Assine Brasil em Folhas / Nuvem / Pressreader



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


22 de Jun de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade
 

...

...

 
Notícias
 Prefeitura do Rio e Fiocruz investigam causa de surto de hepatite A no Vidigal - Jornal Brasil em Folhas
Prefeitura do Rio e Fiocruz investigam causa de surto de hepatite A no Vidigal


A Prefeitura do Rio de Janeiro coletou água em diversos pontos da favela do Vidigal, na zona sul e enviou para a análise na Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), para identificar a fonte do surto de hepatite A registrado na comunidade. Nos últimos dias, 92 casos de suspeita da doença foram notificados no centro municipal de saúde do Vidigal, e 75 foram confirmados.

A análise deverá produzir resultado na próxima quarta-feira. Foram coletadas amostras de poços artesianos, tubulações da Companhia Estadual de Águas e Esgotos (Cedae), fábricas de gelo e distribuidoras de água, além das casas onde os casos foram confirmados. O prefeito Marcelo Crivella visitou a comunidade na manhã de hoje (8) e pediu atenção às medidas de higiene que ajudam na prevenção da doença.

Coletamos água em diversos pontos, e hoje a hipótese mais provável é que haja contaminação nas águas, disse Crivella, que recomendou medidas como não consumir água de poços e lavar os alimentos com água fervida. Temos que cozer bem os alimentos e lavar as mãos, sermos incansáveis nesses cuidados. O vírus pode ficar quatro horas na pele e mais tempo dentro da água.

A prefeitura também recomendou a vacinação de crianças contra a doença, e Crivella contou que o município conversa com o Ministério da Saúde sobre a possibilidade de vacinar adolescentes e jovens adultos. Entre os casos já confirmados, a maioria é homens com 20 a 30 anos, e a prefeitura destacou que há uma preocupação grande com fábricas de gelo da região.

Tem muita preocupação com a fabrica de gelo. Normalmente, as pessoas usam água de torneira para fazer gelo, porque não trabalham com a hipótese de beber aquela água. Só que, ao lidar com o gelo, as pessoas se contaminam na mão e vão transmitir para outras pessoas que podem cumprimentá-las, disse. O secretário municipal de Saúde, Marco Antonio de Mattos, explicou que diversas hipóteses estão sendo analisadas e reforçou que a principal medida a ser tomada é não consumir água de poços nem de fontes de procedência desconhecida. Ele disse que o número de casos chamou a atenção porque, nos últimos sete anos, foram identificados casos esporádicos de hepatite A na comunidade.

Houve um aumento significativo de casos. Não é uma epidemia de hepatite A, é um surto localizado no Vidigal.

Com três casos na família, a advogada Vânia Fagundes, de 54 anos, procurou o Centro Municipal de Saúde Dr. Rodolpho Perissé para vacinar dois netos. As crianças já estavam vacinadas, mas, com a proximidade de pessoas infectadas, a advogada quis saber se não era possível reforçar a imunização.

Só na minha família já têm três pessoas que contraíram essa doença. Minha tia de 70 anos, minha sobrinha de 20 anos e um rapazinho de 15 anos. A gente consome a mesma água, que é água encanada que vem da rua, disse a avó.

A neta mais velha, de 12 anos, recebeu uma segunda dose da vacina. O mais novo, com três anos, foi considerado imunizado com a dose que já havia tomado antes. Mesmo assim, a recomendação é ter cuidado. Disseram para se precaver fervendo ou comprando a água, mas a gente compra sem saber da procedência. A gente fica preocupado.

Durante a visita do prefeito, moradores da comunidade reclamaram de problemas no posto de saúde. O prefeito reconheceu que há problemas de manutenção no posto de Saúde, como o ar condicionado quebrado, mas disse que não faltam medicamentos.Temos problemas de manutenção. O Rio de Janeiro atravessa uma crise tremenda. São fatores adjacentes que vamos cuidar. Hoje, o mais importante é tratarmos esse surto de hepatite, disse Crivella.

A Companhia Estadual de Águas e Esgotos informou em nota que, desde sexta-feira, realiza testes em diversos pontos da rede na região e não encontrou qualquer anomalia. A Cedae disse ainda que continua realizando testes e acrescentou que na localidade, é comum o consumo de água por outras fontes sem ser o abastecimento da Cedae, como a utilização de garrafões.

 

Últimas Notícias

Caged: 33 mil novos empregos formais foram criados em maio
BNDES libera R$ 508 milhões para melhorias em aeroporto de Confins
Dólar sobe 1% depois de altas e baixas durante o dia
Banco Central mantém juros básicos da economia em 6,5% ao ano
STF tem quatro votos contra restrição a programas de humor em eleições
Agropecuária puxa geração de empregos formais em maio
Manutenção da Selic em 6,5% já era esperada pelo setor empresarial
Disputa entre China e EUA pode afetar exportações do Brasil, diz MDIC

MAIS NOTICIAS

 

Pelo grupo do Brasil, Sérvia vence Costa Rica
 
 
Justiça Federal aceita 24ª denúncia contra ex-governador Sérgio Cabral
 
 
Copa do Mundo altera rotina de comissões e de visitas no Congresso
 
 
Carioca ainda aguarda estreia do Brasil para entrar no clima da Copa
 
 
Torcida acredita em vitória do Brasil, mas sem muita euforia
 
 
Neymar afirma que não tem medo de sonhar grande

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212