Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


20 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Dólar cai para R$ 3,94, menor valor em 20 dias, e Bovespa fecha em alta - Jornal Brasil em Folhas
Dólar cai para R$ 3,94, menor valor em 20 dias, e Bovespa fecha em alta


Em meio a anúncios de estímulos econômicos na China e a dados fracos nos Estados Unidos, o dólar teve forte queda e fechou no menor valor em 20 dias. O dólar comercial encerrou esta terça-feira (1º) vendido a R$ 3,941, com queda de R$ 0,062 (1,56%). A cotação está no menor valor desde 9 de fevereiro (R$ 3,936).

O dia também foi de euforia na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa). O Ibovespa, índice da Bolsa de São Paulo, fechou o dia com alta de 3,1%, aos 44.122 pontos, no maior nível desde 16 de dezembro. As ações da Petrobras, as mais negociadas, subiram 2,99% (ações ordinárias, que dão direito a voto em assembleia de acionistas) e 3,31% (ações preferenciais, que dão preferência na distribuição de dividendos).

De manhã, o dólar chegou a operar em alta. Na máxima do dia, por volta das 11h40, atingiu R$ 4,01. Nas horas seguintes, no entanto, a cotação despencou, principalmente após a divulgação de que a produção industrial norte-americana caiu em fevereiro. A demora na recuperação dos Estados Unidos indica que o Federal Reserve, Banco Central do país, levará mais tempo para aumentar os juros da maior economia do planeta, o que reduz a valorização do dólar.

Além do desempenho da economia norte-americana, mais fraco que o esperado, a expectativa de que o governo chinês anunciasse novos estímulos contribuiu para fazer as bolsas subirem em todo o mundo. Ontem (29), o Banco Central da China cortou os juros para todos os bancos em 0,5 ponto percentual.

A retração da China, a segunda maior economia do planeta, prejudica países exportadores de commodities (produtos primários com cotação internacional), como o Brasil, porque reduz a demanda global por matérias-primas e produtos agrícolas. Com as exportações mais baratas, menos dólares entram no mercado brasileiro, empurrando para cima a cotação da moeda norte-americana. O anúncio de medidas de estímulo pelo governo chinês alivia a pressão sobre o câmbio no Brasil.

 

Últimas Notícias

Atos em Brasília marcam os 50 anos da Receita Federal
Temer pede que brasileiros reflitam sobre questão racial
Grafiteira faz mural de 500 m2 no Rio para homenagear mulheres negras
Dia da Consciência Negra é comemorado no Rio com homenagem a Zumbi
Estados poderão decidir se darão aulas a distância no ensino médio
Moro escolhe delegados da Lava Jato para PF e departamento do MJ
Estudante poderá escolher área a ser avaliada no segundo dia do Enem
PF prende suspeitos de ligações com facções criminosas em sete estados

MAIS NOTICIAS

 

Estimativa do mercado para inflação cai pela quarta vez seguida
 
 
Autoridades de Cuba anunciam retorno de médicos antes do fim do ano
 
 
Guatemala monitora atividades de vulcão que pode ter novas erupções
 
 
Ex-CEO da Nissan é preso no Japão suspeito de reduzir próprio lucro
 
 
Governador eleito do Rio promete nova concessão para o Maracanã
 
 
Relatório alerta que há 45 barragens sob ameaça de desabamento

 


 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212