Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


15 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Renda dos norte-coreanos sobe em 2016, ainda longe dos vizinhos do sul - Jornal Brasil em Folhas
Renda dos norte-coreanos sobe em 2016, ainda longe dos vizinhos do sul


O nível de renda dos norte-coreanos aumentou em 2016, registrando seu ritmo mais alto nos últimos cinco anos - anunciou a agência sul-coreana de estatísticas, acrescentando que, ainda assim, o nível de vida dos vizinhos do sul continua sendo 20 vezes superior.

A renda per capita dos norte-coreanos alcançou 1,46 milhão de wones (1.140 euros) no ano passado, 5% a mais em relação ao ano anterior, informou o órgão Statistics Korea.

Trata-se do crescimento mais forte desde 2011, quando a renda per capita avançou 7% no norte, segundo a mesma agência.

Esse rendimento se deu, apesar da intensificação das sanções da comunidade internacional que insiste em forçar Pyongyang a renunciar a seus programas nuclear e balístico.

A Coreia do Norte é um dos países mais secretos do mundo. Seu governo não publica qualquer estatística econômica oficial, nem mesmo números de crescimento. Os atuais dados disponíveis são, portanto, apenas estimativas dos pesquisadores.

Em termos comparativos, a renda per capita dos sul-coreanos é de 21,98 milhões de wones, ou seja, 22 vezes mais.

A diferença entre o Norte e o Sul também aparece em outros números do Statistics Korea, como a produção de energia elétrica sul-coreana. Em 2016, chegou a 540,4 bilhões de kilowatts, 23 vezes mais do que a do norte (23,9 bilhões).

Em julho, o Banco da Coreia (BOK) estimou que o PIB norte-coreano havia crescido 3,9% no ano anterior, a taxa de crescimento mais alta desde 1999 (3,1%). Já na Coreia do Sul esse índice foi de 2,8% em 2016.

O PIB da Coreia do Norte aumentou, principalmente, por uma tolerância cada vez maior à iniciativa privada e pela proliferação de pequenos empresários, que comercializam produtos alimentícios e outros bens oriundos da China.

Os especialistas calculam que entre 25% e 50% do PIB da Coreia do Norte recaiam no setor privado.

De acordo com a Statistics Korea, em 2016, a população da Coreia do Norte era de 24,9 milhões de pessoas e, no Sul, de 51,3 milhões.

 

Últimas Notícias

Presidente Díaz-Canel defende trabalho de médicos cubanos no Brasil
Ministério vai lançar edital para repor vagas de médicos cubanos
CFM afirma que há médicos suficientes para atender Brasil
Associação lança projeto para conscientizar população sobre diabetes 2
Transposição do S. Francisco está na pauta de prioridades da transição
Temer inaugura primeira etapa do acelerador de elétrons Sirius
Temer diz que decidirá “lá na frente” reajuste de ministros do STF
Só um governador do Nordeste participa de encontro em Brasília

MAIS NOTICIAS

 

Volume de vendas do varejo cai 1,3% em setembro
 
 
Gilmar Mendes suspende decisão que obriga bancos a ressarcir clientes
 
 
Prefeitos e secretários pedem para manter cubanos no Mais Médicos
 
 
Em depoimento, Lula nega que é dono de sítio em Atibaia
 
 
Mega-Sena acumula e pode pagar R$ 33 milhões no próximo sorteio
 
 
Enem: estudantes fazem hoje prova de matemática e ciências da natureza

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212