Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


25 de Mar de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Repasse de recursos da Educação, Cultura e Esporte será por cartão magnético - Jornal Brasil em Folhas
Repasse de recursos da Educação, Cultura e Esporte será por cartão magnético


O superintendente Executivo da Secretaria de Educação, Cultura e Esporte de Goiás, Ivo Cézar Vilela, recebeu nesta sexta-feira, dia 19, o gerente de Relacionamento do Banco do Brasil (BB), Mike Francisco Barria Rodrigues, para discutirem a implantação do cartão magnético nos programas Merenda Escolar, Salário Educação e Pró-Escola.

Com validade de 72 meses, o cartão poderá ser empregado no pagamento de bens e serviços, incluindo reforma e manutenção das escolas, e saques realizados em nome dos conselhos escolares. Os recursos são destinados pelo Tesouro Estadual.

Mike Rodrigues destacou que a novidade vai facilitar o trabalho de gestão das escolas e garantir maior transparência na prestação de contas, tornando o processo mais eficiente e com maior transparência. Segundo ele, o sistema já foi implantado com sucesso no Espírito Santo e depois no Distrito Federal e Goiás.

Inicialmente o serviço estará disponível para cerca de 600 instituições de ensino e à medida em que as escolas da rede pública estadual fecharem a prestação de contas de 2017 poderão aderir ao novo modelo.

Ivo Cézar Vilela destaca que o cartão representa economia por dois motivos: não terá nenhum custo de manutenção e possibilitará um controle mais rigoroso nos gastos dos recursos destinados pelo Governo de Goiás à educação. “Com esse novo sistema vamos não apenas facilitar a prestação de contas, como também garantir mais agilidade nos repasses e maior segurança e transparência em todo o processo. E quando o assunto é dinheiro público, quanto mais transparência, mais economia”.

Cultura e esporte
O superintendente executivo disse também que, a pedido da secretária Raquel Teixeira, a Seduce avalia a possibilidade de ampliar o sistema para alguns programas executados nas áreas de cultura e esporte, como o Fundo de Arte e Cultura (FAC), Pró-Esporte e Pró-Atleta. Para o representante do Banco do Brasil, Mike Rodrigues, a viabilidade da proposta é de 100%. Basta apenas que os detalhes sejam acertados com a Secretaria.

A reunião contou com as presenças da gerente da Merenda Escolar, Fátima Vauldimar; chefe de Núcleo de Apoio às Regionais, Zenilde Maria Teixeira; e superintendente de Gestão, Planejamento e Finanças, Rivael Aguiar Pereira.

 

Últimas Notícias

Jovens têm menos chance de contratação e mais de serem demitidos
Bolsa cai e dólar fecha em R$ 3,80
Araújo: dispensa de status especial na OMC nos coloca como país grande
Países sul-americanos devem sair de uma só vez da Unasul, diz ministro
Chanceler descarta emprego das Forças Armadas na Venezuela
Moçambique, Zimbábue e Malauí tentam identificar vítimas de ciclone
Nova Zelândia quer proibir, em abril, venda de armas do tipo militar
Conselho Europeu aceita prorrogar saída do Reino Unido para maio

MAIS NOTICIAS

 

Copom inicia reunião nesta terça para definir taxa básica de juros
 
 
Mercado reduz projeção de crescimento da economia de 2,28% para 2,01%
 
 
Atividade econômica tem queda de 0,41% em janeiro, diz BC
 
 
Governo lança edital de estudos para concessão de 22 aeroportos
 
 
Governo do Rio anuncia rompimento da concessão do Maracanã
 
 
Conflitos e segurança poderão contar pontos na avaliação de escolas

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212