Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


23 de Jan de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 EUA sanciona quatro funcionários venezuelanos por corrupção ou repressão - Jornal Brasil em Folhas
EUA sanciona quatro funcionários venezuelanos por corrupção ou repressão


O Departamento do Tesouro dos Estados Unidos sancionou nesta sexta-feira (5) por corrupção ou responsabilidade em atos de repressão quatro funcionários venezuelanos de alto escalão, incluindo o governador do estado de Aragua, Rodolfo Marco Torres, e o ministro da Nova Fronteira de Paz, Gerardo Izquierdo Torres.

As sanções anunciadas nesta sexta também afetam o general de divisão reformado Francisco Rangel Gómez, ex-governador do estado de Bolívar, e o general da Guarda Nacional Bolivariana Fabio Zavarse Pabón.

Os quatro funcionários são ou foram integrantes das Forças Armadas: Rodolfo Marco Torres é general de divisão reformado, e Gerardo Izquierdo Torres é general do Exército na ativa.

Em nota oficial, o Tesouro informou que os quatro esqueceram a missão profissional republicana das instituições militares da Venezuela, de acordo com a Constituição aprovada por esse país em 1999.

O secretário do Tesouro, Steven Mnuchin, assinalou que as sanções mostram a determinação dos Estados Unidos de responsabilizar (o presidente Nicolás) Maduro e outros, envolvidos com corrupção.

No caso de Zavarse Pabón, entre as razões para sua inclusão no pacote de sanções mencionam sua suposta responsabilidade por atos de repressão por membros da Guarda Nacional Bolivariana contra protestos na Venezuela.

Como resultado das sanções, todos os eventuais ativos destes quatro funcionários nos EUA serão congelados, e ficarão proibidos de ter relações comerciais com cidadãos americanos.

Os Estados Unidos consideram a Venezuela um narco Estado que ameaça a segurança internacional e, por isso, impuseram sanções nos últimos meses contra o presidente venezuelano e grande parte de seus funcionários mais próximos.

Washington também proibiu que cidadãos americanos negociem a dívida com o governo venezuelano e a petroleira Pdvsa.

Em novembro, Washington sancionou outros 10 funcionários por sua suposta responsabilidade em irregularidades eleitorais.

Se membros do regime de Maduro desejam a retirada das sanções do governo dos Estados Unidos, devem agir para restaurar a democracia e a ordem constitucional na Venezuela, indicou o Departamento de Estado.

 

Últimas Notícias

Chega a 73 o número de mortos em explosão no México; feridos somam 74
Forte terremoto de magnitude 6,7 atinge o Chile
Mais de 150 imigrantes se afogam no Mar Mediterrâneo
Brasil e Europa vão ser interligados por novo cabo submarino
Acordo para mudar nome da Macedônia gera protestos em Atenas
Ghosn está disposto a aceitar qualquer condição para obter fiança
Bombeiros buscam pessoa desaparecida depois de tromba dágua no Rio
Mega-Sena acumula de novo e pode pagar R$ 38 milhões na quarta-feira

MAIS NOTICIAS

 

ANP aprova credenciamento de empresa certificadora
 
 
Política de combate à inflação foi bem-sucedida, diz presidente do BC
 
 
Marcos Pontes: fusão de Embraer e Boeing preserva interesses do país
 
 
Número de linhas de celular tem maior queda do ano em novembro
 
 
ANP: Petrobras pede prazo maior para definir quais campos vai explorar
 
 
Ex-presidente do Banco Central defende política econômica do governo

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212