Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


22 de Mar de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Odebrecht: gigante da construção - e da corrupção - Jornal Brasil em Folhas
Odebrecht: gigante da construção - e da corrupção


A construtora Odebrecht S.A. era um dos maiores destaques para o desenvolvimento nacional, no Brasil, ou no exterior - até o surgimento da Lava Jato.

Nesta terça-feira, o ex-CEO Marcelo Odebrecht, de 49 anos, deixa a prisão para cumprir o resto de sua pena de 10 anos em casa.

Veja os principais fatos sobre a companhia e seu dono.

- Empresa familiar -

A Odebrecht S.A. costuma ser descrita como uma construtora, mas também atua com destaque nos ramos da engenharia, agricultura e petroquímica.

A gigante multinacional foi fundada em 1944, na Bahia, por Norberto Odebrecht, avô de Marcelo.

Em 2015, a empresa tinha 128 mil funcionários e receita líquida de cerca de 39 bilhões de dólares, além de atividades em 25 países.

Com exportações para mais de cem países, a Odebrecht S.A. está envolvida em uma variedade impressionante de empreendimentos, que incluem até uma fábrica de submarinos. Entre seus negócios de mais destaque foram a construção do Maracanã, o porto de Mariel, em Cuba, o aeroporto Simon Bolívar, na Venezuela, e a estrada Grand Parkway, no Texas.

Os tempos de vacas gordas foram superados com o escândalo de corrupção. Hoje, a empresa tem entre 75 mil e 80 mil funcionários.

- Setor de propina -

Sob comando de Marcelo Odebrecht, a empresa ficou conhecida por outro grande projeto: corrupção.

As investigações do Ministério Público no âmbito da operação Lava Jato revelaram as ações da Odebrecht no suborno de políticos para garantir contratos de construção inflacionados.

A empresa também pagava propina a políticos - algumas vezes diretamente, outras por meio de doações ao partido - para conseguir aprovar legislações favoráveis.

O esquema de corrupção era tão intenso que a Odebrecht S.A. tinha um departamento dedicado apenas a isso.

Setenta e sete executivos, inclusive Marcelo, negociaram acordos de delação premiada, entregando o esquema e o nome dos políticos que teria recebido propina. Sua pena foi reduzida em 9 anos dos 19 originais e agora ele vai poder cumpri-la em casa, em São Paulo.

- Multa internacional -

As investigações revelaram mais esquemas de corrupção da Odebrecht pela América Latina, em países como México, Panamá, Equador e Peru, com grande repercussão política.

Em dezembro, o Departamento de Justiça americano anunciou que a Odebrecht S.A. e sua joint venture petroquímica Braskem iriam pagar uma multa de 3,5 bilhões - um recorde, em casos internacionais de corrupção - após admitir ter pago 788 milhões em propinas em 12 países.

 

Últimas Notícias

Bolsonaro participa no Chile de Cúpula Presidencial Sul-Americana
Sul e Sudeste se unem e formam consórcio para ações conjuntas
Copom inicia reunião nesta terça para definir taxa básica de juros
Mercado reduz projeção de crescimento da economia de 2,28% para 2,01%
Atividade econômica tem queda de 0,41% em janeiro, diz BC
Governo lança edital de estudos para concessão de 22 aeroportos
Governo do Rio anuncia rompimento da concessão do Maracanã
Feiras em São Paulo oferecem oportunidades de intercâmbio no exterior

MAIS NOTICIAS

 

Copom inicia reunião nesta terça para definir taxa básica de juros
 
 
Mercado reduz projeção de crescimento da economia de 2,28% para 2,01%
 
 
Atividade econômica tem queda de 0,41% em janeiro, diz BC
 
 
Governo lança edital de estudos para concessão de 22 aeroportos
 
 
Governo do Rio anuncia rompimento da concessão do Maracanã
 
 
Conflitos e segurança poderão contar pontos na avaliação de escolas

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212