Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


20 de Jan de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Assembleia Geral da ONU votará resolução sobre Jerusalém - Jornal Brasil em Folhas
Assembleia Geral da ONU votará resolução sobre Jerusalém


A Assembleia Geral da ONU fará uma sessão de emergência nesta quinta-feira para votar um projeto de resolução que rejeita a decisão do presidente Donald Trump de reconhecer Jerusalém como capital de Israel, depois que os Estados Unidos vetou a medida no Conselho de Segurança.

Turquia e Iêmen solicitaram a reunião urgente da Assembleia em nome do grupo de países árabes e da Organização de Cooperação Islâmica (OCI).

Os dois países circularam um projeto de resolução nesta terça-feira que reflete o projeto vetado por Washington, reafirmando que qualquer decisão sobre o estatuto de Jerusalém não tem efeito e que deve ser revogada.

Assim como o texto apresentado pelo Egito, o projeto de resolução a Assembleia de 193 países votará não menciona a decisão de Trump, mas expressa uma profunda preocupação sobre as recentes decisões acerca do estatuto de Jerusalém.

Miroslav Lajcak, presidente da Assembleia Geral, informou sobre a sessão de emergência em uma carta enviada na noite de segunda-feira às 193 delegações.

Os Estados Unidos vetaram nesta segunda-feira o projeto de resolução que reafirmava que qualquer decisão sobre o status de Jerusalém carece de efeito legal.

O Egito havia apresentado o projeto que era apoiado pelos outros 14 membros do Conselho de Segurança.

O embaixador palestino, Riyad Mansur, disse que será apresentado um projeto de resolução similar na assembleia e espera apoio.

Ao contrário do Conselho de Segurança, nenhum país tem poder de veto na Assembleia Geral.

A Assembleia Geral dirá, sem medo veto, que a comunidade internacional se nega a aceitar a posição unilateral dos Estados Unidos, disse Mansur a jornalistas.

A decisão de Trump em 6 de dezembro de reconhecer Jerusalém rompeu com o consenso internacional, desencadeando protestos em todo o mundo muçulmano e provocando uma forte condenação.

 

Últimas Notícias

Inep divulga resultado do Enem
Frédéric Lamotte é o novo diretor geral da CA Indosuez Wealth (Miami) e responsável Global da região das Américas
A ACIRLAG chega para impulsionar o setor econômico da região Leste de Aparecida
Inep divulga notas do Enem na sexta-feira
Bolsonaro sanciona Lei do Orçamento 2019 de mais de R$ 3,3 trilhões
Parlamento venezuelano aprova acordo para entrada de ajuda humanitária
Imigrantes hondurenhos sofrem com obstáculos para passagem de caravana
Militares vão atuar de forma mais intensa no Programa Mais Médicos

MAIS NOTICIAS

 

ANP aprova credenciamento de empresa certificadora
 
 
Política de combate à inflação foi bem-sucedida, diz presidente do BC
 
 
Marcos Pontes: fusão de Embraer e Boeing preserva interesses do país
 
 
Número de linhas de celular tem maior queda do ano em novembro
 
 
ANP: Petrobras pede prazo maior para definir quais campos vai explorar
 
 
Ex-presidente do Banco Central defende política econômica do governo

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212