Assine Brasil em Folhas / Nuvem / Pressreader



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


22 de Sep de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade
 

...

...

 
Notícias
 Facilitadores propõem eleições presidenciais na Venezuela no segundo semestre - Jornal Brasil em Folhas
Facilitadores propõem eleições presidenciais na Venezuela no segundo semestre


As eleições presidenciais na Venezuela podem ser programadas para o segundo semestre deste ano, de acordo com um rascunho do acordo proposto ao governo e à oposição pelos chanceleres facilitadores do diálogo.

As eleições presidenciais se realizarão no segundo semestre de 2018, afirma a primeira página do texto que Jorge Rodríguez, chefe negociador do governo de Nicolás Maduro, exibiu à imprensa em Santo Domingo.

Rodríguez não se referiu ao conteúdo do documento, datado de 2 de dezembro, mas afirmou: Este é o rascunho do acordo e temos trabalhado duro e profundamente.

Ele rejeitou a decisão da opositora Mesa da Unidade Democrática (MUD) de não participar das reuniões programadas para quinta e esta sexta-feira. Os delegados do governo viajaram para a República Dominicana e se encontraram com alguns facilitadores do diálogo.

O acordo, se aprovado na retomada dos contatos, descartaria o cenário levantado por analistas e opositores de um avanço nas eleições presidenciais - previstas para o final do ano - para o primeiro semestre, buscando aproveitar as divisões da MUD.

Ao mencionar as medidas que regem as eleições - no qual Maduro buscará a reeleição -, o documento propõe a integração de um novo Conselho Nacional Eleitoral, até janeiro de 2018 (...) com 5 reitores, dois nomeados pelo governo, dois pela oposição e um por comum acordo.

No entanto, nas anotações do texto mostrado por Rodríguez há uma contraproposta: Designação dos dois reitores com o prazo expirado, de comum acordo.

A MUD acusa quatro dos cinco reitores do Conselho Eleitoral de servir ao governo e de ter permitido processos fraudulentos nas últimas eleições para governadores, prefeitos e da Assembleia Nacional Constituinte.

Embora tenha assegurado que o rascunho foi praticamente acordado, acusou a MUD de desculpas inúteis para evitar as negociações e boicotar as eleições presidenciais.

A MUD se recusou a participar das reuniões de ontem e hoje porque os chanceleres do México e do Chile - seus convidados para o diálogo como facilitadores - não poderiam comparecer. Somente aqueles da Bolívia e Nicarágua, propostos pelo governo.

Além disso, os opositores apontaram as insinuações do governo de que os negociadores da MUD traíram o piloto Óscar Pérez, um ex-policial que se rebelou contra Maduro em 2017 e que foi morto em uma operação na última segunda-feira.

 

Últimas Notícias

Deputado Marlúcio promove caminhonetadas em várias regiões de Aparecida
Dia da Árvore: desmatamento vem caindo, mas ainda há desafios
Brincar com os quatro elementos da natureza ajuda a criança a se desenvolver melhor
Meninas que praticam esportes, cuidado com a alimentação!
Indústria paulista fecha 2,5 mil postos de trabalho em agosto
Aneel descarta revisão de bandeira tarifária em conta de luz
BNDES: empréstimos para Cuba e Venezuela não deveriam ter sido feitos
Brasil amplia investimento em educação infantil, diz OCDE

MAIS NOTICIAS

 

Toffoli toma posse hoje na presidência do STF
 
 
Chanceler do Paraguai visita Brasil para negociar construção de pontes
 
 
Indústria recua em oito dos 15 locais pesquisados pelo IBGE em julho
 
 
Brasil amplia investimento em educação infantil, diz OCDE
 
 
México investiga caso de deputadas forçadas a renunciar
 
 
A série de ataques de 11 de Setembro completa 17 anos

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212