Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


19 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Puigdemont pede encontro e Rajoy recusa - Jornal Brasil em Folhas
Puigdemont pede encontro e Rajoy recusa


Carles Puigdemont, ex-presidente da Catalunha, sugeriu hoje (22) um encontro com o primeiro-ministro espanhol, Mariano Rajoy, após ser conhecido o resultado das eleições regionais, que teve maioria separatista. Rajoy, em entrevista coletiva, recusou-se a ter um encontro com Puigdemont e afirmou que, se “tem alguém com quem ele deve conversar agora, é com Inés Arrimada”, a candidata mais votada e jovem liderança do partido Ciudadanos, que é contra a independência.

Nas eleições de ontem, os separatistas conseguiram conquistar 70 dos 135 assentos no Parlamento catalão, obtendo assim a maioria absoluta. O partido de Puigdemont, Juntsxcat (Juntos pela Catalunha), foi o segundo mais votado e obteve 34 assentos. O Ciudadanos foi o que obteve maior número de assentos (37), mas não conseguiu fazer maioria e não poderá indicar o novo presidente.

O bloco separatista é formado pelo Juntsxcat, somado à ERC (Esquerda Republicana da Catalunha), que obteve 32 assentos e o partido de extrema-esquerda, CUP (Candidatura de Unidade Popular), com 4 assentos.

Com o resultado das eleições de ontem, a crise na Catalunha está longe do fim. Apesar de ter maioria, o bloco separatista conta com oito políticos eleitos presos. Entre eles, Puigdemont, que deve ser o indicado para reassumir a presidência da região mas está autoexilado na Bélgica desde o início de novembro, quando o governo central espanhol ativou o Artigo 155 da Constituição e a Justiça pediu a prisão cautelar dos envolvidos no processo de independência. Puigdemont será preso caso volte à Espanha.

“Monarquia do Artigo 155”

Hoje pela manhã, ele afirmou que a “república catalã derrotou a monarquia do artigo 155”, fazendo referência à intervenção do governo central espanhol na região. Ele disse ainda que o governo espanhol deveria renunciar à via unilateral que veio praticando até o momento. “Com uma participação histórica, ganhamos o direito a sermos escutados. Não peço nada impossível”, afirmou.

A votação de ontem teve participação de 82% da população, com mais de 2 milhões de votos a favor do separatismo.

Mariano Rajoy, em entrevista coletiva na tarde de hoje (22), afirmou que confia que a Catalunha iniciará uma nova etapa, baseada no diálogo e não no enfrentamento. “A fratura que existe na Catalunha levará tempo para se recompor e essa reconciliação deve ser a primeira tarefa de quem governa. Aos cidadãos da Catalunha afirmo que farei um esforço para dialogar com o governo que assuma, mas espero que abandonem as decisões unilaterais e não se coloquem acima da lei”.

 

Últimas Notícias

Submarino argentino é encontrado um ano e um dia após desaparecimento
Parlamento cubano rejeita resolução da Eurocâmara sobre direitos human
Incêndio da Califórnia registra 74 mortos e mais de mil desaparecidos
Livro mistura suspense e fantasia em reflexão sobre violência no país
EBC e Fundação Getulio Vargas firmam acordo para revitalizar acervo
Trabalho de escoramento em viaduto paulistano prossegue neste sábado
Belo Horizonte tem previsão de mais chuva; temporais já mataram quatro
Prefeito de Mariana diz que não desistirá de ação no Reino Unido

MAIS NOTICIAS

 

Morre em Pelotas o criador da camisa canarinho, Aldyr Schlee
 
 
Brasil concentrou 40% dos feminicídios da América Latina em 2017
 
 
Jungmann e Toffoli anunciam sistema para unificar processos de presos
 
 
Pensamento liberal deve guiar a equipe econômica de Bolsonaro
 
 
Gold3-4 minutosfajn permanecerá à frente do BC até Senado aprovar Campos Neto
 
 
Senado argentino aprova orçamento de 2019 como prometeu ao FMI

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212