Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


16 de Fev de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Prisão domiciliar para líder mapuche antes de visita do papa ao Chile - Jornal Brasil em Folhas
Prisão domiciliar para líder mapuche antes de visita do papa ao Chile


A machi, maior figura médica e religiosa do povo mapuche, Francisca Linconao, permaneceu nesta segunda-feira (15) em prisão domiciliar noturna no Chile à espera de um novo julgamento pelo assassinato de um casal de idosos em 2013.

A resolução do Tribunal Oral Penal de Temuco (800 quilômetros ao sul de Santiago) é revelada na véspera da viagem a essa cidade do papa Francisco, que disse que tentará aproximar posições com o povo mapuche, que reclama a restituição de terras que considera suas por direitos ancestrais.

Linconao havia sido absolvida no caso em outubro, mas a Justiça anulou o julgamento e ordenou a realização de um novo processo para o final de fevereiro.

A dirigente esperava a realização do novo julgamento em liberdade, mas por ordem do tribunal agora deverá permanecer em prisão domiciliar durante a noite, embora possa sair durante o dia.

Sempre vão aplicar a justiça de forma diferente para as pessoas mapuche. Neste caso, as medidas cautelares sempre serão terríveis para nosso povo, afirmou após a audiência Ingrid Conejeros, porta-voz da machi.

Antes de saber da nova resolução, a machi havia expressado seu desejo de se reunir com Francisco, que na quarta-feira (17) realizará uma missa em massa no campo de Maquehue e, posteriormente, encontrará um grupo de indígenas, entre os quais não estaria a machi Linconao.

Gostaria de dizer a ele tudo o que está acontecendo aqui com o povo mapuche. Tem que me receber para que eu possa conversar com ele, afirmou a líder indígena.

Linconao foi absolvida junto com outros 10 envolvidos, acusados pelo assassinato do casal de idosos Luchsinger Mckay em 2013 depois do incêndio de sua casa, em um dos julgamentos mais emblemáticos da causa mapuche.

Por este caso, o único condenado é o curandeiro mapuche Celestino Córdova, membro da mesma comunidade de Linconao, sentenciado a 18 anos de prisão em fevereiro de 2014.

Córdova foi detido quando fugia da fazenda, encapuzado e ferido por um tiro no tórax.

 

Últimas Notícias

Governadores pedem ao STF julgamento de processos sobre repasses
Ministro quer atrair investimentos privados para Jardim Botânico do RJ
Fies vai oferecer 100 mil vagas a juro zero para alunos de baixa renda
TJ libera R$ 13 milhões para Vale ressarcir gastos do governo mineiro
Vale pede mais tempo para analisar Termo de Ajuste Preliminar
Deputados do Rio presos podem ter posses suspensas
Vale suspende operação em barragem em Brucutu e de mina em Brumadinho
TRE-RJ mantém ex-deputado Paulo Melo inelegível até 2024

MAIS NOTICIAS

 

Sul do Chile enfrenta 45 focos de incêndios florestais
 
 
Governo de Minas oferece suporte psicossocial às vítimas de Brumadinho
 
 
Força Nacional de Segurança começa a deixar o Ceará
 
 
Licitação de ônibus em São Paulo tem contratos de R$ 71 bi em 20 anos
 
 
Força Nacional vai atuar em Belém na primeira quinzena de março
 
 
Fiocruz alerta para agravamento de doenças na população após tragédia

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212