Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


17 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Incêndio em hospital da Coreia do Sul deixa 37 mortos - Jornal Brasil em Folhas
Incêndio em hospital da Coreia do Sul deixa 37 mortos


Um incêndio destruiu nesta sexta-feira um hospital da Coreia do Sul e deixou pelo menos 37 mortos e dezenas de feridos, na pior catástrofe do tipo no país nos últimos 10 anos.

Quase 130 pessoas ficaram feridas. As chamas afetaram um edifício de seis andares, que abriga o hospital e um asilo na cidade meridional de Miryang.

As autoridades reconheceram que o hospital de Miryang, cidade de 115.000 habitantes do sudeste da Coreia do Sul, não dispunha de um dispositivo anti-incêndio automático.

Em vídeos publicados nas redes sociais é possível observar um paciente agarrado em uma corda lançada a partir de um helicóptero que sobrevoava o hospital. Outro paciente saiu por uma janela para alcançar uma escada.

Duas enfermeiras disseram ter visto o fogo entrar na sala de emergência, contou um funcionário dos bombeiros, Choi Man-Woo.

Todos os pacientes foram retirados do hospital de Miryang e de uma residência de idosos do mesmo edifício, acrescentou. A transferência das 15 pessoas internadas no CTI, no terceiro andar, demorou mais tempo porque os bombeiros precisaram agir sob supervisão médica.

As vítimas procedem tanto do hospital como da residência de idosos. Algumas morreram a caminho do hospital, indicou Choi Man-Woo.

Quase 200 pessoas estavam no prédio quando o incêndio começou, informou a polícia.

Vídeos e fotografias mostraram o hospital envolto por uma nuvem de fumaça e cercado por vários caminhões do Corpo de Bombeiros.

Depois que as chamas foram controladas, os bombeiros começaram a procurar possíveis vítimas entre os escombros do edifício.

O presidente sul-coreano Moon Jae-In organizou uma reunião de emergência com os conselheiros para determinas as medidas que devem ser adotadas.

No mês passado, 29 pessoas morreram em um incêndio em um ginásio da cidade de Jecheon (norte), uma catástrofe atribuída às poucas saídas de emergências, aos materiais inflamáveis utilizados no edifício e aos carros que estavam mal estacionados e que bloquearam o acesso dos veículos de emergência.

- Curto-circuito? -

Entre os sobreviventes do incêndio desta sexta-feira, Jang Yeong-Jae, um paciente do hospital, relatou que estava no segundo andar quando uma enfermeira gritou fogo!.

Mas quando eu abri a porta, a escada estava cheia de fumaça negra e não conseguia ver nada, indicou Jang Yeong-Jae ao jornal JoongAng Ilbo.

As pessoas correiam aterrorizadas, caiam pelas escadas, gritavam enquanto a fumaça invadia os quartos, acrescentou.

O diretor do hospital, Son Gyeong-Cheol, reconheceu que o centro não tinha extintores de incêndio automáticos.

As atuais normas de segurança não exigem, mas o hospital se preparava para instalar na próxima semana para antecipar-se a uma nova legislação que entrará em vigor em junho, acrescentou.

Havia dois ar-condicionados reversíveis na sala de emergência e o incêndio começou nessa área. Suspeitamos que houve um curto-circuito, declarou o diretor do hospital.

O incêndio hospitalar é o pior registrado na Coreia do Sul desde 2008. Naquele ano, o incêndio em um armazém causou a morte de 40 pessoas em Incheon.

A catástrofe mais mortal da história sul-coreana ocorreu em 2003. O incêndio criminosos de uma estação de metrô deixou 192 mortos e cerca de 150 feridos.

 

Últimas Notícias

Presidente Díaz-Canel defende trabalho de médicos cubanos no Brasil
Ministério vai lançar edital para repor vagas de médicos cubanos
CFM afirma que há médicos suficientes para atender Brasil
Associação lança projeto para conscientizar população sobre diabetes 2
Transposição do S. Francisco está na pauta de prioridades da transição
Temer inaugura primeira etapa do acelerador de elétrons Sirius
Temer diz que decidirá “lá na frente” reajuste de ministros do STF
Só um governador do Nordeste participa de encontro em Brasília

MAIS NOTICIAS

 

Volume de vendas do varejo cai 1,3% em setembro
 
 
Gilmar Mendes suspende decisão que obriga bancos a ressarcir clientes
 
 
Prefeitos e secretários pedem para manter cubanos no Mais Médicos
 
 
Em depoimento, Lula nega que é dono de sítio em Atibaia
 
 
Mega-Sena acumula e pode pagar R$ 33 milhões no próximo sorteio
 
 
Enem: estudantes fazem hoje prova de matemática e ciências da natureza

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212