Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


20 de Fev de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Argentina mantém buscas por submarino dois meses após desaparecimento - Jornal Brasil em Folhas
Argentina mantém buscas por submarino dois meses após desaparecimento


A Armada (Marinha de guerra) da Argentina confirmou nesta segunda-feira (15) que mantém as buscas pelo submarino ARA San Juan com apoio do navio oceanográfico Yantar, da Rússia, sem informar uma data para por fim a estes esforços, dois meses depois de seu desaparecimento.

A busca do ARA San Juan, com o qual se perdeu o contato em 15 de novembro passado, continua com o navio oceanográfico Yantar, da Rússia, e a corveta argentina ARA Spiro, assegurou o porta-voz da Armada, Enrique Balbi.

O ARA San Juan tinha 44 tripulantes. Seus familiares estão na cidade de Mar del Plata (leste) à espera de notícias.

Não há uma data teto ou data limite quanto à busca, disse Balbi em coletiva de imprensa, na qual, no entanto, reconheceu que a colaboração russa em algum momento vai ser finita.

Segundo o porta-voz, as autoridades contataram até agora faltando cinco empresas que tem pessoal e meios idôneos para prosseguir com as buscas.

Poucos dias depois do desaparecimento do submarino argentino, a Rússia enviou o Yantar, com capacidade para fazer buscas a até 6.000 metros de profundidade.

A princípio se tinha dito que o navio russo encerraria seus trabalhos em 15 de janeiro.

Apesar dos esforços mobilizados, as autoridades desconhecem o que aconteceu com o submarino.

Ao não corresponder a nenhum dos 54 contatos que foram feitos com o submarino ARA San Juan, infelizmente não podemos corroborar o que aconteceu. Pode haver hipóteses. Não podemos corroborá-las até não encontrá-lo e ver em que condição está o casco, disse Balbi.

Nestes dois meses, a Argentina recebeu o apoio de 13 países nesta busca, mas sem resultado até agora.

Antes de o contato com o ARA San Juan ter sido perdido, foi reportada à base uma falha nas baterias.

O submarino estava, então, a 450 km da costa argentina, no Golfo San Jorge, retornando de Ushuaia (3.200 km ao sul) a Mar del Plata, seu porto habitual.

O submersível foi lançado em 1983 na Alemanha e incorporado à Armada argentina em 1985.

 

Últimas Notícias

Brasil perdeu 7,2 milhões de linhas de celular no ano passado
Petrobras reduz em 3% GLP empresarial nas refinarias
Ministro do STJ nega pedido de prisão domiciliar a João de Deus
Escassez de chuvas leva governo a acionar termelétricas mais caras
Picciani, Paulo Melo e Albertassi serão julgados por Bretas
Suspensa permissão para deputada receber denúncias contra professores
MPT não descarta pedir bloqueio dos bens do Flamengo
Número de mortos identificados em Brumadinho chega a 151

MAIS NOTICIAS

 

Sul do Chile enfrenta 45 focos de incêndios florestais
 
 
Governo de Minas oferece suporte psicossocial às vítimas de Brumadinho
 
 
Força Nacional de Segurança começa a deixar o Ceará
 
 
Licitação de ônibus em São Paulo tem contratos de R$ 71 bi em 20 anos
 
 
Força Nacional vai atuar em Belém na primeira quinzena de março
 
 
Fiocruz alerta para agravamento de doenças na população após tragédia

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212