Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


23 de Jan de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Armas nucleares estão no topo de preocupações com paz e segurança, diz ONU - Jornal Brasil em Folhas
Armas nucleares estão no topo de preocupações com paz e segurança, diz ONU


O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, afirmou nesta quarta-feira (20), eEm reunião no Conselho de Segurança da ONU, que as armas nucleares estão no topo das preocupações de paz e segurança. A informação é da ONU News.

A sessão no Conselho de Segurança abordou desafios contemporâneos complexos para a paz e a segurança internacionais, como a mudança climática, escassez de água, desigualdade social e crimes cibernéticos.. Para o chefe das Nações Unidas, os perigos das armas nucleares tornaram-se novamente uma prioridade. Segundo ele, as tensões são maiores hoje do que no fim da Guerra Fria.

Guterres também citou a mudança climática e a escassez de água como uma preocupação crescente tendo em conta que em meados deste século a demanda pelo recurso aumentará em mais de 40%. Ele citou ainda que a desigualdade e a exclusão sociais, que alimentam a frustração e a marginalização.

Outros perigos que crescem são os da cibersegurança, onde ganhos em avanços tecnológicos facilitaram que extremistas se comuniquem, espalhem informações distorcidas, recrutem seguidores e explorem pessoas.

Guerras e conflitos

O líder da ONU declarou que, a longo prazo, o número de conflitos armados diminuiu. Entretanto, no Oriente Médio e em partes da África novas guerras surgiram. Em relação à forma como se apresentam os conflitos, ele frisou que estão se tornando mais intratáveis e mais longos e duram mais de 20 anos em média.

Para ilustrar a complexidade das atuais guerras, Guterres disse que grupos armados competem para controlar instituições estatais, recursos naturais e territórios. Ele disse que o extremismo e demandas absolutistas deixam pouco espaço para a diplomacia.

“O mundo observa uma multiplicação de facções políticas e grupos armados não estatais havendo centenas deles apenas na Síria”. O chefe da ONU disse haver também um aumento na regionalização e na internacionalização dos conflitos.

Novas abordagens

Além de frisar a mudança em quantidade e qualidade nas ameaças à paz e à segurança internacionais, Guterres destacou que a mudança da natureza dos conflitos requer que sejam repensadas as abordagens da ONU. Para ele, a prevenção deve estar no centro de todas as ações da organização.

A prevenção também inclui a diplomacia preventiva esforços para responder prontamente a sinais de tensão e forjar soluções políticas. E a necessidade de unidade por parte do Conselho de Segurança.

 

Últimas Notícias

Chega a 73 o número de mortos em explosão no México; feridos somam 74
Forte terremoto de magnitude 6,7 atinge o Chile
Mais de 150 imigrantes se afogam no Mar Mediterrâneo
Brasil e Europa vão ser interligados por novo cabo submarino
Acordo para mudar nome da Macedônia gera protestos em Atenas
Ghosn está disposto a aceitar qualquer condição para obter fiança
Bombeiros buscam pessoa desaparecida depois de tromba dágua no Rio
Mega-Sena acumula de novo e pode pagar R$ 38 milhões na quarta-feira

MAIS NOTICIAS

 

ANP aprova credenciamento de empresa certificadora
 
 
Política de combate à inflação foi bem-sucedida, diz presidente do BC
 
 
Marcos Pontes: fusão de Embraer e Boeing preserva interesses do país
 
 
Número de linhas de celular tem maior queda do ano em novembro
 
 
ANP: Petrobras pede prazo maior para definir quais campos vai explorar
 
 
Ex-presidente do Banco Central defende política econômica do governo

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212