Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


19 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Após Lava Jato, resultado da eleição para a Presidência é o mais incerto dos últimos anos - Jornal Brasil em Folhas
Após Lava Jato, resultado da eleição para a Presidência é o mais incerto dos últimos anos


O que esperar da eleição do ano que vem? Nunca foi tão difícil responder a esta pergunta —pelo menos desde 1989, quando os brasileiros voltaram a votar para presidente.

As últimas seis disputas foram dominadas pela polarização entre PT e PSDB. Os tucanos venceram as duas primeiras, com Fernando Henrique Cardoso. Os petistas faturaram as quatro seguintes, com Lula e Dilma Rousseff.

Agora o cara ou coroa parece mais distante de se repetir. O principal motivo é a Lava Jato, que chacoalhou o sistema político e lançou uma nuvem de incerteza sobre o futuro dos dois partidos.

O ex-presidente Lula lidera as pesquisas com folga, mas não sabe se poderá ser o candidato do PT.

Seu futuro começará a ser decidido no próximo dia 24, quando o Tribunal Regional Federal julgará o caso do tríplex.

No PSDB, o problema é a seca de votos. O governador Geraldo Alckmin enfrenta a divisão dos aliados e amarga um modesto quarto lugar no Datafolha. O senador Aécio Neves, que esperava virar o ano como favorito, foi triturado pelos grampos da JBS.

Até aqui, o principal beneficiário da crise tucana é o deputado Jair Bolsonaro. Com discurso radical, ele tirou a ultradireita do armário e se isolou em segundo lugar nas sondagens.

Ainda não é possível saber se sua candidatura terá fôlego. O ex-capitão vestirá a farda de um partido nanico e precisará enfrentar o contraditório, ausente do palanque das redes sociais.

A urna eletrônica também deve incluir os nomes de Marina Silva, da Rede, e Ciro Gomes, do PDT. Eles tentam encarnar o desejo de mudança, mas são velhos conhecidos do eleitor. Ambos vão disputar a Presidência pela terceira vez.

O governo hesita entre apoiar o governador paulista e lançar um azarão, como Henrique Meirelles. O ministro da Fazenda só pensa naquilo, mas hoje não passa de 2% das intenções de voto.

Com Lula no páreo e Alckmin comendo poeira, o establishment ainda pode insistir na fabricação de um outsider. A última tentativa, com o apresentador Luciano Huck, parece ter sido derrotada por W.O. O prefeito João Doria, que se insinuou para o mesmo papel, tropeçou na própria afobação.

Se Lula for impedido de concorrer, seus ex-ministros Ciro e Marina podem voltar ao jogo. O petismo não tem um substituto natural para seu maior líder. Fernando Haddad e Jaques Wagner estão longe de serem figuras nacionais. Joaquim Barbosa, o ex-ministro do Supremo, também pode entrar na disputa pelo PSB.

No ritmo atual da política, o cenário ainda pode sofrer muitas reviravoltas até o registro das chapas, em agosto de 2018. Mas que ninguém se desespere com a dificuldade para prever o futuro. No Brasil, já ensinou o ex-ministro Pedro Malan, até o passado é incerto.

 

Últimas Notícias

Submarino argentino é encontrado um ano e um dia após desaparecimento
Parlamento cubano rejeita resolução da Eurocâmara sobre direitos human
Incêndio da Califórnia registra 74 mortos e mais de mil desaparecidos
Livro mistura suspense e fantasia em reflexão sobre violência no país
EBC e Fundação Getulio Vargas firmam acordo para revitalizar acervo
Trabalho de escoramento em viaduto paulistano prossegue neste sábado
Belo Horizonte tem previsão de mais chuva; temporais já mataram quatro
Prefeito de Mariana diz que não desistirá de ação no Reino Unido

MAIS NOTICIAS

 

Morre em Pelotas o criador da camisa canarinho, Aldyr Schlee
 
 
Brasil concentrou 40% dos feminicídios da América Latina em 2017
 
 
Jungmann e Toffoli anunciam sistema para unificar processos de presos
 
 
Pensamento liberal deve guiar a equipe econômica de Bolsonaro
 
 
Gold3-4 minutosfajn permanecerá à frente do BC até Senado aprovar Campos Neto
 
 
Senado argentino aprova orçamento de 2019 como prometeu ao FMI

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212