Assine Brasil em Folhas / Nuvem / Pressreader



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


26 de Sep de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade
 

...

...

 
Notícias
 Contas do começo do ano: como preparar o bolso? - Jornal Brasil em Folhas
Contas do começo do ano: como preparar o bolso?


SÃO PAULO - Terminar o ano bem, financeiramente falando, já é meio caminho andado para iniciar o ano bem, até porque, logo nos primeiros meses, há gastos relevantes com matrícula e material escolar, algumas parcelas das compras de fim de ano e aquelas fixas, como IPTU e IPVA.

Se são despesas fixas, quer dizer que podemos programá-las, colocando-as sempre no orçamento financeiro desses meses com antecedência, evitando, assim, que se seja pego de surpresa em relação às finanças já no início do ano.

Isso é educação financeira, ou seja, mudar o comportamento/hábitos, fazendo um planejamento, já prevendo as despesas de cada período do ano, podendo, dessa forma, guardar dinheiro antes para pagar à vista e com desconto.

Está um pouco em cima da hora para quem não se planejou, no entanto, nunca é tarde para aprender. Reinaldo Domingos, doutor em educação financeira e presidente da Abefin (Associação Brasileira de Educadores Financeiros), dá dicas para lidar com essas despesas. Veja:

IPVA e IPTU - consiga descontos Sobre o IPTU e o IPVA, para saber se a melhor opção é pagar à vista ou a prazo, é preciso descobrir em que situação financeira se encontra: endividado, equilibrado financeiramente ou investidor.

Se for a primeira ou segunda opção, já se sabe que não conseguirá realizar o pagamento inteiro de uma vez, sobrando o caminho do parcelamento. Lembrando que se deve evitar ao máximo recorrer a empréstimos, limites do cheque especial ou qualquer outra maneira de crédito do mercado financeiro, pois, devido aos juros, a dívida se tornaria ainda maior.

Caso a situação financeira esteja mais confortável, sendo investidor, a recomendação de Reinaldo Domingos é que o pagamento seja feito à vista, obtendo descontos.

Material escolar - reaproveite itens Começo de ano é um período de gastos pesados para todo mundo, especialmente para quem tem filhos. Além da matrícula e da mensalidade, tem que trocar o material escolar, comprar uniforme novo, renovar o transporte escolar e até pagar por eventuais passeios.

Em algumas dessas despesas, não depende muito dos pais para conseguir economizar, mas é possível sim gastar bem menos no quesito material escolar. É normal que as crianças tenham seus gostos e preferências e até queiram certos produtos e marcas. Entretanto, dá para conciliar isso tudo, sem ter que gastar mais do que pode, comprometendo o orçamento financeiro de toda a família.

Como? Reutilizando, reciclando, pesquisando preço, comprando em conjunto e pechinchando. Muitas vezes, tem um irmão mais velho que possui o livro/apostila em bom estado, que pode passar para o mais novo, ou então, basta reciclar alguns itens para poderem ser usados por mais um bom período. Outra dica é falar com outros pais para comprarem juntos; em grande quantidade, costuma-se conseguir ótimos descontos. E, claro, a mais conhecida de todas: pesquisar. A internet é uma grande aliada nessa busca, mas é preciso ficar atento, pois o barato pode sair caro.

Mas de nada adianta tudo isso se não souber antes qual é a real situação financeira da família, para poder entender, analisar e conseguir destinar o valor certo para essa finalidade. Gastar com consciência – o tal consumo sustentável – é o maior aliado para manter as finanças no verde, respeitando o padrão de vida. Feito isso, você saberá se está endividado, equilibrado ou investidor, e então, poderá decidir o limite para gastar com o material.

Muitos especialistas dizem que não é uma boa ideia levar as crianças junto nesse momento. É claro que, muitas vezes, na presença delas, acaba-se gastando mais mesmo. No entanto, esse é um ótimo momento para educá-las financeiramente. Chame-as para uma conversa muito franca, explique a situação. Elas compreendem muito mais do que imaginamos. Se achar que elas ainda não estão preparadas, dessa vez, compre sem elas, mas não esqueça de ensiná-las alguns princípios da educação financeira, para que esse cenário mude no próximo ano.

Economizar é sempre bom, mas temos que ter em mente que essa “despesa”, na realidade, faz parte de um investimento maior: a educação dos nossos filhos, por isso, não pode ser tratada como gasto e sair cortando o máximo que pode.

 

Últimas Notícias

Empresários brasileiros apostam em alimentos e bebidas saudáveis
Temporal no RS deixa mais de 360 mil residências sem luz
Livro aborda mentiras contadas por presidentes do Brasil em 100 anos
Setor da cachaça lança manifesto contra carga tributária
Polícia busca PM sequestrado por criminosos na zona oeste do Rio
Bolsonaro passa bem e tem dreno retirado do abdome
PM encontra carro de policial sequestrado no Rio
Festival de Brasília termina hoje com entrega de premiações

MAIS NOTICIAS

 

Toffoli toma posse hoje na presidência do STF
 
 
Chanceler do Paraguai visita Brasil para negociar construção de pontes
 
 
Indústria recua em oito dos 15 locais pesquisados pelo IBGE em julho
 
 
Brasil amplia investimento em educação infantil, diz OCDE
 
 
México investiga caso de deputadas forçadas a renunciar
 
 
A série de ataques de 11 de Setembro completa 17 anos

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212