Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


26 de Mar de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Goiás investe R$ 80 mi na construção de Cases para menores em conflito com a lei - Jornal Brasil em Folhas
Goiás investe R$ 80 mi na construção de Cases para menores em conflito com a lei


O Governo de Goiás investiu, em 2017, quase R$ 80 milhões na construção, ampliação e adequação de unidades socioeducativas para menores em conflito com a lei. São oito Centros de Atendimento Socioeducativos (Cases), e duas casas de semiliberdade. Uma será inaugurada na próxima sexta-feira (19), localizada no setor Chácara do Governador.

As unidades são coordenadas por um grupo específico criado pela Secretaria Cidadã, o Grupo Executivo de Apoio à Criança e ao Adolescente (Gecria). Durante 2017, o Gecria atuou na adequação, ampliação e reforma do Case de Goiânia, que já foi entregue e está funcionando, com investimento de R$ 2.870.768,10; e na conclusão e modernização do Case de Anápolis, também já em funcionamento, com capacidade de 66 vagas para o público juvenil masculino e 14 para o feminino.

O Gecria trabalhou, também, na construção da Casa de Semiliberdade situada no setor Chácara do Governador, com investimento de R$ 736.072,99; na construção de uma Casa de Semiliberdade no setor Cidade Jardim, no valor de R$ 744.912,05, e deu andamento às obras dos Cases de Caldas Novas, Itaberaí, Porangatu, Rio Verde, São Luis de Montes Belos. Em Anápolis, o Centro Socioeducativo local já foi entregue.

Chácara do Governador

A Casa de Semiliberdade vai ofertar 20 vagas para menores do público masculino em conflito com a lei. Estão sendo investidos R$ 739 mil, em uma área de 298 metros, em padrões preconizados pelo Estatuto da Criança e Adolescente (ECA). Diferentemente do Case, na Casa de Semiliberdade os jovens vivem sob o seguinte regime: participam de atividades socioeducativas externas durante o dia, frequentam escolas e cursos de educação profissional, e retornam para dormir na casa. Nos Cases, o regime é fechado por um período de até três anos.

 

Últimas Notícias

Temer deixa prédio da Polícia Federal no Rio
Jovens têm menos chance de contratação e mais de serem demitidos
Bolsa cai e dólar fecha em R$ 3,80
Araújo: dispensa de status especial na OMC nos coloca como país grande
Países sul-americanos devem sair de uma só vez da Unasul, diz ministro
Chanceler descarta emprego das Forças Armadas na Venezuela
Moçambique, Zimbábue e Malauí tentam identificar vítimas de ciclone
Nova Zelândia quer proibir, em abril, venda de armas do tipo militar

MAIS NOTICIAS

 

Copom inicia reunião nesta terça para definir taxa básica de juros
 
 
Mercado reduz projeção de crescimento da economia de 2,28% para 2,01%
 
 
Atividade econômica tem queda de 0,41% em janeiro, diz BC
 
 
Governo lança edital de estudos para concessão de 22 aeroportos
 
 
Governo do Rio anuncia rompimento da concessão do Maracanã
 
 
Conflitos e segurança poderão contar pontos na avaliação de escolas

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212