Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


19 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Telefone intercoreano reflete décadas de relações caóticas - Jornal Brasil em Folhas
Telefone intercoreano reflete décadas de relações caóticas


A história do telefone vermelho, meio de comunicação entre as duas Coreias e que foi restabelecido nesta quarta-feira (3), reflete fielmente as décadas de relações caóticas entre o Norte e o Sul, que estão tecnicamente ainda em guerra.

Todas as comunicações entre os dois lados foram cortadas em 1950 no início da guerra que devastou a Coreia e dividiu a península.

Foi preciso esperar até agosto de 1972 para que fosse estabelecida esta linha telefônica vermelha entre o Norte e o Sul para a comunicação entre os dois lados inimigos.

Um telefone e um aparelho de fax foram instalados em Panmunjom, vilarejo na fronteira entre os dois países onde foi assinado o armistício da guerra da Coreia (1950-53) e que, desde então, foi palco de negociações ocasionais entre as partes.

Mas em 1976, o Norte decidiu unilateralmente cortar a linha após o Incidente do Machado de 18 de agosto, quando soldados norte-coreanos mataram, a machadadas, dois oficiais americanos que acompanhavam trabalhadores encarregados de derrubarem uma árvore em Panmunjom.

O telefone foi colocado em serviço em 1980, após um acordo em vista de discussões raras entre os primeiros-ministros. Desde então, foi repetidamente cortado e reativado.

Em 2010, o Norte voltou a cortar todas as comunicações quando o Sul adotou sanções comerciais para protestar contra o disparo de um torpedo - por um submarino norte-coreano - contra a corveta sul-coreana Cheonan, que matou 46 pessoas.

A linha foi posta em serviço no ano seguinte, depois cortada em 2013 durante as tensões relacionadas ao terceiro teste nuclear norte-coreano.

Todos os canais oficiais de comunicação foram novamente rompidos em fevereiro de 2016 por Pyongyang depois que Seul decidiu unilateralmente fechar a zona industrial intercoreana de Kaesong, para protestar contra o quarto teste nuclear do Norte.

A guerra de 1950-53, que matou milhões de pessoas, terminou em um armistício, não em um tratado de paz. Por esta razão, os dois vizinhos ainda estão tecnicamente em guerra.

A reabertura nesta quarta-feira do telefone vermelho acontece após uma oferta de diálogo Seul, em resposta a um gesto pacífico do líder norte-coreano, que falou de uma possível participação norte-coreana nas Olimpíadas de Inverno que começam no próximo mês na Coreia do Sul.

A Coreia do Norte realizou seu sexto teste nuclear em setembro de 2017 e testou nos últimos meses vários mísseis balísticos intercontinentais (ICBM).

 

Últimas Notícias

Submarino argentino é encontrado um ano e um dia após desaparecimento
Parlamento cubano rejeita resolução da Eurocâmara sobre direitos human
Incêndio da Califórnia registra 74 mortos e mais de mil desaparecidos
Livro mistura suspense e fantasia em reflexão sobre violência no país
EBC e Fundação Getulio Vargas firmam acordo para revitalizar acervo
Trabalho de escoramento em viaduto paulistano prossegue neste sábado
Belo Horizonte tem previsão de mais chuva; temporais já mataram quatro
Prefeito de Mariana diz que não desistirá de ação no Reino Unido

MAIS NOTICIAS

 

Morre em Pelotas o criador da camisa canarinho, Aldyr Schlee
 
 
Brasil concentrou 40% dos feminicídios da América Latina em 2017
 
 
Jungmann e Toffoli anunciam sistema para unificar processos de presos
 
 
Pensamento liberal deve guiar a equipe econômica de Bolsonaro
 
 
Gold3-4 minutosfajn permanecerá à frente do BC até Senado aprovar Campos Neto
 
 
Senado argentino aprova orçamento de 2019 como prometeu ao FMI

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212