Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


19 de Jan de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 EUA acrescentam seis funcionários talibãs e da Haqqani a sua lista de sanções - Jornal Brasil em Folhas
EUA acrescentam seis funcionários talibãs e da Haqqani a sua lista de sanções


Os Estados Unidos aconselharam o Paquistão nesta quinta-feira (25) a aplicar mão de ferro para combater os talibãs e a sua rede guerrilheira Haqqani, enquanto acrescentou que seis funcionários desses grupos figuram em sua lista de sanções.

O Departamento do Tesouro indicou que cinco dos seis se encarregavam de obter e compartilhar fundos, equipe e materiais para apoiar operações de grupos estritamente vinculados aos talibãs e à rede Haqqani, e que o sexto era um funcionário talibã de assuntos militares.

As sanções proíbem qualquer indivíduo ou companhia com presença nos Estados Unidos de fazer negócios com eles.

Vamos colocar seis indivíduos relacionados com os talibãs, ou com a rede Haqqani, que estiveram envolvidos em ataques a tropas da coalizão, tráfico de indivíduos e financiamento desses grupos terroristas, disse Sigal Mandelker, funcionária do Escritório de Terrorismo e Inteligência Financeira do Departamento de Estado.

O governo paquistanês deve trabalhar conosco para rechaçar o santuário talibã e da rede Haqqani, e se concentrar agressivamente em sua arrecadação de fundos terroristas, disse em comunicado.

Três dos funcionários talibãs sancionados, Abdul Qadeer Basir Abdul Baseer, Abdul Samad Sani e Hafiz Mohammed Popalzai, trabalhavam sob o comando do chefe da Comissão Financeira talibã, Gul Agha Ishakzai.

Segundo o Tesouro, sob sua direção arrecadaram fundos de traficantes de drogas, comerciantes de pedras preciosas, resgate de reféns e doadores para distribuí-los entre os combatentes afegãos.

Maulawi Inayatullah, por sua vez, foi identificado como um funcionário talibã de assuntos militares responsável pelos ataques de 2016 contra afegãos e forças da coalizão em Cabul, e os outros dois, Faqir Muhammad e Gula Khan Hamidi, teriam apoiado a rede Haqqani arrecadando fundos e ajudando combatentes a viajar dentro e fora do Oriente Médio.

 

Últimas Notícias

Inep divulga resultado do Enem
Frédéric Lamotte é o novo diretor geral da CA Indosuez Wealth (Miami) e responsável Global da região das Américas
A ACIRLAG chega para impulsionar o setor econômico da região Leste de Aparecida
Inep divulga notas do Enem na sexta-feira
Bolsonaro sanciona Lei do Orçamento 2019 de mais de R$ 3,3 trilhões
Parlamento venezuelano aprova acordo para entrada de ajuda humanitária
Imigrantes hondurenhos sofrem com obstáculos para passagem de caravana
Militares vão atuar de forma mais intensa no Programa Mais Médicos

MAIS NOTICIAS

 

ANP aprova credenciamento de empresa certificadora
 
 
Política de combate à inflação foi bem-sucedida, diz presidente do BC
 
 
Marcos Pontes: fusão de Embraer e Boeing preserva interesses do país
 
 
Número de linhas de celular tem maior queda do ano em novembro
 
 
ANP: Petrobras pede prazo maior para definir quais campos vai explorar
 
 
Ex-presidente do Banco Central defende política econômica do governo

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212