Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


17 de Fev de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Polícia Civil de Inhumas reconstitui assassinato de Lorraine Fernandes - Jornal Brasil em Folhas
Polícia Civil de Inhumas reconstitui assassinato de Lorraine Fernandes


A Polícia Civil de Inhumas realizou, nesta segunda-feira, dia 29, a reconstituição da morte da cabeleireira Lorraine Fernandes, de 32 anos. O corpo de Lorraine foi encontrado num canavial no dia 16 de janeiro, 20 dias após seu desaparecimento. Segundo o delegado Humberto Teófilo, responsável pelas investigações, a reconstituição encerra o caso. “O inquérito deve ser remetido ainda essa tarde para o Poder Judiciário”, afirma.

De acordo com Teófilo, Rogério Trindade do Couto, de 38 anos, ex-marido de Lorraine, apontado como o mandante do assassinato, e Dioy Belamino dos Reis, de 18, que executou o crime, serão indiciados por homicídio qualificado, ocultação de cadáver, sequestro e porte ilegal de arma de fogo. Para a Polícia Civil, não restam dúvidas da autoria do crime.

As investigações, conforme relata o delegado, apontam para crime passional, uma vez que Rogério não teria aceitado o fim do relacionamento com Lorraine e não se conformava com o fato de ela ter retomado sua vida, inclusive, passando a morar com o novo companheiro. “Fotos encontradas no celular de Rogério mostram que ele nutria sentimento doentio por ela”, explica Teófilo.

A reconstituição apontou que Lorraine foi abordada na praça central da cidade, onde Dioy pediu uma carona à mulher, que havia acabado de sair de uma agência bancária. “Ele conhecia Lorraine, pois já trabalhou com o atual marido dela”, disse o delegado. O rapaz teria alegado, num primeiro momento, que pretendia apenas roubar o carro da vítima. A versão, no entanto, foi enfraquecida com provas que reforçaram o envolvimento do ex-marido.

Áudios no celular de Rogério revelaram que ele havia procurado por dois menores que pudessem “executar um serviço em Inhumas”. Além disso, testemunhas revelaram a oferta de R$ 5 mil para matar a cabeleireira. Lorraine foi morta a tiros depois de ser amarrada. “A reconstituição mostrou que ela foi morta de maneira fria e cruel”, revelou Humberto Teófilo.

Assessoria de Imprensa da Polícia Civil


 

Últimas Notícias

Governadores pedem ao STF julgamento de processos sobre repasses
Ministro quer atrair investimentos privados para Jardim Botânico do RJ
Fies vai oferecer 100 mil vagas a juro zero para alunos de baixa renda
TJ libera R$ 13 milhões para Vale ressarcir gastos do governo mineiro
Vale pede mais tempo para analisar Termo de Ajuste Preliminar
Deputados do Rio presos podem ter posses suspensas
Vale suspende operação em barragem em Brucutu e de mina em Brumadinho
TRE-RJ mantém ex-deputado Paulo Melo inelegível até 2024

MAIS NOTICIAS

 

Sul do Chile enfrenta 45 focos de incêndios florestais
 
 
Governo de Minas oferece suporte psicossocial às vítimas de Brumadinho
 
 
Força Nacional de Segurança começa a deixar o Ceará
 
 
Licitação de ônibus em São Paulo tem contratos de R$ 71 bi em 20 anos
 
 
Força Nacional vai atuar em Belém na primeira quinzena de março
 
 
Fiocruz alerta para agravamento de doenças na população após tragédia

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212