Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


23 de Jan de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Australiano é indiciado por tentar traficar para a Coreia do Norte - Jornal Brasil em Folhas
Australiano é indiciado por tentar traficar para a Coreia do Norte


Um australiano acusado de ser um agente norte-coreano foi indiciado por tentar vender componentes de mísseis e carvão norte-coreano no mercado negro internacional para arrecadar fundos para Pyongyang, violando as sanções da ONU, informou a polícia australiana neste domingo (17).

O indivíduo, de 59 anos, de origem coreana e cidadania australiana, foi colocado em prisão preventiva, afirmou a polícia federal.

O detido poderia ter coletado dezenas de milhões de dólares para a Coreia do Norte, segundo as autoridades.

O vice-comissário Neil Gaughan se recusou a dizem quem eram os potenciais compradores internacionais, indivíduos ou entidades, mas afirmou que nenhum governo ou autoridades governamentais está envolvido na tentativa de tráfico.

O homem é suspeito de ter tentado vender uma unidade de produção de mísseis balísticos, projetos, componentes e conhecimento tecnológico norte-coreano.

Este homem é um agente da Coreia do Norte. Acreditamos que ele atuava com um objetivo puramente patriótico, acrescentou Gaughan. O suspeito estava em contato com altos funcionários norte-coreanos.

A Coreia do Norte está sujeita a severas sanções que buscam privar o país de seus recursos, por causa de seus programas balístico e nuclear.

O suspeito, que vive na Austrália há 30 anos, utilizava o serviço de mensagens criptografadas para tentar organizar transações.

Também é suspeito de tentar vender carvão norte-coreano para entidades na Indonésia e no Vietnã.

Ele enfrentará seis acusações. A polícia não descarta a abertura de novos inquéritos e disse que está investigando uma possível tentativa de tráfico de pedras preciosas.

Esta é a primeira vez que um suspeito é indiciado na Austrália sob a lei sobre armas de destruição em massa e violação de sanções do Conselho de Segurança da ONU.

Nós nunca vimos nada assim em território australiano, ressaltou Gaughan.

É uma prisão muito importante, as acusações são muito graves, reagiu, por sua vez, o primeiro-ministro australiano Malcolm Turnbull. É vital que todas as nações apliquem as sanções contra a Coreia do Norte.

Pyongyang realizou recentemente vários disparos de mísseis e testes nucleares, aumentando a preocupação da comunidade internacional.

 

Últimas Notícias

Chega a 73 o número de mortos em explosão no México; feridos somam 74
Forte terremoto de magnitude 6,7 atinge o Chile
Mais de 150 imigrantes se afogam no Mar Mediterrâneo
Brasil e Europa vão ser interligados por novo cabo submarino
Acordo para mudar nome da Macedônia gera protestos em Atenas
Ghosn está disposto a aceitar qualquer condição para obter fiança
Bombeiros buscam pessoa desaparecida depois de tromba dágua no Rio
Mega-Sena acumula de novo e pode pagar R$ 38 milhões na quarta-feira

MAIS NOTICIAS

 

ANP aprova credenciamento de empresa certificadora
 
 
Política de combate à inflação foi bem-sucedida, diz presidente do BC
 
 
Marcos Pontes: fusão de Embraer e Boeing preserva interesses do país
 
 
Número de linhas de celular tem maior queda do ano em novembro
 
 
ANP: Petrobras pede prazo maior para definir quais campos vai explorar
 
 
Ex-presidente do Banco Central defende política econômica do governo

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212