Assine Brasil em Folhas / Nuvem / Pressreader



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


24 de Sep de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade
 

...

...

 
Notícias
 Após 43 anos, base cartográfica da região metropolitana do Rio é atualizada - Jornal Brasil em Folhas
Após 43 anos, base cartográfica da região metropolitana do Rio é atualizada


Após 43 anos, a base cartográfica dos 21 municípios da região metropolitana do Rio de Janeiro foi atualizada. O último levantamento datava de 1975.

A base cartográfica traz dados como relevo, hidrografia e quadras ocupadas nas áreas urbanizadas, além de representações fotográficas de uma região da superfície terrestre, na qual todos os elementos apresentam a mesma escala, livre de erros e deformações, chamadas ortofotos.

A base atualizada mostra, por exemplo, novas obras, como o Arco Metropolitano, autoestrada que liga os municípios de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, a Itaguaí. A via foi construída recentemente por meio de parceria entre os governos federal e estadual e a iniciativa privada.

O estudo, desenvolvido pela Fundação Ceperj - órgão de estatística e pesquisa do estado do Rio de Janeiro, faz parte do Programa de Fortalecimento da Gestão Pública e Desenvolvimento Territorial Integrado – Rio Metrópole, financiado pelo Banco Mundial. Além da base cartográfica, estão previstos o desenvolvimento do plano diretor metropolitano e do sistema de informações da região.
A cartografia foi o primeiro trabalho desenvolvido em escala grande, de 1 por 2 mil, usando as técnicas avançadas de aerolevantamento, e os arquivos setoriais para serem usados em softwares de sistema CAD.

Os dados cartográficos ajudam a entender a migração da população, de que forma as áreas estão sendo ocupadas e também poderão ser usados na elaboração de políticas públicas para a região metropolitana, que concentra 70% da população do estado e é responsável por até 75% do Produto Interno Bruto (PIB), a soma de todas os bens e serviços do estado.

“São 40 anos. É muita coisa para um espaço extremamente dinâmico”, disse o coordenador de Geociências da Fundação Ceperj, Marcos Antonio Santos.

“Você tem, obrigatoriamente, que ter um olhar diferenciado para essa região e estar sempre atento à dinâmica que ocorre internamente dentro desse espaço”, afirmou Santos, e evitar “uma drenagem de populações de outras regiões do estado menos dotadas de serviços, como já ocorreu no passado, para a região metropolitana”.

Uma segunda fase do trabalho prevê a conversão dos arquivos para possibilitar análises espaciais.

No momento, a fundação está captando recursos para a modernização de sua plataforma, visando a disseminar pela internet os dados da base cartográfica.

Edição: Carolina Pimentel

 

Últimas Notícias

Varejo perde R$ 19,5 bilhões em 2017 por danos em produtos e furtos
A partir deste sábado, candidatos só podem ser presos em flagrante
Brasileiros não se sentem prontos para lidar com a morte, diz pesquisa
Aos 95 anos, Gervásio Baptista recebe Medalha do Mérito Jornalístico
PF combate grupo criminoso responsável por contrabando de cigarros
Primavera começa hoje com possibilidade de novo episódio do El Niño
Facebook anuncia medidas para combater contas falsas e desinformação
Polícia Militar faz operação na Rocinha

MAIS NOTICIAS

 

Toffoli toma posse hoje na presidência do STF
 
 
Chanceler do Paraguai visita Brasil para negociar construção de pontes
 
 
Indústria recua em oito dos 15 locais pesquisados pelo IBGE em julho
 
 
Brasil amplia investimento em educação infantil, diz OCDE
 
 
México investiga caso de deputadas forçadas a renunciar
 
 
A série de ataques de 11 de Setembro completa 17 anos

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212