Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


18 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Motim conservador no Parlamento britânico para votar acordo do Brexit - Jornal Brasil em Folhas
Motim conservador no Parlamento britânico para votar acordo do Brexit


O governo conservador britânico sofreu uma derrota nesta quarta-feira (13) quando vários de seus deputados se somaram à oposição para fazer com que o Parlamento tenha a última palavra sobre o acordo final de separação com a União Europeia (UE).

A Câmara dos Comuns aprovou a emenda com 309 votos a favor e 305 contra.

Theresa May e seu governo prometeram ao Parlamento que votaria o acordo final, mas resistia a colocar por escrito que se trataria de uma votação legalmente vinculante.

Nesta quarta-feira, May reiterou sua promessa na sessão de controle à primeira-ministra: submeteremos à votação das duas Câmaras do Parlamento o acordo final de saída entre o Reino Unido e a UE antes que entre em vigor.

Foi exatamente um deputado conservador - Dominic Grieve - que apresentou a emenda à lei de saída da UE que exige uma votação verdadeiramente significativa deste acordo final.

Em declarações a Sky News, Grieve negou ser um rebelde, e esclareceu que sua emenda pretende impor por escrito e explicitamente uma votação que, segundo ele e a oposição, o governo poderia eludir, descumprindo suas promessas.

O governo nos disse que no fim do ano que vem haverá um processo no Parlamento para validar e dar o aval ao acordo, explicou Grieve.

Mas nesta lei que estamos tramitando nesse momento, na cláusula 9 do projeto de lei, há um poder que poderia ser invocado para evitar totalmente e ignorar esse processo, acrescentou.

- Poderes medievais -

A cláusula 9 à qual Grieves se refere é a que daria ao governo os poderes conhecidos como poderes de Henrique VIII, que permitiram ao monarca medieval governar por decreto.

Ainda esta tarde não entendo porque o governo precisa deste poder, disse Grieve, referindo-se à cláusula 9, no debate sobre a emenda na Câmara dos Comuns.

Não estou preparado para entregar esse poder, acrescentou o deputado, que chamou a pretensão do governo de cheque em branco.

Por votação significativa, explicou o trabalhista Chuka Umunna, os deputados entendem que seria antes da data de saída, que seriam dados ao Parlamento muitos detalhes do acordo e que o Parlamento deveria aprová-lo antes que seja assinado pela primeira-ministra, Theresa May.

May perdeu a maioria absoluta na Câmara dos Comuns nas eleições de junho, o que a obrigou a entrar em acordo com os unionistas da Irlanda do Norte do DUP (Partido Democrata Unionista).

Sua fraca maioria não resistiu à rebelião de um grupo de deputados e a emenda seguiu.

Em um artigo no jornal Daily Telegraph, a deputada conservadora Heidi Allen disse que votaria a favor da emenda para proteger a maioria de eleitores de sua circunscrição, que votou a favor de continuar na UE: quero que confiem no rumo que estamos tomando, escreveu.

A derrota de May coloca um freio abrupto a uma semanal triunfal que começou na sexta-feira passada em Bruxelas, quando, contra os prognósticos, conseguiu alcançar um acordo com a UE para passar à seguinte fase de negociações de separação, que abordará as futuras relações comerciais.

 

Últimas Notícias

Bolsonaro terá uma série de reuniões na próxima semana em Brasília
Com pênalti controverso, Brasil vence Uruguai por um a zero
Brasil está preparado para substituir médicos cubanos, afirma Temer
Chega a quatro número de vítimas das chuvas em Belo Horizonte
Estudantes poderão renovar o Fies até o dia 23
Massoterapeuta Dani Bumbum deixa prisão no Rio
Cervejas terão rótulos com os ingredientes usados na fabricação
Temporal causa mortes e estragos em BH; adolescente está desaparecida

MAIS NOTICIAS

 

Morre em Pelotas o criador da camisa canarinho, Aldyr Schlee
 
 
Brasil concentrou 40% dos feminicídios da América Latina em 2017
 
 
Jungmann e Toffoli anunciam sistema para unificar processos de presos
 
 
Pensamento liberal deve guiar a equipe econômica de Bolsonaro
 
 
Gold3-4 minutosfajn permanecerá à frente do BC até Senado aprovar Campos Neto
 
 
Senado argentino aprova orçamento de 2019 como prometeu ao FMI

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212