Assine Brasil em Folhas / Nuvem / Pressreader



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


23 de Sep de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade
 

...

...

 
Notícias
 Deneuve e outras mulheres defendem liberdade dos homens de importunar - Jornal Brasil em Folhas
Deneuve e outras mulheres defendem liberdade dos homens de importunar


Um coletivo de mulheres, entre elas a atriz francesa Catherine Deneuve, publicou um artigo de opinião nesta terça-feira na França para defender a liberdade dos homens de importunar e de se opor à campanha de denúncias que surgiu após o escândalo Weinstein.

O estupro é um crime. Mas cortejar de forma insistente ou desajeitada não é um delito, assim como o galanteio não é uma agressão machista, afirmam no jornal Le Monde uma centena de atrizes, escritoras, pesquisadoras e jornalistas.

Essas mulheres rejeitam o puritanismo que segundo elas se instalou após as acusações de assédio e agressão sexual contra o produtor de cinema americano Harvey Weinstein.

Consideram, ainda, legítima a conscientização sobre a violência sexual exercida contra as mulheres, sobretudo no âmbito profissional. Mas, afirmam, esta libertação do discurso se transforma hoje no contrário: somos intimadas a falar como se deve, a silenciar o que irrita, e aqueles que se recusam a cumprir tais injunções são considerados traidores, cúmplices!

Há homens que foram sancionados no exercício de sua profissão, obrigados a se demitir, quando seu único erro foi ter tocado um joelho, tentado ganhar um beijo, falar de coisas íntimas durante um jantar profissional, ou ter enviado mensagens de conotação sexual a uma mulher que não sentia uma atração recíproca, asseguram, falando de uma onda purificadora.

Enquanto mulheres, não nos reconhecemos neste feminismo, afirma o coletivo, acrescentando que defende uma liberdade de importunar, indispensável à liberdade sexual.

Em março passado, Deneuve, de 74 anos, gerou polêmica ao defender na televisão o cineasta Roman Polanski, acusado de ter estuprado uma menor há mais de 40 anos nos Estados Unidos.

O artigo, assinado por uma centena de mulheres, provocou reações imediatas.

Em um tuíte, a ex-ministra francesa dos Direitos das Mulheres, Laurence Rossignol, lamentou esta estranha angústia de deixar de existir sem o olhar e o desejo dos homens, que leva mulheres inteligentes a escrever enormes estupidezes.

Este é um artigo para defender o direito de agredir sexualmente as mulheres e para insultar as feministas, denunciou a ativista Caroline de Hass.


 

Últimas Notícias

Varejo perde R$ 19,5 bilhões em 2017 por danos em produtos e furtos
A partir deste sábado, candidatos só podem ser presos em flagrante
Brasileiros não se sentem prontos para lidar com a morte, diz pesquisa
Aos 95 anos, Gervásio Baptista recebe Medalha do Mérito Jornalístico
PF combate grupo criminoso responsável por contrabando de cigarros
Primavera começa hoje com possibilidade de novo episódio do El Niño
Facebook anuncia medidas para combater contas falsas e desinformação
Polícia Militar faz operação na Rocinha

MAIS NOTICIAS

 

Toffoli toma posse hoje na presidência do STF
 
 
Chanceler do Paraguai visita Brasil para negociar construção de pontes
 
 
Indústria recua em oito dos 15 locais pesquisados pelo IBGE em julho
 
 
Brasil amplia investimento em educação infantil, diz OCDE
 
 
México investiga caso de deputadas forçadas a renunciar
 
 
A série de ataques de 11 de Setembro completa 17 anos

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212