Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


18 de Jan de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Renda dos norte-coreanos sobe em 2016, ainda longe dos vizinhos do sul - Jornal Brasil em Folhas
Renda dos norte-coreanos sobe em 2016, ainda longe dos vizinhos do sul


O nível de renda dos norte-coreanos aumentou em 2016, registrando seu ritmo mais alto nos últimos cinco anos - anunciou a agência sul-coreana de estatísticas, acrescentando que, ainda assim, o nível de vida dos vizinhos do sul continua sendo 20 vezes superior.

A renda per capita dos norte-coreanos alcançou 1,46 milhão de wones (1.140 euros) no ano passado, 5% a mais em relação ao ano anterior, informou o órgão Statistics Korea.

Trata-se do crescimento mais forte desde 2011, quando a renda per capita avançou 7% no norte, segundo a mesma agência.

Esse rendimento se deu, apesar da intensificação das sanções da comunidade internacional que insiste em forçar Pyongyang a renunciar a seus programas nuclear e balístico.

A Coreia do Norte é um dos países mais secretos do mundo. Seu governo não publica qualquer estatística econômica oficial, nem mesmo números de crescimento. Os atuais dados disponíveis são, portanto, apenas estimativas dos pesquisadores.

Em termos comparativos, a renda per capita dos sul-coreanos é de 21,98 milhões de wones, ou seja, 22 vezes mais.

A diferença entre o Norte e o Sul também aparece em outros números do Statistics Korea, como a produção de energia elétrica sul-coreana. Em 2016, chegou a 540,4 bilhões de kilowatts, 23 vezes mais do que a do norte (23,9 bilhões).

Em julho, o Banco da Coreia (BOK) estimou que o PIB norte-coreano havia crescido 3,9% no ano anterior, a taxa de crescimento mais alta desde 1999 (3,1%). Já na Coreia do Sul esse índice foi de 2,8% em 2016.

O PIB da Coreia do Norte aumentou, principalmente, por uma tolerância cada vez maior à iniciativa privada e pela proliferação de pequenos empresários, que comercializam produtos alimentícios e outros bens oriundos da China.

Os especialistas calculam que entre 25% e 50% do PIB da Coreia do Norte recaiam no setor privado.

De acordo com a Statistics Korea, em 2016, a população da Coreia do Norte era de 24,9 milhões de pessoas e, no Sul, de 51,3 milhões.

 

Últimas Notícias

Frédéric Lamotte é o novo diretor geral da CA Indosuez Wealth (Miami) e responsável Global da região das Américas
A ACIRLAG chega para impulsionar o setor econômico da região Leste de Aparecida
John Forman recusa cargo no Conselho de Administração da Petrobras
Em visita oficial, Macri é recebido no Planalto por Bolsonaro
Mercado financeiro prevê inflação em 4,02% neste ano
Consultas de CPFs para vendas a prazo no comércio crescem 2,8%
Produção de bicicletas aumenta 15,9% no Brasil
Receita abre consulta a restituição do Imposto de Renda de 2008 a 2018

MAIS NOTICIAS

 

ANP aprova credenciamento de empresa certificadora
 
 
Política de combate à inflação foi bem-sucedida, diz presidente do BC
 
 
Marcos Pontes: fusão de Embraer e Boeing preserva interesses do país
 
 
Número de linhas de celular tem maior queda do ano em novembro
 
 
ANP: Petrobras pede prazo maior para definir quais campos vai explorar
 
 
Ex-presidente do Banco Central defende política econômica do governo

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212