Assine Brasil em Folhas / Nuvem / Pressreader



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


16 de Jan de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade
 

...

...

 
Notícias
 Carpas koi, as rainhas da beleza dos concursos de peixes no Japão - Jornal Brasil em Folhas
Carpas koi, as rainhas da beleza dos concursos de peixes no Japão


Criadas cuidadosamente por suas cores e beleza, as carpas koi se transformaram em um ícone no Japão e podem ser vendidas por centenas de milhares de dólares e, inclusive, participar de concursos de beleza de peixes.

Estas carpas são populares há décadas no Japão, onde os criadores guardam seus exemplares mais valiosos, conhecidos como nishikigoi, para desfiles de beleza muito competitivos.

Em um desses concursos em Tóquio, juízes de terno e gravata, com blocos de notas na mão, analisam os aquários dispostos em uma rua de pedestres da capital japonesa com as valiosas carpas koi.

O que está em jogo não é uma questão econômica, mas de prestígio.

Suas cores brilham com o sol: branco nacarado, vermelho intenso, cinza nuvem, azul escuro, amarelo dourado... Mas o contraste e as cores juntos só contam 30% neste concurso.

O que mais tem peso na nota final, 60%, são as curvas destes peixes, explica à AFP Isamu Hattori, presidente da principal associação japonesa de amantes de nishikigoi, que organiza este evento em Tóquio todos os anos.

Os 10% restantes são provavelmente o critério mais difícil de avaliar: o hinkaku, a presença da carpa.

- Muitos segredos -

As carpas levam o hinkaku em seus genes desde seu nascimento, afirma à AFP Mikinori Kurihara, criador de nishikigoi em Kazo, ao norte de Tóquio.

Em seu sítio, milhares de pequenos nishikigoi nadam em tanques interiores com água filtrada, separados por idade e cor.

As carpas koi não selecionadas, muito mais numerosas, têm menos sorte: esperam em grandes tanques exteriores para serem compradas como alimentos para peixes tropicais.

É um ofício realmente delicado e verdadeiramente difícil. Tudo conta: o sol, a qualidade da água, a alimentação, explica Kurihara, de 48 anos, que herdou a paixão pela criação destes peixes de seu pai e inicia agora seu filho de 24 anos no negócio.

Temos muitos segredos, conta. Mas ainda que os contemos a alguém, não vai adiantar, é preciso senti-lo, acrescenta.

Hoje em dia não há jardim tradicional japonês que se preze que não tenha um tanque com nishikigoi, embora sua criação seja relativamente recente.

Há uns 200 anos, habitantes da região montanhosa de Niigata (noroeste do Japão) começaram a favorecer a reprodução de raras carpas que não eram marrons, com fins ornamentais.

A paixão foi ganhando espaço em todo o Japão, e ultimamente também em outros países asiáticos, sobretudo na China, onde essas carpas simbolizam a perseverança que leva à riqueza.

É como as pessoas que sobem na escala social, explica à AFP Yutaka Suga, professor no Instituto de Estudos Avançados sobre a Ásia da Universidade de Tóquio.

- Paz interior -

As exportações japonesas de nishikigoi alcançaram em 2016 um recorde de 295 toneladas, para um volume de negócios de 3,5 bilhões de ienes (quase 27 milhões de euros), um aumento de quase 50% em relação a 2007, segundo o Ministério da Agricultura.

No total, 90% da produção local é exportada e leiloada. Os preços se tornaram insanos. Agora os koi de dois anos podem ser vendidos por 30 milhões de ienes por unidade [cerca de 226.000 euros], enquanto há 10 anos, dois milhões de ienes [15.000 euros] já eram bastante, relata Hattori.

Mas assim como ocorre com os cavalos de corrida, os proprietários estrangeiros costumam deixar suas carpas mais valiosas em seus sítios japoneses, para que possam participar das prestigiosas competições do país, reservadas aos aquicultores locais.

É o caso de Yuan Jiandong, um colecionador chinês de nishikigoi que foi a Tóquio ver alguns de ser peixes competirem.

Para mim, isto não é uma forma de fazer dinheiro, mas de gastá-lo por prazer, assegura rindo este chefe de uma empresa farmacêutica de Suzhou, perto de Xangai.

No entanto, não se trata só de mostrar a riqueza. Quando você vê estes lindos peixes ondularem em seu tanque, se esquece do estresse e encontra a paz interior, assegura. E isso não tem preço.

 

Últimas Notícias

Não será fácil, mas é viável votar a reforma da Previdência em fevereiro, diz Maia
Três apostas dividem prêmio de R$ 12 milhões da Mega-Sena
Cidade da Polícia, onde trabalhava delegado assassinado, é cercada por favelas
Acidente deixa pelo menos sete mortos em rodovia no norte de Minas
Empresas que aderiram ao novo Refis devem R$ 1,18 bilhão
Fundo recebe até o dia 31 inscrições de projetos para promover direitos LGBT
Desaparecimento de sem-terras no Amazonas faz um mês; suspeitos estão foragidos
Museu Nacional de Belas Artes comemora 81 anos com duas novas exposições

MAIS NOTICIAS

 

Tantas pontuações já não significam nada, afirma premiado chef francês
 
 
Leonardo DiCaprio protagonizará filme de Tarantino sobre Charles Manson
 
 
DiCaprio vai estrelar filme de Tarantino sobre assassinatos de Charles Manson
 
 
Palestinos buscam dar uma resposta a Trump sobre Jerusalém
 
 
Países e organizações indignados com Trump por declarações racistas
 
 
Oliver Stone assina petição para que Lula possa disputar eleição

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 4018-8212