Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


13 de Dez de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Bono, antigo defensor de Suu Kyi, pede sua renúncia - Jornal Brasil em Folhas
Bono, antigo defensor de Suu Kyi, pede sua renúncia


O cantor do U2, Bono, destacado defensor da presidente birmanesa Aung San Suu Kyi quando ela estava em prisão domiciliar, pediu sua renúncia devido à campanha violenta contra os muçulmanos rohingya.

O artista, que defendeu Suu Kyi na música Walk On, e incentivava seus fãs a usar máscaras da então líder da oposição birmanesa quando tocava a música ao vivo, disse ter sentido náuseas pelas imagens do derramamento de sangue e a crise dos refugiados rohingyas.

Realmente me senti enfermo, porque não pude acreditar o que revelam as evidências. Mas há uma limpeza étnica, afirmou em uma entrevista publicada no último número da revista Rolling Stones.

Isso está acontecendo de verdade, e ela tem que demitir porque sabe o que está acontecendo, assegurou Bono na entrevista realizada pelo fundador da Rolling Stone, Jann Wenner.

Ela deveria, pelo menos, falar mais. E se a gente não a escuta, então que renuncie, afirmou.

A ONU e os Estados Unidos também classificaram de limpeza étnica a campanha de Mianmar contra os muçulmanos rohingyas.

O Médicos sem Fronteiras informou que pelo menos 6.700 rohingyas foram assassinados no primeiro mês de perseguição nas aldeias em respostas aos ataques dos rebeldes. Outros 655.000 membros da minoria muçulmana fugiram para Bangladesh.

Suu Kyi, Nobel da Paz de 1991, teve amplo apoio das celebridades durante as quase duas décadas em que esteve sob prisão domiciliar ordenada pela junta militar de Mianmar.

Alguns especialistas acreditam que a decisão de Suu Kyi de não se pronunciar sobre o assunto é uma decisão calculada, pelo fato de os rohingyas serão despreciados pela maioria budista birmanesa e por ela não ter o controle sobre o exército.

Bono considerou que as possíveis razões da atitude de Suu Kyi se devem à possibilidade de ela não querer que o país volte às mãos dos militares.

 

Últimas Notícias

Deputado Marlúcio entrega título de Cidadã Goiana a cantora Joelma
Fundo Nacional do Idoso é aprovado na Câmara
Aval do TCU é suficiente para cessão onerosa, dizem técnicos da Corte
Acordo possibilitará investimentos privados em segurança pública
Vazamento de óleo afetará reprodução da fauna em mangue, diz ONG
Temer e Bolsonaro lamentam tragédia em Campinas
Jungmann coloca PF à disposição para apuração de caso de Campinas
Ministro da Cultura inicia comemorações aos 200 anos da independência

MAIS NOTICIAS

 

Novo crediário para cartão é estudado para 2019, diz Febraban
 
 
Demanda por bens industriais cresce 0,3% em outubro
 
 
Diálogo Brasil debate projeto Escola sem Partido
 
 
Brasileiro é eleito para Associação Internacional de Seguridade Social
 
 
Polícia e MP de Goiás vão apurar denúncias contra médium João de Deus
 
 
ONG homenageia policiais militares mortos no estado do Rio

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212