Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


10 de Dez de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Reunião com russos na Trump Tower foi traição, diz Steve Bannon - Jornal Brasil em Folhas
Reunião com russos na Trump Tower foi traição, diz Steve Bannon


A reunião mantida pelo empresário Donald Trump Jr com uma advogada russa na Trump Tower durante a campanha eleitoral de 2016 foi uma traição, de acordo com o ex-assessor da Casa Branca Steve Bannon.

A declaração explosiva aparece no livro Fire and Fury: Inside the Trump White House, de Michael Wolff, que será publicado na semana que vem e que a edição americana do jornal britânico The Guardian adiantou parcialmente nesta quarta-feira (3).

Em 2016, em plena campanha presidencial, Trump Jr e dois dirigentes de alto escalão do comitê eleitoral se reuniram com uma advogada russa em Nova York com a aparente esperança de obter dados comprometedores sobre a candidata democrata Hillary Clinton.

Além de Trump Jr, estiveram na reunião seu cunhado, Jared Kushner (que ainda é assessor do presidente), e seu então chefe de campanha, Paul Manafort.

Os três receberam na Trump Tower a advogada Natalia Veselnitskaya, mas a reunião não progrediu porque ela estava interessada em discutir uma lei sobre adoção de menores de idade russos nos Estados Unidos.

Três altos cargos da campanha pensaram que era uma boa ideia se reunir com um governo estrangeiro dentro da Trump Tower na sala de conferências do 25º andar. Sem advogados, declarou Bannon, sem esconder o sarcasmo.

Bannon não poupou palavras para expressar sua opinião: ainda que alguém pensasse que isso não é traição, que tampouco é antipatriótico, ou que simplesmente é uma merda - e eu acho que foram as três coisas -, alguém deveria avisar o FBI imediatamente.

Steve Bannon se somou à campanha de Trump semanas depois e alega que somente se inteirou dessa reunião após as eleições.

Em seu depoimento para esse livro, o polêmico ex-chefe de Estratégia da Casa Branca disse que os agentes do FBI que investigam o suposto conluio de Trump com a Rússia vão quebrar Donald Jr como um ovo no horário nobre da televisão.

No livro de Wolff, Bannon usa um linguajar impiedoso contra Trump Jr, Kushner e Manafort por colocar o presidente em risco ao atrair a atenção do FBI, não por seus eventuais contatos com russos, mas por seus negócios.

O caminho para ferrar Trump passa por Paul Manafort, Donald Jr e Jared Kushner. É tão claro quanto um cabelo no rosto. Passa pelo Deutsche Bank e toda a merda de Kushner. Toda essa merda de Kushner é suja, declarou.

Bannon ganhou notoriedade como editor de um site de ultradireita e é considerado próximo aos supremacistas brancos americanos.

Tornou-se assessor de Trump em 2016 e depois das eleições ocupou um cargo-chave no governo, o de chefe de Estratégia, até sua renúncia em agosto de 2017.

 

Últimas Notícias

Petrobras demite funcionários com prisão decretada na Lava Jato
Porto de Santos movimenta 110 milhões de toneladas de carga em 2018
Alimentos da cesta básica estão mais caros em 16 capitais brasileiras
Vendas internas de veículos novos têm melhor resultado desde 2015
BNDES lança programa para atender startups
Mercosul e UE retomam negociação com expectativa de acordo até março
Poupança tem menor captação para meses de novembro em três anos
Toma posse diretoria da nova Agência Reguladora de Mineração

MAIS NOTICIAS

 

Moro reafirma “confiança pessoal” em Onyx
 
 
Após discussão, votação do Escola sem Partido em comissão é suspensa
 
 
Senado aprova projeto que congela distribuição de recursos do FPM
 
 
Crediário e cartão são os maiores responsáveis pela inadimplência
 
 
Balança comercial tem segundo melhor superávit para meses de novembro
 
 
Enel anuncia R$ 3,1 bi em distribuição de energia em São Paulo

 


 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212