Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


19 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Ex-detentos pedem clemência a todos os opositores presos na Venezuela - Jornal Brasil em Folhas
Ex-detentos pedem clemência a todos os opositores presos na Venezuela


A ativista Andrea González, libertada na Venezuela junto com 43 opositores ao governo de Nicolás Maduro, afirmou nesta terça-feira (26) que espera a soltura de dezenas de prisioneiros por razões políticas.

A nossa liberdade é apenas um passo, porque deixamos na prisão amigos que foram como irmãos. Ajudamo-nos uns aos outros e deixá-los para trás é muito difícil, disse González, que foi libertada no sábado após ser preso em 17 de agosto de 2015.

Entre os soluços, a mulher de 31 anos pediu um pouco de clemência e humanidade para que todos os adversários do presidente Maduro que estão na prisão possam recuperar a liberdade.

González, que recebeu uma menção especial no prêmio Sakharov concedido este ano pelo Parlamento Europeu à oposição venezuelana, foi libertada com outros 43 opositores a pedido da Assembleia Nacional Constituinte que rege a Venezuela com poder absoluto.

A chamada Comissão da Verdade desse órgão recomendou que a justiça e o governo libertassem cerca de 80 opositores.

De acordo com a ONG Forum Penal, após a libertação dos primeiros 44 ainda restam 216 prisioneiros políticos, dos quais o mais emblemático é Leopoldo López, que em prisão domiciliar cumprindo uma sentença de quase 14 anos, acusado de incitar a violência em protestos que deixaram 43 mortos em 2014.

González foi presa sob acusação de conspirar para assassinar uma filha do poderoso líder chavista Diosdado Cabello, o que ela categoricamente nega.

Dois outros opositores libertados, Betty Grossi e Juan Miguel de Sousa, foram nesta terça com González ao Palácio da Justiça em Caracas para verificar seu status legal.

Grossi também exigiu a libertação de todos os adversários presos desde 2003, enquanto Sousa denunciou que a negligência das autoridades o impediu de receber tratamento para um câncer de próstata que não pode mais ser operado. Ambos foram presos em agosto de 2015.

 

Últimas Notícias

Submarino argentino é encontrado um ano e um dia após desaparecimento
Parlamento cubano rejeita resolução da Eurocâmara sobre direitos human
Incêndio da Califórnia registra 74 mortos e mais de mil desaparecidos
Livro mistura suspense e fantasia em reflexão sobre violência no país
EBC e Fundação Getulio Vargas firmam acordo para revitalizar acervo
Trabalho de escoramento em viaduto paulistano prossegue neste sábado
Belo Horizonte tem previsão de mais chuva; temporais já mataram quatro
Prefeito de Mariana diz que não desistirá de ação no Reino Unido

MAIS NOTICIAS

 

Morre em Pelotas o criador da camisa canarinho, Aldyr Schlee
 
 
Brasil concentrou 40% dos feminicídios da América Latina em 2017
 
 
Jungmann e Toffoli anunciam sistema para unificar processos de presos
 
 
Pensamento liberal deve guiar a equipe econômica de Bolsonaro
 
 
Gold3-4 minutosfajn permanecerá à frente do BC até Senado aprovar Campos Neto
 
 
Senado argentino aprova orçamento de 2019 como prometeu ao FMI

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212