Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


18 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Argentina mantém buscas por submarino dois meses após desaparecimento - Jornal Brasil em Folhas
Argentina mantém buscas por submarino dois meses após desaparecimento


A Armada (Marinha de guerra) da Argentina confirmou nesta segunda-feira (15) que mantém as buscas pelo submarino ARA San Juan com apoio do navio oceanográfico Yantar, da Rússia, sem informar uma data para por fim a estes esforços, dois meses depois de seu desaparecimento.

A busca do ARA San Juan, com o qual se perdeu o contato em 15 de novembro passado, continua com o navio oceanográfico Yantar, da Rússia, e a corveta argentina ARA Spiro, assegurou o porta-voz da Armada, Enrique Balbi.

O ARA San Juan tinha 44 tripulantes. Seus familiares estão na cidade de Mar del Plata (leste) à espera de notícias.

Não há uma data teto ou data limite quanto à busca, disse Balbi em coletiva de imprensa, na qual, no entanto, reconheceu que a colaboração russa em algum momento vai ser finita.

Segundo o porta-voz, as autoridades contataram até agora faltando cinco empresas que tem pessoal e meios idôneos para prosseguir com as buscas.

Poucos dias depois do desaparecimento do submarino argentino, a Rússia enviou o Yantar, com capacidade para fazer buscas a até 6.000 metros de profundidade.

A princípio se tinha dito que o navio russo encerraria seus trabalhos em 15 de janeiro.

Apesar dos esforços mobilizados, as autoridades desconhecem o que aconteceu com o submarino.

Ao não corresponder a nenhum dos 54 contatos que foram feitos com o submarino ARA San Juan, infelizmente não podemos corroborar o que aconteceu. Pode haver hipóteses. Não podemos corroborá-las até não encontrá-lo e ver em que condição está o casco, disse Balbi.

Nestes dois meses, a Argentina recebeu o apoio de 13 países nesta busca, mas sem resultado até agora.

Antes de o contato com o ARA San Juan ter sido perdido, foi reportada à base uma falha nas baterias.

O submarino estava, então, a 450 km da costa argentina, no Golfo San Jorge, retornando de Ushuaia (3.200 km ao sul) a Mar del Plata, seu porto habitual.

O submersível foi lançado em 1983 na Alemanha e incorporado à Armada argentina em 1985.

 

Últimas Notícias

Bolsonaro terá uma série de reuniões na próxima semana em Brasília
Com pênalti controverso, Brasil vence Uruguai por um a zero
Brasil está preparado para substituir médicos cubanos, afirma Temer
Chega a quatro número de vítimas das chuvas em Belo Horizonte
Estudantes poderão renovar o Fies até o dia 23
Massoterapeuta Dani Bumbum deixa prisão no Rio
Cervejas terão rótulos com os ingredientes usados na fabricação
Temporal causa mortes e estragos em BH; adolescente está desaparecida

MAIS NOTICIAS

 

Morre em Pelotas o criador da camisa canarinho, Aldyr Schlee
 
 
Brasil concentrou 40% dos feminicídios da América Latina em 2017
 
 
Jungmann e Toffoli anunciam sistema para unificar processos de presos
 
 
Pensamento liberal deve guiar a equipe econômica de Bolsonaro
 
 
Gold3-4 minutosfajn permanecerá à frente do BC até Senado aprovar Campos Neto
 
 
Senado argentino aprova orçamento de 2019 como prometeu ao FMI

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212