Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


24 de Fev de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Dólar cai para R$ 3,94, menor valor em 20 dias, e Bovespa fecha em alta - Jornal Brasil em Folhas
Dólar cai para R$ 3,94, menor valor em 20 dias, e Bovespa fecha em alta


Em meio a anúncios de estímulos econômicos na China e a dados fracos nos Estados Unidos, o dólar teve forte queda e fechou no menor valor em 20 dias. O dólar comercial encerrou esta terça-feira (1º) vendido a R$ 3,941, com queda de R$ 0,062 (1,56%). A cotação está no menor valor desde 9 de fevereiro (R$ 3,936).

O dia também foi de euforia na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa). O Ibovespa, índice da Bolsa de São Paulo, fechou o dia com alta de 3,1%, aos 44.122 pontos, no maior nível desde 16 de dezembro. As ações da Petrobras, as mais negociadas, subiram 2,99% (ações ordinárias, que dão direito a voto em assembleia de acionistas) e 3,31% (ações preferenciais, que dão preferência na distribuição de dividendos).

De manhã, o dólar chegou a operar em alta. Na máxima do dia, por volta das 11h40, atingiu R$ 4,01. Nas horas seguintes, no entanto, a cotação despencou, principalmente após a divulgação de que a produção industrial norte-americana caiu em fevereiro. A demora na recuperação dos Estados Unidos indica que o Federal Reserve, Banco Central do país, levará mais tempo para aumentar os juros da maior economia do planeta, o que reduz a valorização do dólar.

Além do desempenho da economia norte-americana, mais fraco que o esperado, a expectativa de que o governo chinês anunciasse novos estímulos contribuiu para fazer as bolsas subirem em todo o mundo. Ontem (29), o Banco Central da China cortou os juros para todos os bancos em 0,5 ponto percentual.

A retração da China, a segunda maior economia do planeta, prejudica países exportadores de commodities (produtos primários com cotação internacional), como o Brasil, porque reduz a demanda global por matérias-primas e produtos agrícolas. Com as exportações mais baratas, menos dólares entram no mercado brasileiro, empurrando para cima a cotação da moeda norte-americana. O anúncio de medidas de estímulo pelo governo chinês alivia a pressão sobre o câmbio no Brasil.

 

Últimas Notícias

Índice de registro de imóveis pode melhorar transações no país
Programa para receber declaração do IR estará disponível segunda-feira
Paulo Guedes espera aprovação da reforma da Previdência até junho
Doria anuncia redução do aumento do preço médio do gás em São Paulo
Pesquisador em Engenharia Aeroespacial assume presidência do CNPq
Ortega anuncia retomada do diálogo com a sociedade organizada
Empresária vítima de tentativa de feminicídio no Rio deixa hospital
Atriz Fernanda Montenegro recebe alta de hospital no Rio

MAIS NOTICIAS

 

Sul do Chile enfrenta 45 focos de incêndios florestais
 
 
Governo de Minas oferece suporte psicossocial às vítimas de Brumadinho
 
 
Força Nacional de Segurança começa a deixar o Ceará
 
 
Licitação de ônibus em São Paulo tem contratos de R$ 71 bi em 20 anos
 
 
Força Nacional vai atuar em Belém na primeira quinzena de março
 
 
Fiocruz alerta para agravamento de doenças na população após tragédia

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212