Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


18 de Abr de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Bonobos se sentem mais atraídos por pessoas insensíveis do que gentis - Jornal Brasil em Folhas
Bonobos se sentem mais atraídos por pessoas insensíveis do que gentis


O bonobo é considerado um animal pacífico e disposto a cooperar, mas prefere as personalidades dominantes.

O bonobo, o primo mais próximo do homem no reino animal, se sente mais atraído por personalidades dominantes e insensíveis do que pelas gentis e amáveis, segundo uma pesquisa publicada na quinta-feira na revista científica Current Biology.

Os pesquisadores se surpreenderam com as observações porque o bonobo, muito menos agressivo que o chimpanzé, é considerado um animal pacífico e disposto a cooperar.

Este estudo, segundo os autores, apoia a ideia de que a tendência a evitar indivíduos agressivos é um dos comportamentos que diferenciam os humanos de outras espécies.

Aos três meses de vida o ser humano já mostra a capacidade de distinguir as pessoas agradáveis das ruins e prefere interagir com aqueles dispostos a ajudar os demais, revelaram estudos anteriores.

Para determinar se o bonobo compartilhava estes mesmos rasgos sociais, os cientistas da Universidade de Duke, na Carolina do Norte (leste dos Estados Unidos), realizaram uma série de testes com bonobos adultos do santuário Lola Ya, na República do Congo.

Em um dos testes, mostraram a 24 bonobos um desenho animado em que um personagem tenta subir uma colina com dificuldade. Então aparecem dois protagonistas: um tenta ajudá-lo e o outro o empurra para fazê-lo recuar.

Mais tarde, colocaram pedaços de maçã debaixo de uma representação impressa de cada um dos dois protagonistas para ver aonde os bonobos iam primeiro, e descobriram que os animais tendiam a preferir o vilão.

Em outro experimento, um vídeo mostrou um humano lançando um bichinho de pelúcia para longe. Uma segunda persona tenta devolvê-lo para seu dono, mas uma terceira pessoa intervém e rouba o brinquedo.

Depois, os bonobos tiveram novamente que escolher se aceitavam um pedaço de maçã do bom samaritano ou do ladrão, e escolheram este último.

Com exceção dos humanos, os primatas sempre foram agressivos e antissociais.

Para os cientistas, os bonobos poderiam ver na aspereza um sinal de alto status social e simplesmente buscariam estar ao lado dos indivíduos dominantes. Vale a pena ter aliados poderosos, resumiram.

Nos humanos, afastar-se dos que maltratam os demais ajuda a evitar parceiros ruins e desencoraja estes comportamentos autoritários por medo a serem rejeitados socialmente.

Para os cientistas, privilegiar indivíduos sociáveis e amigáveis é a chave dentro das sociedades humanas para trabalhar de forma cooperativa e em harmonia em grande escala.

 

Últimas Notícias

Ex-presidente do Peru tenta se matar ao receber ordem de prisão
Ex-presidente do Peru está em estado grave após tentativa de suicídio
Governo argentino lança pacote de medidas para combater inflação
PRF apreende no Rio 300 mil maços de cigarros contrabandeados
Famílias de baixa renda de Brumadinho recebem auxílio emergencial
Governo autoriza uso da Força Nacional para segurança na Esplanada
Chega a 18 número de mortos no desabamento no Rio de Janeiro
Fachin pede manifestação de Moraes sobre inquérito de fake news

MAIS NOTICIAS

 

Copom inicia reunião nesta terça para definir taxa básica de juros
 
 
Mercado reduz projeção de crescimento da economia de 2,28% para 2,01%
 
 
Atividade econômica tem queda de 0,41% em janeiro, diz BC
 
 
Governo lança edital de estudos para concessão de 22 aeroportos
 
 
Governo do Rio anuncia rompimento da concessão do Maracanã
 
 
Conflitos e segurança poderão contar pontos na avaliação de escolas

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - EXPEDIENTE