Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


09 de Dez de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Grupo ambiental vai restaurar 210 hectares de Mata Atlântica em parques da Bahia - Jornal Brasil em Folhas
Grupo ambiental vai restaurar 210 hectares de Mata Atlântica em parques da Bahia


Recursos não reembolsáveis, no valor de R$ 3,66 milhões, serão liberados pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para a restauração de 210 hectares de Mata Atlântica no sul da Bahia. O financiamento corresponde a 97,5% do investimento total do projeto Corredor Ecológico Monte Pascoal-Pau Brasil, que está localizado no Mosaico de Unidades de Conservação do Extremo Sul da Bahia (MPES). O anúncio foi feito hoje (22) pelo banco.

O projeto foi apresentado ao BNDES pelo Grupo Ambiental Natureza Bela, fundado em 2001 no município baiano de Itabela como organização da sociedade civil de interesse público (Oscip). A instituição trabalha pela recuperação de áreas degradadas por meio do plantio de mudas nativas, monitoramento de áreas e formação de corredores ecológicos no extremo sul baiano. Até o momento, já foram restaurados pela Oscip 653 hectares.

A diretora executiva do Grupo Ambiental Natureza Bela, Geysa Bonfim Betti, informou à Agência Brasil que os recursos serão aplicados na região situada dentro do Parque Nacional do Pau Brasil (100 hectares), no Parque Nacional do Monte Pascoal (53 hectares) e na Terra Indígena Barra Velha (57 hectares), localizados no município de Porto Seguro. Segundo o BNDES, o projeto permitirá que o crescimento da floresta reduza a emissão de cerca de 46 mil toneladas de dióxido de carbono (CO2).

Educação ambiental

O projeto engloba também integração do Grupo Ambiental Natureza Bela com a população das áreas a serem beneficiadas. Geysa Betti disse que “dentro do projeto, há um setor de educação ambiental, que é o que a gente mais trabalha com a comunidade”. De acordo com o BNDES, isso possibilitará capacitar funcionários dos parques, produtores rurais do entorno e indígenas em técnicas de restauração, o que vai gerar oportunidades de trabalho, renda e qualificação para a cadeia de restauração florestal da região.

O contrato deve ser assinado nos próximos dias. Geysa disse que a expectativa é que o projeto comece a ser implantado ainda neste primeiro semestre.

Carteira

A carteira de restauração ambiental do BNDES soma, desde 2010, apoio de R$ 293 milhões para 29 projetos que envolvem a restauração de 29,1 mil hectares, dos quais 7,1 mil hectares com recursos não reembolsáveis e 22 mil hectares com recursos reembolsáveis. O apoio do banco para a recuperação de biomas brasileiros obedece ao Código Florestal de 2012 e à Política Nacional de Recuperação da Vegetação Nativa (Proveg), instituída em 2017.

Edição: Davi Oliveira

 

Últimas Notícias

Petrobras demite funcionários com prisão decretada na Lava Jato
Porto de Santos movimenta 110 milhões de toneladas de carga em 2018
Alimentos da cesta básica estão mais caros em 16 capitais brasileiras
Vendas internas de veículos novos têm melhor resultado desde 2015
BNDES lança programa para atender startups
Mercosul e UE retomam negociação com expectativa de acordo até março
Poupança tem menor captação para meses de novembro em três anos
Toma posse diretoria da nova Agência Reguladora de Mineração

MAIS NOTICIAS

 

Moro reafirma “confiança pessoal” em Onyx
 
 
Após discussão, votação do Escola sem Partido em comissão é suspensa
 
 
Senado aprova projeto que congela distribuição de recursos do FPM
 
 
Crediário e cartão são os maiores responsáveis pela inadimplência
 
 
Balança comercial tem segundo melhor superávit para meses de novembro
 
 
Enel anuncia R$ 3,1 bi em distribuição de energia em São Paulo

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212