Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


13 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Procon Goiás orienta sobre garantia em caso de compras de produtos com defeito - Jornal Brasil em Folhas
Procon Goiás orienta sobre garantia em caso de compras de produtos com defeito


O Procon Goiás organizou uma série de orientações voltadas aos consumidores nesta época marcada pela troca de presentes. Ao adquirir um produto, o consumidor corre o risco de levar para casa um item com defeito. Neste caso, surge a dúvida: ele tem direito à troca imediata?

O Procon Goiás constatou que, somente de janeiro a outubro de 2017, foram registrados 4.878 mil atendimentos referentes a produtos com vícios de qualidade, quantidade significativa, considerando as mais de 6 mil reclamações em todo o ano de 2016.

Visando esclarecer as dúvidas e orientar os consumidores quanto aos seus direitos em relação a produtos/serviços com vícios de qualidade, o Procon Goiás relaciona a seguir algumas dicas:

* Garantia legal

A garantia legal já é prevista em lei e independe de termo escrito. É imperativa, obrigatória, total, incondicional e inegociável. O início da contagem do prazo para reivindicação começa no mesmo dia da aquisição do produto ou da prestação do serviço.

O direito de reclamar independe do certificado de garantia, bastando a apresentação de um documento que comprove a compra (em regra, nota fiscal ou contrato de prestação do serviço).

Os prazos de garantia estão previstos no artigo 26 do Código de Defesa do Consumidor (CDC):

“O direito de reclamar pelos vícios aparentes ou de fácil constatação caduca em:

I – trinta dias, tratando-se de fornecimento de serviço e de produtos não-duráveis;

II – noventa dias, tratando-se de fornecimento de serviço e de produtos duráveis”.

Já pelos vícios ocultos, que são aqueles não aparentes de início e que são evidenciados após determinado tempo ou consumo do produto. Os prazos acima iniciam a partir da constatação do vício oculto, sendo que em algumas situações, será preciso um laudo técnico detalhando os indícios de que o problema teve origem em um defeito de fabricação.

* Garantia contratual

A garantia contratual é dada por escrito pelo próprio fornecedor. É o denominado “termo de garantia” e deve ser entregue ao consumidor no momento da compra.

A garantia contratual é complementar à garantia legal e não é obrigatória. O fornecedor pode concedê-la ou não.

* Garantia estendida

A garantia estendida é uma forma de seguro, paga pelo consumidor, regulamentada pela Superintendência de Seguros Privados (Susep). Consiste na manutenção do produto adquirido após o vencimento da garantia legal (90 dias) ou garantia contratual (prazo estipulado pelo fabricante). O produto só estará segurado naquilo que está devidamente descrito na apólice, ou seja, o produto poderá ter cobertura apenas em parte, como por exemplo, somente o câmbio e não o motor do veículo, ou cobertura de roubo e não furto.

Caso o produto tenha garantia estendida, procure as assistências técnicas indicadas pelo contrato com a seguradora.

* Produto dentro do prazo de garantia

Caso o produto ainda esteja no período de garantia (legal ou concedida pelo fabricante), o problema deve ser resolvido em até trinta dias.

Se isso não ocorrer, ou seja, após o 31º dia, o artigo 18 do CDC garante ao consumidor o direito de escolha entre:

a substituição do produto por outro da mesma espécie;

a restituição do valor pago (monetariamente corrigido) ou

o abatimento proporcional do preço.

* Substituição do produto por outro do mesmo modelo

Decorrido o prazo de reparo, de posse da ordem de serviço, que demonstra a extrapolação do prazo de 30 dias, o consumidor acionará o fornecedor, por meio da rede autorizada e ela deverá disponibilizar um meio não oneroso para que a pessoa receba o novo produto de forma imediata. “O ônus é do fornecedor e do fabricante na operacionalização das hipóteses previstas no artigo 18, do CDC”.

A assistência não pode reter o documento fiscal original do consumidor para efetuar a substituição do produto.

* Devolução do valor pago

Se o consumidor optar pela devolução do dinheiro pago, o CDC estabelece que a restituição do valor decorrente de vício no produto deve ser imediata e a correção monetária (pelo índice INPC) deverá ocorrer a partir do efetivo pagamento do produto pelo comprador.

Substituição do item por outro modelo e a emissão de nova nota fiscal:

Quando um produto não estiver mais disponível no mercado, o consumidor poderá optar pela substituição por outro similar e o fornecedor deve emitir outra nota fiscal, com a descrição do novo produto.

* Situações em que o comerciante não se responsabiliza:

Exceções à responsabilidade do lojista ou comerciante:

Não colocou o produto no mercado;
embora haja colocado o produto no mercado, o defeito inexiste;
a culpa é exclusiva do consumidor ou de terceiros;
o fabricante, o construtor, o produtor ou o importador estão identificados;
o produto foi fornecido com identificação clara do seu fabricante, produtor, construtor ou importador;
conservou adequadamente os produtos perecíveis.
fornecedor de serviços só não responde pelo dano causado ao consumidor quando provar que:
tendo prestado o serviço, o defeito inexiste;
a culpa é exclusiva do consumidor ou de terceiro.

Assessoria de Comunicação do Procon Goiás


 

Últimas Notícias

Nordeste perdeu 1 milhão de trabalhadores no campo de 2012 para 2017
IBGE prevê em 2019 safra de grãos 0,2% menor que a de 2018
Safra de grãos pode chegar a 238,3 milhões de toneladas, diz Conab
Banco do Brasil tem lucro de 14,3% no terceiro trimestre
Percentual de inadimplentes recua em outubro, diz CNC
Boletos vencidos de todos os tipos serão pagos em qualquer banco
Leonardo de Morais toma posse na presidência da Anatel
Natal deve movimentar R$ 53,5 bilhões na economia do país, prevê SPC

MAIS NOTICIAS

 

No Congresso, Temer defende reuniões frequentes entre Poderes
 
 
Bolsonaro reafirma, no Congresso, compromisso com a Constituição
 
 
Bolsonaro critica Enem e diz que prova deve cobrar conhecimentos úteis
 
 
Governo de transição dividiu trabalhos por temas em dez frentes
 
 
Para ministro, é “mais simples” unir MEC com Ciência e Tecnologia
 
 
Bolsonaro e Temer iniciam hoje formalmente governo de transição

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212