Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


17 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 EUA sanciona quatro funcionários venezuelanos por corrupção ou repressão - Jornal Brasil em Folhas
EUA sanciona quatro funcionários venezuelanos por corrupção ou repressão


O Departamento do Tesouro dos Estados Unidos sancionou nesta sexta-feira (5) por corrupção ou responsabilidade em atos de repressão quatro funcionários venezuelanos de alto escalão, incluindo o governador do estado de Aragua, Rodolfo Marco Torres, e o ministro da Nova Fronteira de Paz, Gerardo Izquierdo Torres.

As sanções anunciadas nesta sexta também afetam o general de divisão reformado Francisco Rangel Gómez, ex-governador do estado de Bolívar, e o general da Guarda Nacional Bolivariana Fabio Zavarse Pabón.

Os quatro funcionários são ou foram integrantes das Forças Armadas: Rodolfo Marco Torres é general de divisão reformado, e Gerardo Izquierdo Torres é general do Exército na ativa.

Em nota oficial, o Tesouro informou que os quatro esqueceram a missão profissional republicana das instituições militares da Venezuela, de acordo com a Constituição aprovada por esse país em 1999.

O secretário do Tesouro, Steven Mnuchin, assinalou que as sanções mostram a determinação dos Estados Unidos de responsabilizar (o presidente Nicolás) Maduro e outros, envolvidos com corrupção.

No caso de Zavarse Pabón, entre as razões para sua inclusão no pacote de sanções mencionam sua suposta responsabilidade por atos de repressão por membros da Guarda Nacional Bolivariana contra protestos na Venezuela.

Como resultado das sanções, todos os eventuais ativos destes quatro funcionários nos EUA serão congelados, e ficarão proibidos de ter relações comerciais com cidadãos americanos.

Os Estados Unidos consideram a Venezuela um narco Estado que ameaça a segurança internacional e, por isso, impuseram sanções nos últimos meses contra o presidente venezuelano e grande parte de seus funcionários mais próximos.

Washington também proibiu que cidadãos americanos negociem a dívida com o governo venezuelano e a petroleira Pdvsa.

Em novembro, Washington sancionou outros 10 funcionários por sua suposta responsabilidade em irregularidades eleitorais.

Se membros do regime de Maduro desejam a retirada das sanções do governo dos Estados Unidos, devem agir para restaurar a democracia e a ordem constitucional na Venezuela, indicou o Departamento de Estado.

 

Últimas Notícias

Bolsonaro terá uma série de reuniões na próxima semana em Brasília
Com pênalti controverso, Brasil vence Uruguai por um a zero
Brasil está preparado para substituir médicos cubanos, afirma Temer
Chega a quatro número de vítimas das chuvas em Belo Horizonte
Estudantes poderão renovar o Fies até o dia 23
Massoterapeuta Dani Bumbum deixa prisão no Rio
Cervejas terão rótulos com os ingredientes usados na fabricação
Temporal causa mortes e estragos em BH; adolescente está desaparecida

MAIS NOTICIAS

 

Morre em Pelotas o criador da camisa canarinho, Aldyr Schlee
 
 
Brasil concentrou 40% dos feminicídios da América Latina em 2017
 
 
Jungmann e Toffoli anunciam sistema para unificar processos de presos
 
 
Pensamento liberal deve guiar a equipe econômica de Bolsonaro
 
 
Gold3-4 minutosfajn permanecerá à frente do BC até Senado aprovar Campos Neto
 
 
Senado argentino aprova orçamento de 2019 como prometeu ao FMI

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212