seguiu a Carteira InfoMoney de dezembro, divulgada dia 6 para os leitores do InfoMoney e em 30 de novembro para os alunos do curso Como Montar uma Carteira de Ações Vencedora (não conhece o curso? Clique aqui!).

E quem não seguiu a recomendação de Thiago Salomão, analista responsável pela Carteira Recomendada InfoMoney, ainda dá tempo de surfar essa onda de alta?

De acordo com o analista, os três motivos que o levaram a incluir o ativo em seu portfólio deste mês ainda permanecem no radar e o ML Day 2017, evento realizado semana passada na sede da varejista em São Paulo, ajudou a diminuir as ressalvas que alguns investidores viam no papel.

Acredito que há espaço para a ação continuar subindo, mas quem não pegou a alta de 25% vai entrar com risco muito maior e potencial de retorno muito menor, explica Salomão.

O primeiro motivo para comprar a ação do Magazine Luiza é a expectativa de fortes resultados no quarto trimestre, alimentada pelo bom desempenho nos últimos balanços e Black Friday extremamente aquecido.

A segunda justificativa vem da inclusão do ativo na carteira trimestral do Ibovespa que entra em vigor em janeiro. A ação entrou na primeira prévia do principal índice da B3 e outras duas ainda devem ser divulgadas, mas Salomão considera provável que ela se mantenha no índice do próximo trimestre.

Neste cenário, os fundos que fazem investimentos atrelados à composição do Ibovespa terá que comprar o papel, movimento que por si só aumentaria a posição compradora do ativo - especialmente nos últimos dias do mês.

O terceiro motivo foi a queda dramática da ação desde setembro, quando o ativou perdeu quase 40% de seu valor.

Além dos três motivos que já justificava a compra do ativo no início do mês, Salomão destaca que o ML Day, que teve a participação de mais de 170 analistas e investidores, pode ter sido o gatilho que faltava para muitos investidores entrarem no papel.

Em resumo, não foi anunciada nenhuma informação disruptiva ao ponto de justificar a disparada da ação. No entanto, como havia muitos investidores - e como muita gente no mercado ainda não tem Magazine Luiza em carteira, apesar da disparada de 2.800% desde 2016 -, a novidades anunciadas pela empresa somadas com o cenário otimista desenhado pelos diretores durante o evento podem ter servido de combustível para o mercado.

Os diretores anunciaram a entrega expressa, que consiste em realizar entregas de produtos em até 2 dias para compras feitas via aplicativo da empresa e o CEO do Magazine Luiza, Frederico Trajano, abriu o evento falando que a empresa é hoje o maior caso de omnicanalidade (integração das lojas físicas, virtuais e compradores) do mundo.

Ele disse ainda que a varejista pretende abrir bem mais do que 60 lojas no ano que vem e quer aumentar significativamente os investimentos em relação aos R$ 150 milhões.

Neste sentido, Salomão afirma que - se a carteira fosse montada hoje - seguiria comprando Magazine Luiza, no entanto, sua participação no portfólio seria menor, saindo da casa dos 5% para 2,5% do total, devido ao maior risco.

Magazine Luiza tem excelente potencial e tem esse driver que é a entrada no Ibovespa que me deixa confortavel que o papel talvez não sofra uma queda tão forte caso venha uma realização de lucros. A demanda de fundos também deve puxar para cima, explica o analista.

 

Últimas Notícias

Temer sanciona MP 846 e o Brasil tem as apostas esportivas legalizadas
Defesa deve pedir hoje prisão domiciliar para João de Deus
Instituições financeiras reduzem previsão de déficit primário em 2018
Valor do seguro obrigatório cairá 63,3% em 2019
Eletrobras: suspensão de leilão se estende a Amazonas Energia
BNDES voltará a subscrever ações de empresas
Juros do cheque e empréstimo pessoal em 2018 foram menores que em 2017
São Paulo fecha ano com 9,9 milhões de empregos formais no comércio

MAIS NOTICIAS

 

Mega-Sena sorteia hoje prêmio de R$ 36 milhões
 
 
Câmara aprova incentivos fiscais a Sudene, Sudam e Centro-Oeste
 
 
Governadores discutem hoje segurança pública; Moro deve participar
 
 
Doria diz a Moro que estados precisam de recursos para a segurança
 
 
João de Deus afirma estar à disposição da Justiça
 
 
CGU recupera R$ 7,23 bilhões para os cofres públicos este ano

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212