Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


17 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Novo cãozinho robô japonês Aibo é adotado por seus donos - Jornal Brasil em Folhas
Novo cãozinho robô japonês Aibo é adotado por seus donos


O cachorro que tínhamos morreu, então nós compramos esse robô: Naohiro Sugimoto, um menino de 7 anos, foi um dos primeiros, nesta quinta-feira em Tóquio, a tomar posse da Aibo, lançado oficialmente pela Sony.

Durante uma elegante cerimônia de aniversário, os diretores da gigante japonesa da eletrônica revelaram a criatura de cor branco marfim, guardada com cuidado em uma caixa forrada de onde saiu, balançando a cabeça e mexendo o rabinho, ​​antes de se esticar como se acordasse de uma soneca.

Com seus adoráveis ​​olhos redondos, o robô cão de 30 cm de altura, conquistou rapidamente seus donos, como o pequeno Naohiro, que o descreveu como pesado, mas fofo.

Aibo, capaz de desenvolver sua própria personalidade e expressar emoções, é dotado de uma bateria com sensores, câmeras e microfones, e sua conexão com a internet permite que seu dono interaja com ele remotamente através de um smartphone.

Uma tecnologia que não está ao alcance de todos: custa mais de 2.100 euros (288.000 ienes), via um pacote de três anos, para pagar sua empresa.

A Sony, que planeja comercializá-lo no exterior, não forneceu detalhes ou objetivos quantificados, mas espera encontrar o mesmo sucesso de seu primeiro Aibo, lançado em junho de 1999: as primeiras 3.000 unidades foram esgotadas em apenas 20 minutos, apesar de um preço igualmente alto (250.000 ienes).

No total, o grupo vendeu mais de 150.000 exemplares em todo o mundo até 2006, quando as dificuldades financeiras forçaram a companhia a parar a produção.

Yasuyuki Nakamura, de 46 anos, é outro dono afortunado do Aibo (seu terceiro cão robô). Ele esperava impacientemente que a Sony projetasse uma nova versão.

Entre os compradores, um casal contou que decidiu comprar o cachorrinho para 25º aniversário de casamento.

Mas não espere que o Aibo converse ou ajude com as tarefas domésticas, essa não é a sua finalidade, segundo afirma Izumi Kawanishi, responsável pelo projeto.

Quando você compra um cachorro, você não se pergunta o que ele é capaz de fazer. O importante é que ele toque um acorde sensível nas pessoas, estima.

A Sony, que reencontrou o caminho do crescimento sob a liderança de seu CEO Kazuo Hirai, volta-se com força à robótica, que parecia ter abandonado com o encerramento do desenvolvimento de Aibo há mais de dez anos.

Para este fim, a companhia investiu em 2016 em uma empresa americana, Cogitai, especialista em inteligência artificial (AI).

 

Últimas Notícias

Bolsonaro terá uma série de reuniões na próxima semana em Brasília
Com pênalti controverso, Brasil vence Uruguai por um a zero
Brasil está preparado para substituir médicos cubanos, afirma Temer
Chega a quatro número de vítimas das chuvas em Belo Horizonte
Estudantes poderão renovar o Fies até o dia 23
Massoterapeuta Dani Bumbum deixa prisão no Rio
Cervejas terão rótulos com os ingredientes usados na fabricação
Temporal causa mortes e estragos em BH; adolescente está desaparecida

MAIS NOTICIAS

 

Morre em Pelotas o criador da camisa canarinho, Aldyr Schlee
 
 
Brasil concentrou 40% dos feminicídios da América Latina em 2017
 
 
Jungmann e Toffoli anunciam sistema para unificar processos de presos
 
 
Pensamento liberal deve guiar a equipe econômica de Bolsonaro
 
 
Gold3-4 minutosfajn permanecerá à frente do BC até Senado aprovar Campos Neto
 
 
Senado argentino aprova orçamento de 2019 como prometeu ao FMI

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212