Assine Brasil em Folhas / Nuvem / Pressreader



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


20 de Jan de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade
 

...

...

 
Notícias
 Condenado à morte por júri com membro racista pode ser julgado de novo - Jornal Brasil em Folhas
Condenado à morte por júri com membro racista pode ser julgado de novo


A Corte Suprema dos Estados Unidos abriu caminho nesta segunda-feira (8) para o novo julgamento de um homem negro condenado à morte por assassinato por um júri composto por um integrante que fez comentários racistas.

No final de setembro, o máximo tribunal suspendeu a execução de Keith Tharpe na prisão no estado da Geórgia (sudeste).

Declarado culpado do assassinato de sua cunhada em 1990, Tharpe foi condenado à morte por um júri do qual fazia parte um homem que disse se questionar se os negros têm alma.

Depois de estudar a Bíblia, cheguei a me perguntar se os negros tinham alma, disse o jurado, um homem branco chamado Barney Gattie, anos depois do veredicto.

Essas declarações representam uma forte presunção de que o veredicto de pena de morte foi influenciado pela raça do senhor Tharpe, manifestou-se nesta segunda-feira a Corte Suprema, remetendo o caso a um tribunal inferior.

Para Brian Kammer, advogado do condenado, a mais alta corte americana considerou a clara presença de um viés racista em um dos jurados.

Três juízes conservadores da alta corte, Clarence Thomas, Samuel Alito e Neil Gorsuch, manifestaram seu desacordo com a decisão.

Até agora, os advogados do prisioneiro haviam fracassado em sua tentativa de provar que o racismo teve um papel crucial na condenação de Tharpe.

Em vários casos emblemáticos nos últimos anos, a Suprema Corte dos Estados Unidos estabeleceu que os preconceitos racistas não têm espaço no sistema de justiça americano.

O máximo tribunal suspendeu em fevereiro a execução de um texano que tinha sido apresentado em seu julgamento como potencialmente mais perigoso porque era negro.

Os juízes de Washington também decidiram em maio de 2016 a favor de um homem negro sentenciado à morte por um juri de 12 brancos selecionados sob critérios racistas.

 

Últimas Notícias

Marlúcio antecipa voto e diz que é contra reajuste da tarifa de ônibus
Revolta com Woody Allen cresce à medida que filha reafirma abuso
Ellen Pompeo assina mais duas temporadas de Greys Anatomy por US$ 20 mi ao ano
Brigitte Bardot critica atrizes que provocam para conseguir papel
Filha de Woody Allen reafirma ter sido abusada pelo cineasta em entrevista
Após acusações de filha de Woody Allen, Hollywood se afasta do diretor
Após 950 anos, França irá emprestar Tapeçaria de Bayeux ao Reino Unido
Veja como é o teste que Trump fez para detectar distúrbios cognitivos

MAIS NOTICIAS

 

Tantas pontuações já não significam nada, afirma premiado chef francês
 
 
Leonardo DiCaprio protagonizará filme de Tarantino sobre Charles Manson
 
 
DiCaprio vai estrelar filme de Tarantino sobre assassinatos de Charles Manson
 
 
Palestinos buscam dar uma resposta a Trump sobre Jerusalém
 
 
Países e organizações indignados com Trump por declarações racistas
 
 
Oliver Stone assina petição para que Lula possa disputar eleição

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 4018-8212