Assine Brasil em Folhas / Nuvem / Pressreader



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


19 de Sep de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade
 

...

...

 
Notícias
 Anistia critica México por deportar ilegalmente migrantes centro-americanos - Jornal Brasil em Folhas
Anistia critica México por deportar ilegalmente migrantes centro-americanos


A Anistia Internacional (AI) denunciou nesta terça-feira (23) que as autoridades migratórias do México deportam ilegalmente milhares de centro-americanos sem considerar os riscos de morte que correm em seus países de origem.

Um relatório da organização baseado em uma pesquisa a 500 migrantes procedentes de Honduras, El Salvador e Guatemala sustenta que o México descumpre sistematicamente o princípio de não devolução, contemplado no direito internacional, que proíbe a deportação de pessoas que corram risco real de sofrer perseguição ou outras violações graves de direitos humanos.

Ano após ano milhares de pessoas estão sendo ignoradas e sendo obrigadas a retornar, disse em entrevista coletiva Madeleine Peinman, pesquisadora da organização, destacando que 84% dos entrevistados não queriam voltar a seu país pois temiam pela própria vida.

O relatório Ignoradas e sem proteção aponta que 75% das pessoas detidas não foram informadas sobre seu direito de pedir refúgio.

Os países do chamado Triângulo Norte enfrentam situações de violência generalizada, com taxas de homicídio superiores às que a Organização Mundial da Saúde considera níveis epidêmicos de homicídios, segundo dados da AI.

O esforço da ONG de denunciar uma suposta falta de proteção a migrantes é, segundo a AI, uma oportunidade para melhorar os procedimentos de informação aos migrantes que por distintas razões são apresentados à autoridade migratória.

Até 15 de agosto do ano passado, o México havia recebido mais de 8.700 pedidos de refúgio, um número que já superava o total de 2016. Neste ano se reconheceu 35% do total de solicitantes, enquanto em 2017 esse percentual era de aproximadamente 20%, detalhou Peinman.

A Anistia recomendou ao governo mexicano que faça uma revisão exaustiva das práticas de deportação, e de sanções a funcionários que tenham efetuado deportações ilegais.

A organização também recomendou que o governo do presidente Enrique Peña Nieto, que termina em dezembro, oficialize um programa já existente de alternativas à detenção de migrantes.

Mais de 500.000 pessoas cruzam irregularmente a fronteira sul do México anualmente, segundo dados das Nações Unidas. Em sua passagem, essas pessoas muitas vezes são vítimas de abusos por parte de criminosos e traficantes de pessoas.

 

Últimas Notícias

Centro está preparado para lançamento de foguete após acidente
Cidades brasileiras integram programa de preservação de florestas
MP denuncia ex-marido de corretora assassinada no Rio
Bolsonaro segue estável e internado no Hospital Albert Einstein
Goiás entra para a elite dos Estados mais competitivos do País
Petrobras eleva gasolina em 2 centavos; diesel permanece inalterado
MME faz consulta sobre planejamento da transmissão de energia elétrica
Inadimplência do consumidor subiu 3,63% em agosto

MAIS NOTICIAS

 

Toffoli toma posse hoje na presidência do STF
 
 
Chanceler do Paraguai visita Brasil para negociar construção de pontes
 
 
Indústria recua em oito dos 15 locais pesquisados pelo IBGE em julho
 
 
Brasil amplia investimento em educação infantil, diz OCDE
 
 
México investiga caso de deputadas forçadas a renunciar
 
 
A série de ataques de 11 de Setembro completa 17 anos

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212