Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


17 de Fev de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Puigdemont pede encontro e Rajoy recusa - Jornal Brasil em Folhas
Puigdemont pede encontro e Rajoy recusa


Carles Puigdemont, ex-presidente da Catalunha, sugeriu hoje (22) um encontro com o primeiro-ministro espanhol, Mariano Rajoy, após ser conhecido o resultado das eleições regionais, que teve maioria separatista. Rajoy, em entrevista coletiva, recusou-se a ter um encontro com Puigdemont e afirmou que, se “tem alguém com quem ele deve conversar agora, é com Inés Arrimada”, a candidata mais votada e jovem liderança do partido Ciudadanos, que é contra a independência.

Nas eleições de ontem, os separatistas conseguiram conquistar 70 dos 135 assentos no Parlamento catalão, obtendo assim a maioria absoluta. O partido de Puigdemont, Juntsxcat (Juntos pela Catalunha), foi o segundo mais votado e obteve 34 assentos. O Ciudadanos foi o que obteve maior número de assentos (37), mas não conseguiu fazer maioria e não poderá indicar o novo presidente.

O bloco separatista é formado pelo Juntsxcat, somado à ERC (Esquerda Republicana da Catalunha), que obteve 32 assentos e o partido de extrema-esquerda, CUP (Candidatura de Unidade Popular), com 4 assentos.

Com o resultado das eleições de ontem, a crise na Catalunha está longe do fim. Apesar de ter maioria, o bloco separatista conta com oito políticos eleitos presos. Entre eles, Puigdemont, que deve ser o indicado para reassumir a presidência da região mas está autoexilado na Bélgica desde o início de novembro, quando o governo central espanhol ativou o Artigo 155 da Constituição e a Justiça pediu a prisão cautelar dos envolvidos no processo de independência. Puigdemont será preso caso volte à Espanha.

“Monarquia do Artigo 155”

Hoje pela manhã, ele afirmou que a “república catalã derrotou a monarquia do artigo 155”, fazendo referência à intervenção do governo central espanhol na região. Ele disse ainda que o governo espanhol deveria renunciar à via unilateral que veio praticando até o momento. “Com uma participação histórica, ganhamos o direito a sermos escutados. Não peço nada impossível”, afirmou.

A votação de ontem teve participação de 82% da população, com mais de 2 milhões de votos a favor do separatismo.

Mariano Rajoy, em entrevista coletiva na tarde de hoje (22), afirmou que confia que a Catalunha iniciará uma nova etapa, baseada no diálogo e não no enfrentamento. “A fratura que existe na Catalunha levará tempo para se recompor e essa reconciliação deve ser a primeira tarefa de quem governa. Aos cidadãos da Catalunha afirmo que farei um esforço para dialogar com o governo que assuma, mas espero que abandonem as decisões unilaterais e não se coloquem acima da lei”.

 

Últimas Notícias

Governadores pedem ao STF julgamento de processos sobre repasses
Ministro quer atrair investimentos privados para Jardim Botânico do RJ
Fies vai oferecer 100 mil vagas a juro zero para alunos de baixa renda
TJ libera R$ 13 milhões para Vale ressarcir gastos do governo mineiro
Vale pede mais tempo para analisar Termo de Ajuste Preliminar
Deputados do Rio presos podem ter posses suspensas
Vale suspende operação em barragem em Brucutu e de mina em Brumadinho
TRE-RJ mantém ex-deputado Paulo Melo inelegível até 2024

MAIS NOTICIAS

 

Sul do Chile enfrenta 45 focos de incêndios florestais
 
 
Governo de Minas oferece suporte psicossocial às vítimas de Brumadinho
 
 
Força Nacional de Segurança começa a deixar o Ceará
 
 
Licitação de ônibus em São Paulo tem contratos de R$ 71 bi em 20 anos
 
 
Força Nacional vai atuar em Belém na primeira quinzena de março
 
 
Fiocruz alerta para agravamento de doenças na população após tragédia

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212