Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


17 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Congresso do Equador aprova julgamento de impeachment de vice-presidente por caso Odebrecht - Jornal Brasil em Folhas
Congresso do Equador aprova julgamento de impeachment de vice-presidente por caso Odebrecht


O Congresso do Equador aceitou, neste domingo (17), abrir o julgamento do impeachment do vice-presidente, Jorge Glas, condenado em primeira instância à prisão por receber propinas da construtora brasileira Odebrecht, aproximando-se da destituição do cargo.

Com quatro votos dos sete integrantes, o Conselho de Administração Legislativa (CAL) - órgão mais alto no Congresso, encarregado de planejar suas atividades - aprovou o processo, que agora será encaminhado à Corte Constitucional. O tribunal tem um prazo de cinco dias para informar se admite ou não o processo de impeachment.

Caso a decisão da Corte seja favorável, o trâmite vai passar à comissão de fiscalização da Assembleia Nacional. Ela também precisa aprovar que a votação seja levada ao plenário.

Glas, que mantém o cargo apesar de estar preso acusado de associação ilícita, poderia perdê-lo se dois terços dos políticos votarem por sua destituição.

O vice-presidente, preso desde 2 de outubro, também pode perder o cargo - para o qual foi reeleito há oito meses em chapa com Lenín Moreno - se for registrada a sua ausência definitiva do posto.

Apesar de afirmar que está fazendo uso de suas férias, o que o governo nega, em 2 de janeiro Glas completa três meses afastado do cargo. Assim, o Congresso pode eleger um vice-presidente de uma lista proposta por Moreno, segundo a Constituição

O julgamento do impeachment contra Glas acontece na mesma semana em que, no Peru, a oposição parlamentar prepara um processo para destituir, por incapacidade moral, o presidente Pedro Pablo Kuczynski, também acusado receber pagamentos da Odebrecht.

Glas foi condenado em primeira instância na quarta-feira a seis anos de prisão, por ter recebido propinas milionárias da Odebrecht. A condenação lhe torna o funcionário ativo de mais alto escalão na América Latina a ser sancionado pelo escândalo de corrupção da multinacional brasileira.

 

Últimas Notícias

Bolsonaro terá uma série de reuniões na próxima semana em Brasília
Com pênalti controverso, Brasil vence Uruguai por um a zero
Brasil está preparado para substituir médicos cubanos, afirma Temer
Chega a quatro número de vítimas das chuvas em Belo Horizonte
Estudantes poderão renovar o Fies até o dia 23
Massoterapeuta Dani Bumbum deixa prisão no Rio
Cervejas terão rótulos com os ingredientes usados na fabricação
Temporal causa mortes e estragos em BH; adolescente está desaparecida

MAIS NOTICIAS

 

Morre em Pelotas o criador da camisa canarinho, Aldyr Schlee
 
 
Brasil concentrou 40% dos feminicídios da América Latina em 2017
 
 
Jungmann e Toffoli anunciam sistema para unificar processos de presos
 
 
Pensamento liberal deve guiar a equipe econômica de Bolsonaro
 
 
Gold3-4 minutosfajn permanecerá à frente do BC até Senado aprovar Campos Neto
 
 
Senado argentino aprova orçamento de 2019 como prometeu ao FMI

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212