Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


18 de Mar de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Confiança do consumidor paulistano tem alta de 6,9% em janeiro, diz FecomercioSP - Jornal Brasil em Folhas
Confiança do consumidor paulistano tem alta de 6,9% em janeiro, diz FecomercioSP


O Índice de Confiança do Consumidor (ICC) do município de São Paulo atingiu 117 pontos em janeiro, que representa alta de 6,9% em relação a dezembro, quando o indicador marcou 109,5 pontos. Trata-se da maior pontuação desde setembro de 2014, segundo a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP), que elabora o índice mensalmente.

A escala de pontuação do ICC varia de zero, que equivale a pessimismo total, a 200 pontos, que representa otimismo total.

De acordo com a entidade, a quarta alta consecutiva foi motivada pela melhora da percepção do consumidor em relação às condições econômicas atuais e expectativas futuras. “O resultado ainda é reflexo do recebimento dos recursos adicionais do décimo terceiro salário, que melhora a avaliação dos consumidores em relação ao momento atual e às expectativas sobre os meses seguintes”, disse em nota.

Os dois componentes que formam o ICC tiveram alta em janeiro. O Índice das Condições Econômicas Atuais (Icea) passou de 82,8 pontos em dezembro para 90 pontos em janeiro, uma elevação de 8,6%. Em relação a janeiro de 2017, a alta é mais expressiva, com crescimento de 32%.

A maior alta neste grupo foi entre as mulheres. A percepção das condições econômicas atuais entre as consumidoras cresceu 11%, passando de 75,6 em dezembro para 83,9 pontos em janeiro. Entre os que tem renda familiar superior a dez salários mínimos, o indicador subiu de 90,7 pontos para 103,8. Trata-se do único segmento acima de 100 pontos, o que indica, segundo a metodologia, otimismo.

Já o Índice das Expectativas do Consumidor (IEC) avançou 6,1% na comparação mensal, passando de 127,2 pontos em dezembro para 134,9 pontos em janeiro. Na relação anual, o componente teve elevação de 8%.

Neste grupo, destacam-se o avanço nas percepções de futuro dos consumidores com renda maior que dez salários mínimos (de 141,2 pontos em dezembro para 154,2 pontos em janeiro) e os homens (de 128,6 pontos para 137,4 pontos).

Edição: Denise Griesinger

 

Últimas Notícias

Governo pode adiar proposta de desvinculação do Orçamento, diz Guedes
Famílias de mortos em Suzano são atendidas em centro de acolhimento
DEM abre debate interno sobre participação no governo federal
Boeing suspende operações de aeronaves do modelo que caiu na Etiópia
Witzel recebe pais de Marielle e Anistia Internacional
Senado aprova adesão automática de consumidor ao Cadastro Positivo
Facebook e Instagram ficam instáveis no Brasil e em outros países
Prefeitura de Suzano suspende aulas e decreta luto oficial de 3 dias

MAIS NOTICIAS

 

Sul do Chile enfrenta 45 focos de incêndios florestais
 
 
Governo de Minas oferece suporte psicossocial às vítimas de Brumadinho
 
 
Força Nacional de Segurança começa a deixar o Ceará
 
 
Licitação de ônibus em São Paulo tem contratos de R$ 71 bi em 20 anos
 
 
Força Nacional vai atuar em Belém na primeira quinzena de março
 
 
Fiocruz alerta para agravamento de doenças na população após tragédia

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212