Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


20 de Mar de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Prefeito do Rio retoma administração de hospital gerido por organização social - Jornal Brasil em Folhas
Prefeito do Rio retoma administração de hospital gerido por organização social


A prefeitura do Rio decidiu retomar a administração do Hospital Municipal Rocha Faria, na zona oeste, que estava em mãos do Instituto de Atenção Básica e Avançada à Saúde (Iabas), uma organização social (OS). A decisão foi anunciada nesta quinta-feira (28) pelo prefeito, Marcelo Crivella, que justificou a medida pela insatisfação quanto à qualidade do atendimento da entidade aos pacientes.

“Talvez o epicentro de nossa crise tenha sido, durante este ano, a que enfrentamos na zona oeste, desde que houve a municipalização do Rocha Faria. Ele ficou muitas vezes superlotado, faltava médico, remédio e insumo. Pedimos que fossem feitas correções. Essas não foram adotadas e a situação se agravou, a ponto de que, em 45 dias, o Rocha Faria terá uma nova administração, que não será mais uma OS [organização social], mas uma empresa pública de saúde”, disse Crivella.

O Iabas respondeu em nota que vem operando o Rocha Faria com recursos abaixo do necessário, o que prejudicou a prestação de serviços aos pacientes. “Há, atualmente, mais de R$ 16 milhões em aberto com a Secretaria Municipal de Saúde (SMS), o que impossibilita a compra de insumos e de medicamentos, o pagamento de serviços terceirizados, a quitação do 13º dos colaboradores, assim como a prestação de serviço assistencial de qualidade à população”, justificou a entidade.

Crivella explicou que a falta de recursos para a saúde, ao longo de 2017, deveu-se à redução na arrecadação de impostos do município e também porque a administração passada, do ex-prefeito Eduardo Paes, contratou 288 equipes de saúde da família sem previsão orçamentária, o que gerou um gasto extra de quase R$ 500 milhões, desequilibrando todo o sistema.

O prefeito previu, porém, que em 2018 a situação vai melhorar, pois haverá aumento no orçamento da saúde e a arrecadação do município vai aumentar, com a elevação do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) de parte dos moradores, inclusive uma grande parcela, na zona sul, que era isenta do imposto.

Edição: Davi Oliveira

 

Últimas Notícias

Sul e Sudeste se unem e formam consórcio para ações conjuntas
Copom inicia reunião nesta terça para definir taxa básica de juros
Mercado reduz projeção de crescimento da economia de 2,28% para 2,01%
Atividade econômica tem queda de 0,41% em janeiro, diz BC
Governo lança edital de estudos para concessão de 22 aeroportos
Governo do Rio anuncia rompimento da concessão do Maracanã
Feiras em São Paulo oferecem oportunidades de intercâmbio no exterior
Treze de 16 docentes relataram casos de agressão na escola de Suzano

MAIS NOTICIAS

 

Sul do Chile enfrenta 45 focos de incêndios florestais
 
 
Governo de Minas oferece suporte psicossocial às vítimas de Brumadinho
 
 
Força Nacional de Segurança começa a deixar o Ceará
 
 
Licitação de ônibus em São Paulo tem contratos de R$ 71 bi em 20 anos
 
 
Força Nacional vai atuar em Belém na primeira quinzena de março
 
 
Fiocruz alerta para agravamento de doenças na população após tragédia

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212