Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


16 de Fev de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Telefone intercoreano reflete décadas de relações caóticas - Jornal Brasil em Folhas
Telefone intercoreano reflete décadas de relações caóticas


A história do telefone vermelho, meio de comunicação entre as duas Coreias e que foi restabelecido nesta quarta-feira (3), reflete fielmente as décadas de relações caóticas entre o Norte e o Sul, que estão tecnicamente ainda em guerra.

Todas as comunicações entre os dois lados foram cortadas em 1950 no início da guerra que devastou a Coreia e dividiu a península.

Foi preciso esperar até agosto de 1972 para que fosse estabelecida esta linha telefônica vermelha entre o Norte e o Sul para a comunicação entre os dois lados inimigos.

Um telefone e um aparelho de fax foram instalados em Panmunjom, vilarejo na fronteira entre os dois países onde foi assinado o armistício da guerra da Coreia (1950-53) e que, desde então, foi palco de negociações ocasionais entre as partes.

Mas em 1976, o Norte decidiu unilateralmente cortar a linha após o Incidente do Machado de 18 de agosto, quando soldados norte-coreanos mataram, a machadadas, dois oficiais americanos que acompanhavam trabalhadores encarregados de derrubarem uma árvore em Panmunjom.

O telefone foi colocado em serviço em 1980, após um acordo em vista de discussões raras entre os primeiros-ministros. Desde então, foi repetidamente cortado e reativado.

Em 2010, o Norte voltou a cortar todas as comunicações quando o Sul adotou sanções comerciais para protestar contra o disparo de um torpedo - por um submarino norte-coreano - contra a corveta sul-coreana Cheonan, que matou 46 pessoas.

A linha foi posta em serviço no ano seguinte, depois cortada em 2013 durante as tensões relacionadas ao terceiro teste nuclear norte-coreano.

Todos os canais oficiais de comunicação foram novamente rompidos em fevereiro de 2016 por Pyongyang depois que Seul decidiu unilateralmente fechar a zona industrial intercoreana de Kaesong, para protestar contra o quarto teste nuclear do Norte.

A guerra de 1950-53, que matou milhões de pessoas, terminou em um armistício, não em um tratado de paz. Por esta razão, os dois vizinhos ainda estão tecnicamente em guerra.

A reabertura nesta quarta-feira do telefone vermelho acontece após uma oferta de diálogo Seul, em resposta a um gesto pacífico do líder norte-coreano, que falou de uma possível participação norte-coreana nas Olimpíadas de Inverno que começam no próximo mês na Coreia do Sul.

A Coreia do Norte realizou seu sexto teste nuclear em setembro de 2017 e testou nos últimos meses vários mísseis balísticos intercontinentais (ICBM).

 

Últimas Notícias

Governadores pedem ao STF julgamento de processos sobre repasses
Ministro quer atrair investimentos privados para Jardim Botânico do RJ
Fies vai oferecer 100 mil vagas a juro zero para alunos de baixa renda
TJ libera R$ 13 milhões para Vale ressarcir gastos do governo mineiro
Vale pede mais tempo para analisar Termo de Ajuste Preliminar
Deputados do Rio presos podem ter posses suspensas
Vale suspende operação em barragem em Brucutu e de mina em Brumadinho
TRE-RJ mantém ex-deputado Paulo Melo inelegível até 2024

MAIS NOTICIAS

 

Sul do Chile enfrenta 45 focos de incêndios florestais
 
 
Governo de Minas oferece suporte psicossocial às vítimas de Brumadinho
 
 
Força Nacional de Segurança começa a deixar o Ceará
 
 
Licitação de ônibus em São Paulo tem contratos de R$ 71 bi em 20 anos
 
 
Força Nacional vai atuar em Belém na primeira quinzena de março
 
 
Fiocruz alerta para agravamento de doenças na população após tragédia

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212