Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


18 de Fev de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Desempenho da indústria em dezembro mostra trajetória de recuperação, diz CNI - Jornal Brasil em Folhas
Desempenho da indústria em dezembro mostra trajetória de recuperação, diz CNI


A utilização média da capacidade instalada da indústria brasileira foi de 64% em dezembro do ano passado, divulgou hoje (24) a Confederação Nacional da Indústria (CNI), que considerou os dados do fim do ano como indicadores de uma trajetória de recuperação. O percentual foi superior ao do mesmo mês de 2016, de 63%, e de 2015, 62%, mas ainda está abaixo de 2014, quando foi de 68%.

O indicador mede a utilização da infraestrutura disponível nas fábricas para produzir, e, segundo a CNI, os principais problemas enfrentados pelo setor são a carga tributária, a falta de demanda interna e a inadimplência dos clientes.

Para a CNI, os dados de dezembro sugerem a manutenção do processo de recuperação da indústria no encerramento do ano. A confederação explica que é comum que a produção caia em dezembro, com o fim das encomendas para festas de fim de ano, mas, em 2017, a essa queda foi mais branda.

O índice que mede a variação da produção em relação ao mês anterior ficou em 42,4 pontos em dezembro, em uma escala de 0 a 100 em que qualquer valor abaixo de 50 pontos representa recuo. O resultado é o melhor para dezembro desde 2011, quando o índice foi de 42,6 pontos. Em 2015, dezembro ficou com 35,5 pontos e, em 2016, com 40,7 pontos.

Ainda segundo a CNI, a queda no índice que mede a variação no número de empregados foi a menor da série histórica, que começou em 2011. Assim como a produção, o número de empregados também costuma cair no mês de dezembro, de acordo com a confederação.

A pesquisa também mostra que houve queda nos estoques, dentro do que foi planejado pelas empresas.

Situação financeira

O índice que mede a satisfação financeira dos empresários com o desempenho de suas indústrias continua desfavorável, mas em trajetória de melhora. No fim de 2015, o indicador estava em 38,8 pontos, em uma escala em que apenas valores acima de 50 pontos indicam satisfação. No quarto trimestre de 2017, o índice chegou a 47,3 pontos.

A insatisfação em relação ao lucro operacional também diminuiu neste mesmo período, de 33,2 pontos para 42,8 pontos, se for levado em conta que, quanto menor o indicador, pior é a percepção sobre o cenário.

Edição: Fernando Fraga

 

Últimas Notícias

Governadores pedem ao STF julgamento de processos sobre repasses
Ministro quer atrair investimentos privados para Jardim Botânico do RJ
Fies vai oferecer 100 mil vagas a juro zero para alunos de baixa renda
TJ libera R$ 13 milhões para Vale ressarcir gastos do governo mineiro
Vale pede mais tempo para analisar Termo de Ajuste Preliminar
Deputados do Rio presos podem ter posses suspensas
Vale suspende operação em barragem em Brucutu e de mina em Brumadinho
TRE-RJ mantém ex-deputado Paulo Melo inelegível até 2024

MAIS NOTICIAS

 

Sul do Chile enfrenta 45 focos de incêndios florestais
 
 
Governo de Minas oferece suporte psicossocial às vítimas de Brumadinho
 
 
Força Nacional de Segurança começa a deixar o Ceará
 
 
Licitação de ônibus em São Paulo tem contratos de R$ 71 bi em 20 anos
 
 
Força Nacional vai atuar em Belém na primeira quinzena de março
 
 
Fiocruz alerta para agravamento de doenças na população após tragédia

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212