Assine Brasil em Folhas / Nuvem / Pressreader



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


23 de Oct de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade
 

...

...

 
Notícias
 Prefeito do Rio retoma administração de hospital gerido por organização social - Jornal Brasil em Folhas
Prefeito do Rio retoma administração de hospital gerido por organização social


A prefeitura do Rio decidiu retomar a administração do Hospital Municipal Rocha Faria, na zona oeste, que estava em mãos do Instituto de Atenção Básica e Avançada à Saúde (Iabas), uma organização social (OS). A decisão foi anunciada nesta quinta-feira (28) pelo prefeito, Marcelo Crivella, que justificou a medida pela insatisfação quanto à qualidade do atendimento da entidade aos pacientes.

“Talvez o epicentro de nossa crise tenha sido, durante este ano, a que enfrentamos na zona oeste, desde que houve a municipalização do Rocha Faria. Ele ficou muitas vezes superlotado, faltava médico, remédio e insumo. Pedimos que fossem feitas correções. Essas não foram adotadas e a situação se agravou, a ponto de que, em 45 dias, o Rocha Faria terá uma nova administração, que não será mais uma OS [organização social], mas uma empresa pública de saúde”, disse Crivella.

O Iabas respondeu em nota que vem operando o Rocha Faria com recursos abaixo do necessário, o que prejudicou a prestação de serviços aos pacientes. “Há, atualmente, mais de R$ 16 milhões em aberto com a Secretaria Municipal de Saúde (SMS), o que impossibilita a compra de insumos e de medicamentos, o pagamento de serviços terceirizados, a quitação do 13º dos colaboradores, assim como a prestação de serviço assistencial de qualidade à população”, justificou a entidade.

Crivella explicou que a falta de recursos para a saúde, ao longo de 2017, deveu-se à redução na arrecadação de impostos do município e também porque a administração passada, do ex-prefeito Eduardo Paes, contratou 288 equipes de saúde da família sem previsão orçamentária, o que gerou um gasto extra de quase R$ 500 milhões, desequilibrando todo o sistema.

O prefeito previu, porém, que em 2018 a situação vai melhorar, pois haverá aumento no orçamento da saúde e a arrecadação do município vai aumentar, com a elevação do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) de parte dos moradores, inclusive uma grande parcela, na zona sul, que era isenta do imposto.

Edição: Davi Oliveira

 

Últimas Notícias

José Eliton e Caiado iniciam transição "republicana e no mais alto nível possível"
Carreta Novartis da Saúde chega em Goiás para combate à hanseníase
Mega-Sena sorteia o prêmio de R$ 18 milhões do concurso 2090
Vanderlan visita Tribunal de Justiça de Goiás
Brasil gera 137,3 mil novos postos de trabalho em setembro
Inscritos no Enem podem checar local de provas a partir de hoje
Após três quedas seguidas, dólar sobe e fecha o dia em R$ 3,72
Renan Filho: acordo para vender a Ceal depende de União quitar débitos

MAIS NOTICIAS

 

Equipe de transição deve ser definida hoje à tarde, diz Caiado
 
 
ONS vai reforçar ações de segurança energética nas eleições e no Enem
 
 
Inflação medida pelo INPC sobe para 0,30% em setembro
 
 
Universidades particulares terão disciplina sobre primeira infância
 
 
Com Enem, horário de verão começa no dia 18 de novembro
 
 
Governo anuncia recursos de R$ 600 milhões para o ensino médio

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212