Assine Brasil em Folhas / Nuvem / Pressreader



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


25 de Sep de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade
 

...

...

 
Notícias
 Odebrecht diz que apoiou políticos peruanos em campanha eleitoral - Jornal Brasil em Folhas
Odebrecht diz que apoiou políticos peruanos em campanha eleitoral


O empresário Marcelo Odebrecht disse que sua empresa apoiou políticos peruanos em suas campanhas eleitorais, revelou neste sábado o portal de investigações IDL-Reporteros, que publica o áudio e a transcrição das declarações.

Com certeza apoiamos todos. (Alejandro) Toledo, Alan García, (Ollanta) Humala, Keiko (Fujimori), afirmou Odebrecht no encontro realizado em 9 de novembro em Curitiba com procuradores peruanos, indicou o IDL-Reporteros.

Segundo a gravação, o empresário indica que pediu a Jorge Barata, ex-representante da construtora no Peru, para apoiar mais a líder da Força Popular, Keiko Fujimori, que era uma das favoritas nas eleições de 2011.

Nesse contexto disse (a Barata) para apoiar mais a Keiko, disse.

Sobre o presidente, Pedro Pablo Kuczynski, disse: Assisti a umas duas conferências do PPK que ele fez para dirigentes da Odebrecht (...). Eu escutei suas falas e escutei que havia dado essa consultoria econômica.

Com esta declaração, o empresário ratifica o dito anteriormente de que quando Kuczynski deixou o cargo no governo de Alejandro Toledo (2001-2006), o contrataram para uma consultoria para curar feridas.

Segundo o depoimento de Marcelo Odebrecht, quando Kuczynski era ministro de Toledo, foi uma pedra no sapato para o projeto da estrada interoceânica.

Ao se referir ao ex-presidente Alan García, disse: Barata também o apoiava.

García respondeu, através de sua conta de Twitter: Odebrecht não menciona nenhum fato concreto, suborno ou contribuição a Alan Garcia. Eles se vendem, eu não.

O restante é fumaça (Não posso precisar, Não posso dizer como, Não sei), acrescentou em outro tuíte.

Em 2016, a construtora admitiu que pagou subornos de 29 milhões de dólares no Peru entre 2005 e 2014, durante os mandatos de Toledo, García e Humala.

Em fevereiro deste ano, foi ordenada a prisão preventiva de 18 meses de Toledo, acusado de ter recebido 20 milhões de dólares em subornos pela construção de uma estrada interoceânica. O juiz pediu sua extradição dos Estados Unidos, onde reside.

Em julho, foi ordenada a prisão preventiva de Humala (presidente entre 2011 e 2016) e sua esposa Nadine Heredia. Há algumas semanas se dispôs a mesma sanção contra quatro executivos e ex-executivos de grandes construtoras peruanas que foram sócias da Odebrecht.

 

Últimas Notícias

Empresários brasileiros apostam em alimentos e bebidas saudáveis
Temporal no RS deixa mais de 360 mil residências sem luz
Livro aborda mentiras contadas por presidentes do Brasil em 100 anos
Setor da cachaça lança manifesto contra carga tributária
Polícia busca PM sequestrado por criminosos na zona oeste do Rio
Bolsonaro passa bem e tem dreno retirado do abdome
PM encontra carro de policial sequestrado no Rio
Festival de Brasília termina hoje com entrega de premiações

MAIS NOTICIAS

 

Toffoli toma posse hoje na presidência do STF
 
 
Chanceler do Paraguai visita Brasil para negociar construção de pontes
 
 
Indústria recua em oito dos 15 locais pesquisados pelo IBGE em julho
 
 
Brasil amplia investimento em educação infantil, diz OCDE
 
 
México investiga caso de deputadas forçadas a renunciar
 
 
A série de ataques de 11 de Setembro completa 17 anos

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212