Assine Brasil em Folhas / Nuvem / Pressreader



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


20 de Jan de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade
 

...

...

 
Notícias
 Deserções norte-coreanas chegam a seu menor nível em 15 anos - Jornal Brasil em Folhas
Deserções norte-coreanas chegam a seu menor nível em 15 anos


O número de deserções de norte-coreanos - menos de cem por mês - caiu em 2017 em seu nível mínimo em 15 anos ante o reforço dos controles de Pyongyang e Pequim, anunciou nesta sexta-feira a Coreia do Sul.

No total, 1.127 norte-coreanos conseguiram entrar no Sul no ano passado, 21% a menos que em 2016 e o menor nível desde 2001, informou o ministério de Unificação sul-coreano.

Os norte-coreanos fogem por causa das carências em seu país, submetido a sanções cada vez mais severas por parte do Conselho de Segurança da ONU.

Esta queda é extremamente preocupante porque não se dá em função da vida ter ficado melhor na Coreia do Norte, explica Sokeel Park, da Liberty in North Korea, que ajuda os desertores a chegar à Coreia do Sul.

É porque as autoridades chinesas, ao mesmo tempo em que apoiam mais sanções contra a economia norte-coreana, também aumentam suas severas medidas contra os refugiados norte-coreanos, acrescentou.

Pyongyang começou a reforçar no segundo trimestre de 2015 seus controles fronteiriços rizos, aumentando o número de efetivos das forças de segurança e estabelecendo cercas eletrificadas para dissuadir os cidadãos norte-coreanos que querem chegar à China, por onde transitam antes de prosseguirem para a Coreia do Sul ou outros países.

Além disso, a China reforçou drasticamente a perseguição aos fugitivos norte-coreanos, repatriando-os de forma irresponsável quando os encontram, declarou à AFP Seo Jae-Pyong, da Associação de Desertores Norte-coreanos.

Mais de 31.000 norte-coreanos fugiram para o Sul desde 1949, ano da proclamação dos dois Estados, segundo uma contagem no final de dezembro.

O recorde anual aconteceu em 2009, com 2.914 deserções.

Em 2017, a imensa maioria (83%) das pessoas que cruzaram a fronteira para o Sul foram mulheres. Para elas, é mais fácil partir, já que todos os homens têm trabalho, o que facilita que se detecte sua ausência.

 

Últimas Notícias

Marlúcio antecipa voto e diz que é contra reajuste da tarifa de ônibus
Revolta com Woody Allen cresce à medida que filha reafirma abuso
Ellen Pompeo assina mais duas temporadas de Greys Anatomy por US$ 20 mi ao ano
Brigitte Bardot critica atrizes que provocam para conseguir papel
Filha de Woody Allen reafirma ter sido abusada pelo cineasta em entrevista
Após acusações de filha de Woody Allen, Hollywood se afasta do diretor
Após 950 anos, França irá emprestar Tapeçaria de Bayeux ao Reino Unido
Veja como é o teste que Trump fez para detectar distúrbios cognitivos

MAIS NOTICIAS

 

Tantas pontuações já não significam nada, afirma premiado chef francês
 
 
Leonardo DiCaprio protagonizará filme de Tarantino sobre Charles Manson
 
 
DiCaprio vai estrelar filme de Tarantino sobre assassinatos de Charles Manson
 
 
Palestinos buscam dar uma resposta a Trump sobre Jerusalém
 
 
Países e organizações indignados com Trump por declarações racistas
 
 
Oliver Stone assina petição para que Lula possa disputar eleição

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 4018-8212