Assine Brasil em Folhas / Nuvem / Pressreader



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


22 de Sep de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade
 

...

...

 
Notícias
 Twitter reforça regras sobre conteúdo de ódio e abusivo - Jornal Brasil em Folhas
Twitter reforça regras sobre conteúdo de ódio e abusivo


O Twitter anunciou nesta segunda-feira (18) que começou a aplicar novas regras para filtrar conteúdos de ódio e abusivo na rede social, incluindo mensagens que promovam ou façam apologia da violência.

Há algum tempo a plataforma enfrenta críticas sobre sua forma de lidar com usuários, grupos e conteúdos que promovem o ódio na rede, o que a levou a eliminar o símbolo azul de verificação das contas de conhecidos nacionalistas americanos brancos no mês passado.

As ameaças específicas de violência e desejos de dano físico grave, morte, ou doença, a um indivíduo, ou grupo de pessoas, viola nossas políticas, estabelecem as novas regras.

Também será proibido qualquer conteúdo que glorifique a violência, ou aqueles que executarem um ato violento, assim como imagens de ódio, incluindo logotipos e símbolos associados com hostilidade e maldade com grupos específicos.

O Twitter também informou que suspenderá as contas que se afiliarem a organizações que usem, ou promovam, a violência contra civis para visibilizar suas causas.

Mas a rede social esclareceu que não bloqueará as contas de entidades militares e do governo, e que considerará abrir exceções para os grupos que atualmente estão participando (ou se comprometeram) com uma resolução pacífica.

As políticas de uso foram alvo de críticas no mês passado, quando a rede não tomou nenhuma medida após um dos tuítes do presidente Donald Trump parecer uma ameaça de violência com a Coreia do Norte.

O Twitter respondeu com a promessa de revisar sua política enquanto assinalava que deve-se levar em conta a notoriedade e o interesse público no momento de decidir se apaga um tuíte.

A nova norma marca o mais recente esforço das redes sociais para eliminar conteúdo que promova atividades ilegais e abusivas, tentando permanecer aberta à dissidência e a temas polêmicos.

Uma conta que já não está visível no Twitter é a da líder da organização britânica de ultradireita Britain First, Jayda Fransen, cujas mensagens anti-Islã foram retuitadas por Trump; assim como a de outro líder do grupo, Paul Golding.

O Twitter não quis fazer comentários sobre nenhuma conta em particular e não deu informações imediatas sobre o número de usuários atingidos pela nova disposição, assinalou uma porta-voz.

 

Últimas Notícias

Deputado Marlúcio promove caminhonetadas em várias regiões de Aparecida
Dia da Árvore: desmatamento vem caindo, mas ainda há desafios
Brincar com os quatro elementos da natureza ajuda a criança a se desenvolver melhor
Meninas que praticam esportes, cuidado com a alimentação!
Indústria paulista fecha 2,5 mil postos de trabalho em agosto
Aneel descarta revisão de bandeira tarifária em conta de luz
BNDES: empréstimos para Cuba e Venezuela não deveriam ter sido feitos
Brasil amplia investimento em educação infantil, diz OCDE

MAIS NOTICIAS

 

Toffoli toma posse hoje na presidência do STF
 
 
Chanceler do Paraguai visita Brasil para negociar construção de pontes
 
 
Indústria recua em oito dos 15 locais pesquisados pelo IBGE em julho
 
 
Brasil amplia investimento em educação infantil, diz OCDE
 
 
México investiga caso de deputadas forçadas a renunciar
 
 
A série de ataques de 11 de Setembro completa 17 anos

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212