Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


18 de Fev de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 SED participa de debate sobre paralisação da Ferrovia Centro Atlântica - Jornal Brasil em Folhas
SED participa de debate sobre paralisação da Ferrovia Centro Atlântica


Com o objetivo de buscar solução para o retorno do funcionamento da Ferrovia Centro Atlântica (FCA), operada pela empresa VLI, que suspendeu o serviço de transporte de contêineres no trecho que liga Anápolis à Sumaré (SP), desde novembro passado, na última segunda-feira, dia 22, foi realizada uma mesa-redonda com a participação do secretário Estadual de Desenvolvimento, Francisco Pontes, representando o governador Marconi Perillo, da senadora Lúcia Vânia, do prefeito de Anápolis, Roberto Naves, do representante da Agência Nacional de Transporte Terrestre (ANTT), Ademir Batista Castorino, e do diretor de Operações do Porto Seco Centro-Oeste, Everaldo Fiatkoski.

Na ocasião, o secretário de Desenvolvimento, Francisco Pontes, ressaltou a importância da retomada do transporte de contêineres para o desenvolvimento econômico do Estado. Segundo Pontes, o Estado tem dialogado com os empresários e está sensibilizado pelas dificuldades impostas a partir da interrupção das operações da FCA.

“São mais de 700 contêineres por mês que deixam de ser transportados via ferrovia todos os meses. A todo momento recebemos empresários e vamos em busca de empresas que possam se instalar em Goiás, e um dos nossos principais argumentos de atração é a logística. Não queremos confronto com a VLI, mas não podemos ser omissos em uma ação que prejudica o desenvolvimento econômico de nosso Estado”, frisou Pontes.

O prefeito de Anápolis, Roberto Naves, avaliou como irresponsável a decisão unilateral da VLI em paralisar o transporte de contêineres. “Quando você assume a responsabilidade em participar de um processo de concorrência e licitação, quando você adquire direito através de uma concessão de prestar um serviço, você tem que arcar com o ônus e com o bônus. Esta concessão que foi dada a VLI previa este tipo de transporte e a sua suspensão prejudica não só Anápolis, mas todo o Estado de Goiás”, disse Naves.

A senadora Lúcia Vânia foi efusiva ao cobrar da ANTT uma posição para o caso da VLI. “A indignação do prefeito Roberto Naves reflete o sentimento de toda uma população. Não podemos mais aceitar que a ANTT se silencie com questões tão importantes para o Estado de Goiás. Não podemos entender o transporte ferroviário ser interrompido sem haver nenhuma manifestação da ANTT. Queremos que a ANTT faça cumprir o que está definido no contrato de concessão” exigiu a Senadora.

O representante da ANTT, Ademir Batista Castorino, explicou que a agência já instaurou um Processo Administrativo visando esclarecer o fato, segundo ele a a FCA já foi demandada a prestar esclarecimentos. “Reitero o compromisso da ANTT em ouvir e buscar esclarecimentos. Temos que seguir um rito processual, pedimos desculpas pela demora, mas temos mecanismos regulatórios a serem seguidos”, disse Castorino.

O primeiro vice-presidente da Federação das Indústrias de Goiás (Fieg), Wilson de Oliveira, também questionou os valores do transporte ferroviário. “A indústria precisa de competitividade, que significa preço e qualidade. Hoje temos um modal ferroviário sem funcionar e quando funciona custa mais que o rodoviário”, ressaltou.

Ao final do encontro o prefeito de Anápolis solicitou à senadora Lúcia Vânia que reúna a bancada goiana do Senado e Câmara dos Deputados, para levarem o assunto ao Presidente da República.

 

Últimas Notícias

Governadores pedem ao STF julgamento de processos sobre repasses
Ministro quer atrair investimentos privados para Jardim Botânico do RJ
Fies vai oferecer 100 mil vagas a juro zero para alunos de baixa renda
TJ libera R$ 13 milhões para Vale ressarcir gastos do governo mineiro
Vale pede mais tempo para analisar Termo de Ajuste Preliminar
Deputados do Rio presos podem ter posses suspensas
Vale suspende operação em barragem em Brucutu e de mina em Brumadinho
TRE-RJ mantém ex-deputado Paulo Melo inelegível até 2024

MAIS NOTICIAS

 

Sul do Chile enfrenta 45 focos de incêndios florestais
 
 
Governo de Minas oferece suporte psicossocial às vítimas de Brumadinho
 
 
Força Nacional de Segurança começa a deixar o Ceará
 
 
Licitação de ônibus em São Paulo tem contratos de R$ 71 bi em 20 anos
 
 
Força Nacional vai atuar em Belém na primeira quinzena de março
 
 
Fiocruz alerta para agravamento de doenças na população após tragédia

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212