Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


13 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Pezão exonera secretário que deu declarações consideradas homofóbicas - Jornal Brasil em Folhas
Pezão exonera secretário que deu declarações consideradas homofóbicas


O governador Luiz Fernando Pezão exonerou na noite de hoje (17) o secretário estadual de Assistência Social e Direitos Humanos, Ezequiel Teixeira. Pela manhã, em entrevista coletiva após uma solenidade no Palácio Guanabara, Pezão repudiou as declarações favoráveis à “cura gay” e contrárias aos casamentos homoafetivos, dadas pelo secretário em entrevista ao jornal O Globo, e disse que chamaria Teixeira “para uma conversa”.

De acordo com nota divulgada pela assessoria de imprensa do governo fluminense, o cargo de secretário de Assistência Social e Direitos Humanos será ocupado pelo atual secretário de Governo, Paulo Melo. Para o lugar de Melo, irá o atual chefe de gabinete do governador, Affonso Monnerat. As mudanças serão publicadas no Diário Oficial do Estado, nesta quinta-feira (18).

As declarações que motivaram a exoneração de Ezequiel Teixeira foram dadas em entrevista que concedeu para explicar os motivos do esvaziamento do Rio Sem Homofobia, programa subordinado à secretaria e responsável pelos centros de assistência à população LGBT, entre outros serviços. Na entrevista, o secretário disse que o esvaziamento do programa se devia à situação financeira do estado.

O fechamento dos centros de Cidadania LGBT e do serviço de teleatendimento Disque Cidadania LGBT, com a demissão dos funcionários que neles trabalhavam, foram condenados pela Defensoria Pública do Estado. A Ordem dos Advogados do Brasil – seção Rio de Janeiro (OAB-RJ), por sua vez, pediu a exoneração de Teixeira por causa de suas declarações.

Pastor evangélico, Ezequiel Teixeira foi eleito em 2014 deputado federal pelo Solidariedade, partido que trocou em 2015 pelo Partido da Mulher Brasileira (PMB). Deixou o mandato para assumir, a convite do governador Pezão, a secretaria estadual de Assistência Social e Direitos Humanos.

 

Últimas Notícias

Nordeste perdeu 1 milhão de trabalhadores no campo de 2012 para 2017
IBGE prevê em 2019 safra de grãos 0,2% menor que a de 2018
Safra de grãos pode chegar a 238,3 milhões de toneladas, diz Conab
Banco do Brasil tem lucro de 14,3% no terceiro trimestre
Percentual de inadimplentes recua em outubro, diz CNC
Boletos vencidos de todos os tipos serão pagos em qualquer banco
Leonardo de Morais toma posse na presidência da Anatel
Natal deve movimentar R$ 53,5 bilhões na economia do país, prevê SPC

MAIS NOTICIAS

 

No Congresso, Temer defende reuniões frequentes entre Poderes
 
 
Bolsonaro reafirma, no Congresso, compromisso com a Constituição
 
 
Bolsonaro critica Enem e diz que prova deve cobrar conhecimentos úteis
 
 
Governo de transição dividiu trabalhos por temas em dez frentes
 
 
Para ministro, é “mais simples” unir MEC com Ciência e Tecnologia
 
 
Bolsonaro e Temer iniciam hoje formalmente governo de transição

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212