Assine Brasil em Folhas / Nuvem / Pressreader



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


17 de Jan de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade
 

...

...

 
Notícias
 Papa ratificará compromisso com indígenas em nova visita à América Latina - Jornal Brasil em Folhas
Papa ratificará compromisso com indígenas em nova visita à América Latina


Funcionária do episcopado de Santiago mostra em 8 de janeiro de 2018 as vestes que o papa Francisco vai usar durante sua visita ao Chile, de 15 a 18 de janeiro

Em sua nova visita à América Latina, o papa Francisco ratificará seu compromisso com os povos indígenas, ao visitar a região de La Araucanía, no sul do Chile, centro do conflito com os indígenas mapuches, e a Amazônia peruana, dessangrada pela superexploração de minério.

Depois de dar sua bênção a indígenas de México, Equador, Bolívia, Paraguai e Colômbia, e reafirmar o pedido de perdão da Igreja aos povos originários das Américas, Francisco, que visitará o Chile (15 a 18 de janeiro) e o Peru (18 a 21 de janeiro), irá a duas regiões onde populações indígenas denunciam abusos e exclusão.

No Chile, o papa visitará no próximo dia 17 Temuco, capital da região de La Araucanía, zona quente onde os indígenas mapuches reivindicam terras que consideram suas por direitos ancestrais e que hoje estão nas mãos de empresas florestais.

Depois de resistir ferrenhamente aos colonizadores espanhóis, desde meados do século XIX, os mapuches ficaram restritos a viver em cerca de 5% de suas antigas terras. Sem espaço para plantar ou criar animais, a maioria precisou emigrar para grandes cidades e deixar de lado suas tradições ancestrais.

Há duas décadas, grupos radicais começaram a reivindicar territórios usurpados com a queima de maquinário florestal e confrontos violentos com a Polícia, que deixaram dezenas de indígenas mortos.

Sem canais de comunicação e sob o olhar crítico da maior parte dos chilenos, os mapuches esperam que a visita papal os ajude a visibilizar sua causa, embora não tenham grandes esperanças de mudanças.

Grandes coisas não se esperam nem do papa, nem deste, nem daquele. Aqui as transformações concretas vamos fazer nós com o nosso esforço, disse à AFP Ramón Llanquileo, um dos líderes da radical Coordenadora Arauco Malleco (CAM), à qual se atribui a maioria dos ataques incendiários na região.

Os organizadores da visita do papa esperam que a mesma ajude no encontro entre os chilenos naquela região e o resto do país, afirmou seu coordenador nacional, Fernando Ramos.

- Visita à Amazônia -

Depois de Temuco, Francisco voltará a Santiago e em seguida irá para Iquique (norte), onde conhecerá a realidade da migração para, então, iniciar sua viagem ao Peru, onde visitará a cidade de Puerto Maldonado, na região de Madre de Dios, na Amazônia peruana, fortemente castigada pela mineração ilegal de ouro.

A presença do papa em Madre de Dios se deve à contaminação e à depredação de nossos territórios, além da falta de segurança jurídica para os territórios das comunidades indígenas, disse à AFP Julio Ricardo Cusuriche, presidente da Federação Nativa do Río de Madre de Dios.

Berço do império inca, o de maior desenvolvimento da América pré-colombiana, o Peru tem nos indígenas amazônicos uma de suas populações menos desenvolvidas.

Umas 350.000 pessoas pertencem a algum dos 50 grupos étnicos amazônicos, alguns dos quais vivem como há 5.000 anos e sem contato com outras civilizações.

Algumas comunidades foram escravizadas por todo tipo de traficante de riquezas da floresta, como a borracha ou a madeira, e nos últimos anos, sentiu com força os efeitos das mudanças climáticas.

A situação dos povos indígenas é preocupante e, mais ainda, é alarmante a dos povos indígenas em isolamento voluntário pela depredação de suas áreas, acrescentou Cusuriche.

Francisco se reunirá com indígenas amazônicos no Coliseu Regional Madre de Dios, onde se espera a presença de 3.500 nativos. Indígenas bolivianos e brasileiros deverão cruzar a fronteira para ver o papa.

Durante seu pontificado, Francisco já exortou respeitar, valorizar e consultar os povos indígenas. Em 2016, durante visita ao México, Francisco pediu perdão aos indígenas pelos maus tratos e a desigualdade a que são submetidos e autorizou o uso de línguas autóctones nos rituais católicos.

Um ano antes, durante visita à Bolívia, onde a maioria da população é indígena, pediu humildemente perdão, não só pelas ofensas da própria Igreja, mas pelos crimes contra os povos originários durante a chamada conquista da América.

Em sua última viagem à região, em 2017, quando visitou a Colômbia, os indígenas colombianos, grandes vítimas da Conquista, também tiveram seu momento de sintonia com o papa.

Tanto Bento XVI, em 2007, como João Paulo II, em 1992, já tinham feito alusão às injustiças cometidas pelos colonizadores contra a população nativa.

 

Últimas Notícias

Representantes das Coreias discutem show nos Jogos de Inverno
Morte de Dolores ORiordan cala uma das grandes vozes irlandesas
Morreu Dolores ORiordan, cantora irlandesa do Cranberries
Morre Dolores ORiordan, vocalista da banda irlandesa Cranberries
Moda masculina desembarca em Paris, ofuscada por acusações de assédio
Líbano proíbe exibição de dois filmes por boicote a Israel
Diane Krüger diz que em Hollywood homens têm medo após caso Weinstein
Vocalista do Cranberries, Dolores ORiordan morre aos 46 anos

MAIS NOTICIAS

 

Tantas pontuações já não significam nada, afirma premiado chef francês
 
 
Leonardo DiCaprio protagonizará filme de Tarantino sobre Charles Manson
 
 
DiCaprio vai estrelar filme de Tarantino sobre assassinatos de Charles Manson
 
 
Palestinos buscam dar uma resposta a Trump sobre Jerusalém
 
 
Países e organizações indignados com Trump por declarações racistas
 
 
Oliver Stone assina petição para que Lula possa disputar eleição

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 4018-8212