Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


19 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Quase 100 presos foragidos após rebelião que deixou nove mortos em Goiás - Jornal Brasil em Folhas
Quase 100 presos foragidos após rebelião que deixou nove mortos em Goiás


Noventa e nove presos continuavam foragidos nesta terça-feira (2) depois da brutal rebelião que começou no primeiro dia de 2018 em uma prisão de Goiás deixando nove mortos, todos carbonizados e dois deles também decapitados, assim como nove feridos, informaram as autoridades.

A rebelião ocorreu às 14h00 de segunda-feira no Complexo de Aparecida de Goiânia por um aparente confronto entre facções do crime organizado, trazendo à tona a lembrança da terrível rebelião que deixou 56 mortos no início do ano passado em um complexo penitenciário de Manaus.

O episódio deste 1º de janeiro ocorreu em uma zona de regime semiaberto quando a ala C invadiu as demais alas e iniciou os atos de barbárie contra seus rivais, explicou nesta manhã em coletiva o superintendente de administração penitenciária de Goiás, o tenente-coronel Newton Castilho.

Houve feridos, muitos corpos foram carbonizados, dois tiveram a cabeça decepada, acrescentou o funcionário ao assegurar que a briga, na qual presos queimaram um pavilhão, aconteceu por divergência entre atuação no mundo do crime de tráfico de drogas.

Seis dos internos feridos continuam hospitalizados, um deles com cuidados intensivos.

A rebelião de Goiânia, novo reflexo da guerra entre grupos rivais nos superlotados presídios do país, foi acompanhada por uma fuga em massa dos presos.

Embora inicialmente as autoridades tenham reportado um número menor de foragidos, 242 internos conseguiram escapar da prisão ao fazer um buraco em um muro.

Depois de dezenas de recapturas, as autoridades asseguram que atualmente 99 permanecem foragidos.

A guerra nos presídios entre as duas principais facções criminosas do Brasil, o Primeiro Comando da Capital (PCC), de São Paulo, e o Comando Vermelho (CV), do Rio de Janeiro, e suas ramificações, deixou mais de 100 mortos no ano passado.

Os principais massacres carcerários de 2017 aconteceram em Manaus (56 mortos), Roraima (33) e Natal (26).

O Brasil soma a terceira maior população carcerária do mundo, com 726.712 presos, segundo os últimos dados oficiais de junho de 2016. A cifra quase duplica a capacidade das prisões do país, calculada em 368.049 lugares para 2016.

A superpopulação nas cadeias muitas vezes insalubres, que operam até 197% acima de sua capacidade, é vista pelos especialistas como o ambiente ideal para o domínio das facções, que têm nos presídios os seus centros operacionais.

 

Últimas Notícias

SP: viaduto que cedeu passará por elevação com macacos hidráulicos
Operação de feriado reduziu em 4% o total de acidentes graves, diz PRF
Seleção para o Mais Médicos terá limitador de vagas por município
Petrobras pode ser privatizada em parte, diz Bolsonaro
Traficante brasileiro extraditado do Paraguai é levado para o Paraná
Com proximidade do verão, Rio reforça campanha de combate à dengue
Embaixada do Brasil parabeniza Paraguai por extradição de traficante
Encontro avalia estratégias contra a corrupção e lavagem de dinheiro

MAIS NOTICIAS

 

Morre em Pelotas o criador da camisa canarinho, Aldyr Schlee
 
 
Brasil concentrou 40% dos feminicídios da América Latina em 2017
 
 
Jungmann e Toffoli anunciam sistema para unificar processos de presos
 
 
Pensamento liberal deve guiar a equipe econômica de Bolsonaro
 
 
Gold3-4 minutosfajn permanecerá à frente do BC até Senado aprovar Campos Neto
 
 
Senado argentino aprova orçamento de 2019 como prometeu ao FMI

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212