Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


15 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Mesquita defende que TCM monitore Goiás Mais Competitivo e Inovador - Jornal Brasil em Folhas
Mesquita defende que TCM monitore Goiás Mais Competitivo e Inovador


O secretário de Gestão e Planejamento Joaquim Mesquita defendeu, nesta quarta-feira, dia 24, que o Tribunal de Contas do Município (TCM) auxilie o governo no acompanhamento dos indicadores das Alianças Municipal pela Competitividade do Programa Goiás Mais Competitivo e Inovador (GMCI). Durante exposição do programa aos conselheiros e equipe técnica do órgão, Mesquita sugeriu que o TCM “inclua em seu radar a evolução dos indicadores” do programa.

Mesquita apresentou detalhes da Aliança Municipal em reunião realizada no auditório do órgão. “Ao longo da estruturação do Goiás Mais Competitivo e Inovador, que começou em 2015 por determinação do governador Marconi Perillo, percebemos que muitos dos indicadores dependiam de ações dos gestores municipais, principalmente nas áreas de educação, saúde, segurança e habitação”, explicou.

A partir daí o GMCI idealizou a Aliança Municipal, para atrair os prefeitos ao programa. A partir dessa percepção, foram realizados pactos e acordos com os gestores municipais e criado o Caderno de Entregas, no qual constam o diagnóstico e estratégias de ação para cada município.

Atualmente, a Aliança Municipal tem 24 municípios prioritários e 56 municípios focais. “Ela (a Aliança Municipal) permitiu ao Governo do Estado apoiar esses municípios. As equipes técnicas da Segplan e das secretarias finalísticas atuam conjuntamente com representantes dos municípios, prestando qualificação aos gestores locais e fazendo o acompanhamento das ações”, resumiu o secretário.

Presidente do TCM, Joaquim de Castro Neto, disse que essa é uma oportunidade do órgão de ampliar a sua atuação diante da sociedade. “O momento exige que o Tribunal não se limite a um órgão de análise fria das gestões, mas que amplie sua atuação e comece a fazer mais parcerias e que nosso trabalhe impacte mais diretamente na vida dos cidadãos”, afirmou.

Além dos presidente do Tribunal, também participaram da reunião os conselheiros Daniel Goulart e Valcenor Brás. A Segplan foi representada pelo superintendente da Central de Planejamento, Gustavo de Pina, e por Janine Zaiden, chefe de Núcleo da Central de Resultados, estrutura da pasta responsável pelo Goiás Mais Competitivo e Inovador.


 

Últimas Notícias

Presidente Díaz-Canel defende trabalho de médicos cubanos no Brasil
Ministério vai lançar edital para repor vagas de médicos cubanos
CFM afirma que há médicos suficientes para atender Brasil
Associação lança projeto para conscientizar população sobre diabetes 2
Transposição do S. Francisco está na pauta de prioridades da transição
Temer inaugura primeira etapa do acelerador de elétrons Sirius
Temer diz que decidirá “lá na frente” reajuste de ministros do STF
Só um governador do Nordeste participa de encontro em Brasília

MAIS NOTICIAS

 

Volume de vendas do varejo cai 1,3% em setembro
 
 
Gilmar Mendes suspende decisão que obriga bancos a ressarcir clientes
 
 
Prefeitos e secretários pedem para manter cubanos no Mais Médicos
 
 
Em depoimento, Lula nega que é dono de sítio em Atibaia
 
 
Mega-Sena acumula e pode pagar R$ 33 milhões no próximo sorteio
 
 
Enem: estudantes fazem hoje prova de matemática e ciências da natureza

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212