Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


19 de Fev de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Opositor venezuelano defende no Vaticano garantias para eleições em 2018 - Jornal Brasil em Folhas
Opositor venezuelano defende no Vaticano garantias para eleições em 2018


O presidente do Parlamento venezuelano, Julio Borges, insistiu que o governo se comprometa a garantir eleições presidenciais limpas em 2018, durante uma reunião nesta segunda-feira (11), em Roma, com o secretário de Estado do Vaticano, Pietro Parolin.

Borges explicou a importância que tem para Venezuela (...) a obtenção de condições eleitorais que tornem viáveis eleições presidenciais justas, sem presos políticos e inelegíveis, informou em um comunicado o Primeiro Justiça, partido de Borges.

Segundo o deputado, essa é uma das principais exigências da coalizão Mesa da Unidade Democrática (MUD) nas negociações empreendidas com o governo de Nicolás Maduro em 1º de dezembro na República Dominicana.

As partes se reencontrarão na próxima sexta-feira.

A reunião entre Borges e Parolin acontece um dia depois de Maduro, que pretende tentar a reeleição, ter tido uma conquista esmagadora nas urnas das eleições municipais e ter ameaçado tornar inelegíveis os principais partidos opositores por não participarem, alegando falta de garantias.

Entre esses partidos estão o Primeiro Justiça, de Henrique Capriles, o Vontade Popular, de Leopoldo López (em prisão domiciliar) e o Ação Democrática, do deputado Henry Ramos Allup.

De acordo com Maduro, a Assembleia Constituinte que rege o país com plenos poderes avalia que esses movimentos sejam excluídos das presidenciais, embora seu titular, Decly Rodríguez, não tenha confirmado.

Borges, líder do Legislativo de maioria opositora, também denunciou ante Parolin a intenção do mandatário de vincular o voto à necessidade de comida as pessoas têm.

Segundo a oposição, para isso o governo exigiu neste domingo aos beneficiários de seu programa de venda de alimentos subsidiados comparecer às urnas com o carnê da pátria, documento de leitura eletrônica que os acredita como receptores de ajudas sociais.

Os venezuelanos padecem uma severa escassez de alimentos e medicamentos pela queda das receitas e da produção de petróleo, assim como uma espiral inflacionária que faz que os preços subam diariamente.

 

Últimas Notícias

Brasil perdeu 7,2 milhões de linhas de celular no ano passado
Petrobras reduz em 3% GLP empresarial nas refinarias
Ministro do STJ nega pedido de prisão domiciliar a João de Deus
Escassez de chuvas leva governo a acionar termelétricas mais caras
Picciani, Paulo Melo e Albertassi serão julgados por Bretas
Suspensa permissão para deputada receber denúncias contra professores
MPT não descarta pedir bloqueio dos bens do Flamengo
Número de mortos identificados em Brumadinho chega a 151

MAIS NOTICIAS

 

Sul do Chile enfrenta 45 focos de incêndios florestais
 
 
Governo de Minas oferece suporte psicossocial às vítimas de Brumadinho
 
 
Força Nacional de Segurança começa a deixar o Ceará
 
 
Licitação de ônibus em São Paulo tem contratos de R$ 71 bi em 20 anos
 
 
Força Nacional vai atuar em Belém na primeira quinzena de março
 
 
Fiocruz alerta para agravamento de doenças na população após tragédia

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212